Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6581
Title: Fibromialgia: nível de atividade física e qualidade do sono
Other Titles: Fibromyalgia: level of physical activity and quality of sleep
Authors: Campos, Raquel Munhoz da Silveira [UNIFESP]
Silva, Andressa [UNIFESP]
Queiroz, Sandra Souza de [UNIFESP]
Mônico-Neto, Marcos [UNIFESP]
Roizenblatt, Suely [UNIFESP]
Tufik, Sergio [UNIFESP]
Mello, Marco Tulio de [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Centro de Estudos em Psicobiologia e Exercício
Keywords: Fibromyalgia
Pain
Exercise
Sleep
Sleep disorders
Fibromialgia
Dor
Exercício físico
Sono
Distúrbios de sono
Issue Date: 1-Sep-2011
Publisher: Universidade Estadual Paulista
Citation: Motriz: Revista de Educação Física. Universidade Estadual Paulista, v. 17, n. 3, p. 468-476, 2011.
Abstract: The objective was to identify the level of physical activity and its relation to excessive daytime sleepiness and sleep quality in 15 women with fibromyalgia and mean age 58 ± 7 years. We used the International Physical Activity Questionnaire, the Sleep Quality Index in Pittsburgh and Epworth Sleepiness Scale. We used SPSS Statistics Version 17 and the value for significance was α < 0.05. The results showed that 33,3% of patients rated themselves inactive and 66,7% minimally active. We observed excessive daytime sleepiness in 60% of patients. The poor quality of sleep was observed in 55,6% of patients in minimally active and 60% of inactive. The average time was 34,3 minutes to fall asleep, sleep efficiency was 81% and total sleep time was 5,9 hours. The low level of physical activity seems to be one of the factors that can worsen sleep quality in women with fibromyalgia.
O objetivo foi identificar o nível de atividade física e sua relação com sonolência excessiva diurna e qualidade de sono em 15 mulheres com fibromialgia, com idade média de 58±7 anos. Foi utilizado o Questionário Internacional de Atividade Física, o Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh e a Escala de Sonolência de Epworth. O programa SPSS Statistics versão 17 foi utilizado para as analises estatísticas e o valor para significância foi de α < 0,05. Os resultados evidenciaram que 33,3% das pacientes classificaram-se inativas e 66,7% minimamente ativas. Observou-se sonolência excessiva diurna em 60% das pacientes. A qualidade ruim de sono foi observada em 55,6% das pacientes minimamente ativas e em 60% das inativas. O tempo médio para adormecer foi 34,3 minutos, a eficiência do sono foi 81% e o tempo total de sono foi 5,9 horas. O baixo nível de atividade física parece ser um dos fatores capazes de piorar a qualidade do sono de mulheres com fibromialgia.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/6581
ISSN: 1980-6574
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/S1980-65742011000300010
Appears in Collections:Artigo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1980-65742011000300010.pdf277.32 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.