Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7980
Title: Determinantes da qualidade de vida no trabalho: ensaio clínico controlado e randomizado por clusters
Other Titles: Determinants of quality of life at workplace: cluster-randomized controlled trial
Authors: Grande, Antonio José [UNIFESP]
Silva, Valter [UNIFESP]
Manzatto, Luciane
Rocha, Túlio Brandão Xavier
Martins, Gustavo Celestino
Vilela Junior, Guanis de Barros
Universidade Metodista de Piracicaba
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Estadual de Londrina
Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros
Keywords: motor activity
occupational health
public health surveillance
occupational health services
atividade motora
saúde do trabalhador
vigilância em saúde do trabalhador
programa de saúde ocupacional
Issue Date: 1-Oct-2013
Publisher: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Citation: GRANDE, Antonio José et al . Determinantes da qualidade de vida no trabalho: ensaio clínico controlado e randomizado por clusters. Rev Bras Med Esporte, São Paulo , v. 19, n. 5, p. 371-375, out. 2013
Abstract: INTRODUCTION: About one-third of the day goes on in the workplace. Therefore, strategies that benefit the quality of life of workers become important. OBJECTIVE: To investigate determinants of quality of life after three months of workers' health promotion programs. METHODS: An experimental design was used to verify the quality of life outcomes of 190 workers. The interventions lasted three months. Company A received the exercise program, posters with recommendations on health and quality of life and computer software; Company B received only an exercise program; Company C received posters with recommendations on health and quality of life and computer software, Company D was the control. All assessments of the quality of work life occurred through the questionnaire QVS-80. Data were analyzed through descriptive statistics, the Z test and Cronbach's alpha test. RESULTS: The main factors that interfered in the quality of life were: physical activity focused on aesthetics, physical fitness, smoking, physical activity recommended by a doctor, sitting time, family life, sleep quality, income. Comparing national data to the present study for all chronic diseases self-reported, statistically significant differences were observed. Physical activity for aesthetic reasons is the variable that most negatively influences on the perception of quality of life. CONCLUSION: These data help to reflect on the importance of combined strategies such as physical activity implementation and the understanding on the lifestyle components in the workplace.
INTRODUÇÃO: Cerca de um terço do dia se passa no local de trabalho. Neste sentido, estratégias que beneficiem a qualidade de vida do trabalhador são importantes. OBJETIVO: Investigar fatores determinantes na qualidade de vida, após três meses de programas de promoção à saúde do trabalhador. MÉTODOS: Um delineamento experimental foi usado para verificar os desfechos na qualidade de vida de 190 trabalhadores. As intervenções duraram três meses. A empresa A recebeu a ginástica laboral, cartazes com recomendações de saúde e qualidade de vida e software computacional; a empresa B recebeu ginástica laboral; a empresa C teve cartazes com recomendações de saúde e qualidade de vida e software computacional; a Empresa D foi o controle. Todas as avaliações da qualidade de vida no trabalho ocorreram por intermédio do QVS-80. Para análise dos dados foi utilizada a estatística descritiva, o teste Z e o teste alpha de Cronbach. RESULTADOS: Os principais fatores que interferiram na qualidade de vida foram: prática de atividade física voltada à estética, condição física, tabagismo, atividade física por recomendação médica, tempo sentado, vida em família, qualidade do sono, renda. Comparando-os com dados nacionais com os do presente estudo para todas as doenças crônicas autorreferidas, foram observadas diferenças estatísticas significantes. A prática de atividade física por motivos estéticos parece ser a variável que mais influencia negativamente na percepção de qualidade de vida. CONCLUSÃO: Os dados obtidos ajudam a refletir sobre a importância de estratégias combinadas como a efetuação da prática de atividade física e o entendimento dos componentes do estilo de vida no ambiente de trabalho.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/7980
ISSN: 1517-8692
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922013000500015
Appears in Collections:Em verificação - Geral

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1517-86922013000500015.pdf158.43 kBAdobe PDFView/Open
S1517-86922013000500015-pt.pdf179.82 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.