Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5848
Title: Alinhamento de cabeça e ombros em pacientes com hipofunção vestibular unilateral
Other Titles: Head and shoulder alignment among patients with unilateral vestibular hypofunction
Authors: Coelho Júnior, Adamar N.
Gazzola, Juliana Maria [UNIFESP]
Gabilan, Yeda Pereira Lima [UNIFESP]
Mazzetti, Karen Renate [UNIFESP]
Perracini, Monica R.
Ganança, Fernando Freitas [UNIFESP]
Universidade Bandeirante de São Paulo Programa de Reabilitação Vestibular e Inclusão Social
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Cidade de São Paulo Programa de Mestrado em Fisioterapia
Keywords: vestibular diseases
dizziness
posture
assessment
photogrammetry
doenças vestibulares
tontura
postura
avaliação
fotogrametria
Issue Date: 1-Aug-2010
Publisher: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia
Citation: Brazilian Journal of Physical Therapy. Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia , v. 14, n. 4, p. 330-336, 2010.
Abstract: OBJECTIVES: To investigate head and shoulder alignment among patients with unilateral vestibular hypofunction (UVH), using computerized biophotogrammetry (CB) and to correlate these measurements with gender, age, duration of clinical evolution, self-perception of intensity of dizziness and occurrences of falls. METHODS: This was a cross-sectional study. Thirty individuals with UVH and 30 with normal vestibular function and without complaints of dizziness underwent CB in the anterior, right and left and posterior views, in an upright standing position. AlcimageTM 2.0 was used to evaluate three angles in order to verify the anterior deviation and inclination of the head, and the alignment of the shoulders. The groups were paired according to age, gender and height. The statistical analysis consisted of the Mann-Whitney test, Kruskal-Wallis test followed by the Dunn test, and the Spearman Correlation Coefficient. RESULTS: The patients with UVH had greater forward (55.44±16.33) and lateral (2.03±1.37) head deviation angles than did the normal individuals (34.34±4.60 and 1.34±1.05 respectively), with a statistically significant difference (p<0.001). The increment of forward and lateral deviation in the UVH group was 38.05% and 33.78% respectively. Forward head was associated with the duration of clinical symptoms of the vestibular disease (p=0.003), age (p=0.006), intensity of dizziness (p<0.001) and occurrence of falls (p=0.002). CONCLUSIONS: Patients with UVH had greater forward and lateral head deviations. Forward head deviation increased with age, duration of clinical symptoms and greater self-perception of the intensity of dizziness. Forward head deviation was also greater among patients who reported having had falls.
OBJETIVOS: Avaliar o alinhamento de cabeça e ombros de pacientes com hipofunção vestibular unilateral (HVU) por meio da biofotogrametria computadorizada e associar esses dados com gênero, idade, tempo de evolução clínica, autopercepção da intensidade de tontura e ocorrência de quedas. MÉTODOS: Trata-se de estudo transversal em que 30 indivíduos com HVU e 30 indivíduos com função vestibular normal e sem queixa de tontura foram submetidos à biofotogrametria computadorizada. Foram registradas imagens em vistas anterior, posterior, laterais direita e esquerda em ortostatismo. O programa Alcimage® 2.0 foi usado para avaliar três ângulos que permitem verificar anteriorização e inclinação da cabeça e alinhamento dos ombros. Os grupos foram pareados por idade, gênero e estatura. Para a análise estatística, realizaram-se os testes de Mann-Whitney, Kruskal-Wallis, seguidos do teste de Dunn e Coeficiente de Correlação de Spearman. RESULTADOS: Pacientes com HVU apresentam maiores valores para os ângulos de anteriorização (55,44±16,33) e de inclinação lateral da cabeça (2,03±1,37) quando comparados aos indivíduos normais (34,3±44,60 e 1,34±1,05, respectivamente), com diferença estatisticamente significante (p<0,001). O aumento da anteriorização e da inclinação lateral da cabeça do grupo de indivíduos com HVU foi de 38,05% e 33,78% respectivamente. A anteriorização da cabeça foi associada com o tempo de evolução clínica da doença vestibular (p=0,003) com a idade (p=0,006), com a intensidade da tontura (p<0,001) e com a ocorrência de quedas (p=0,002). CONCLUSÃO: Pacientes com HVU apresentam maior anteriorização e inclinação lateral da cabeça. A anteriorização da cabeça aumenta com a idade, com o tempo de evolução clínica, maior auto-percepção da intensidade da tontura e nos pacientes que relataram quedas.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5848
ISSN: 1413-3555
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552010005000022
Appears in Collections:Artigo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1413-35552010000400010.pdf355.03 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.