Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6686
Title: Histological analysis of short-term vital reactions in skin wounds: potential applications in forensic work
Other Titles: Análise histológica da reação vital em ferimentos da pele em curto intervalo de tempo: aplicações potenciais em trabalho forense
Authors: Obac, Ar. [UNIFESP]
Carvalho, Eg.
Silva, Pcs. [UNIFESP]
Fenerich-verani, N.
Almeida, M. [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Federal de São Carlos Departamento de Ecologia e Biologia Evolutiva
Universidade Federal de São Carlos Departamento de Hidrobiologia
Keywords: vital reaction
skin wound
histological analysis
fibrin
reação vital
ferimento da pele
análise histológica
fibrina
Issue Date: 1-Nov-2011
Publisher: Instituto Internacional de Ecologia
Citation: Brazilian Journal of Biology. Instituto Internacional de Ecologia, v. 71, n. 4, p. 1011-1014, 2011.
Abstract: In forensic medical work, in cases with homicide suspicion, it is important to be able to determine with the greatest possible precision when injuries occurred and whether during vital, or post-mortem conditions. Although several markers of vitality can be employed, it has been attested that components of the extra-cellular matrix, such as fibrin, are among the earliest to be evidenced. In the present study, the histological-histochemical Mallory's Trichrome staining method, previously selected was tested to determine the presence of vital reaction in Wistar rats through fibrin accumulation by testing three short reaction time intervals: 15, 30 and 60 minutes after the skin wound infliction. For all time intervals tested, including the shortest (15 minutes), the presence of fibrin at the edges of the skin wound was evidenced. The accumulation of fibrin was, nevertheless, more pronounced at 30 and 60 minutes after the wound. It could be concluded that fibrin is a good marker for vital reaction and that it can be detected very early, within a few minutes after the injury. It is proposed that histological method coupled to the histochemical staining technique here tested can be incorporated into routine forensic work as a tool for evidencing the existence or not of vital reaction.
No trabalho médico-forense, um aspecto importante em casos de suspeita de homicídios é a determinação, com a maior precisão possível, de quando ocorreram os ferimentos e se em condições de plena vitalidade ou se post-mortem. Embora diversos marcadores possam ser utilizados para o diagnóstico de vitalidade das lesões, alguns componentes da matriz extracelular, como a fibrina, podem ser os primeiros sinais de reação vital a serem evidenciados. No presente estudo, o método de coloração histológica-histoquímica Tricrômio de Mallory, previamente selecionado, foi testado para determinar a presença de reação vital em ratos Whistar por meio do acúmulo da fibrina, testando-se três tempos curtos de reação: 15 , 30 e 60 minutos após a realização de ferimento na pele. Para todos os tempos testados, inclusive no tempo mais curto (15 minutos) foi evidenciado o acúmulo da fibrina na região próxima à borda do ferimento. O acúmulo de fibrina foi, no entanto, mais intenso 30 e 60 minutos após a ocorrência da lesão. Pôde-se concluir que a fibrina é um bom marcador para a reação vital, podendo ser detectada muito cedo, poucos minutos após a ocorrência do ferimento. Propõe-se que a técnica histológica acoplada à técnica histoquímica da coloração pelo Tricrômio de Mallory poderia ser facilmente incorporada à rotina do trabalho médico forense, como ferramenta para evidenciar a existência ou não de reação vital.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6686
ISSN: 1519-6984
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/S1519-69842011000500021
Appears in Collections:Artigo
Artigo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1519-69842011000500021.pdf5.77 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.