Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5818
Title: Evaluation of physical educators' knowledge about epilepsy
Other Titles: Avaliação do conhecimento de professores de educação física sobre epilepsia
Authors: Vancini, Rodrigo Luiz [UNIFESP]
Lira, Claudio Andre Barbosa de [UNIFESP]
Silva, Sérgio Gomes da [UNIFESP]
Scorza, Fulvio Alexandre [UNIFESP]
Silva, Antonio Carlos da [UNIFESP]
Vieira, Douglas [UNIFESP]
Cavalheiro, Esper Abrão [UNIFESP]
Arida, Ricardo Mario [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Federal University of Goiás Jatobá Unity
Keywords: physical activity
physical education
epilepsy
knowledge
atividade física
educação física
epilepsia
conhecimento
Issue Date: 1-Jun-2010
Publisher: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Citation: Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 68, n. 3, p. 367-371, 2010.
Abstract: People with epilepsy suffer from a considerable lack of physical activity. In addition, an important problem of epilepsy management is the lack of qualified professionals. In this study we present data from a survey which aimed to assess physical educators' general knowledge about epilepsy. One hundred and thirty four physical educators of both sexes answered a questionnaire. Sixty percent of the professionals believe that a seizure is an abnormal electrical discharge of the brain, 13% that epilepsy is a cerebral chronic disease that can not be cured or controlled, 84% that people having convulsions will not necessarily present epilepsy and 5% that people with epilepsy have difficulties of learning. Questions concerned previous professional experience with epilepsy showed that 61% have seen a seizure and 53% have access to some information about epilepsy. Thus, 28% of professionals have a friend or relative with epilepsy, 14% have a student with epilepsy, and 29% helped someone during seizures. Our findings reveal a lack of physical educators' appropriate knowledge about epilepsy. Improvement of this might contribute to the improvement of epilepsy care/management.
Pessoas com epilepsia apresentam baixa participação em atividades físicas. Um importante problema nos cuidados da epilepsia é a falta de profissionais qualificados. Neste estudo apresentamos dados de uma pesquisa para avaliar o conhecimento de professores de educação física sobre a epilepsia. Um questionário foi respondido por 134 educadores físicos de ambos os sexos. Sessenta por cento dos profissionais acreditam que a crise epilética é uma descarga elétrica anormal do cérebro, 13% que a epilepsia é uma doença crônica cerebral que não pode ser curada ou controlada, 84% que pessoas que têm convulsões não necessariamente apresentam epilepsia e 5% que pessoas com epilepsia têm dificuldade de aprendizado. Em relação à experiência prévia do profissional, 61% presenciaram uma crise epilética e 53% tiveram acesso a alguma informação sobre epilepsia. Além disso, 28% dos profissionais possuíam amigo ou parente com epilepsia, 14% tinham um aluno com epilepsia e 29% já tinham socorrido alguém durante uma crise. Nossos achados revelam uma falta de conhecimento apropriado dos profissionais da área de educação física sobre a epilepsia. A melhora desse conhecimento pode contribuir para um adequado tratamento e cuidado da pessoa com epilepsia.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5818
ISSN: 0004-282X
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2010000300007
Appears in Collections:Artigo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0004-282X2010000300007.pdf113.06 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.