Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/53321
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorDevincenzi, Macarena Urrestarazu [UNIFESP]
dc.contributor.authorSantana, Geovana de Souza [UNIFESP]
dc.coverage.spatialISSpt_BR
dc.date.accessioned2020-04-23T17:32:05Z
dc.date.available2020-04-23T17:32:05Z
dc.date.issued2019-12-03
dc.identifier.citationSANTANA, Geovana de Souza. Aspectos socioculturais relacionados à reprodução e maternidade da mulher indígena na Baixada Santista: reflexões para a integralidade do cuidado em saúde. 2019. 8 f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Nutrição) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2019.pt
dc.identifier.urihttps://repositorio.unifesp.br/handle/11600/53321
dc.description.abstractA construção das políticas públicas de saúde no Brasil tem uma extensa trajetória e é marcada por diversas conquistas, mas também por alguns retrocessos. Os indígenas fazem parte de um grupo populacional que vem sentindo os impactos da perda dos direitos de atenção à saúde universal, à terra, à expressão de sua cultura e sua medicina tradicional, de forma simultânea o Estado não tem lhes garantido uma atenção diferenciada. A fim de mobilizar um olhar cauteloso para o cuidado materno-infantil dos indígenas, este estudo descreve a experiência de articulação entre o Departamento Regional de Saúde (DRS) IV, o Hospital Regional de Itanhaém (HRI) e as comunidades das etnias Guarani e Tupi-Guarani na Baixada Santista, cujo número de indígenas aldeados é o maior no estado de São Paulo. Durante o levantamento da literatura, análise documental e entrevista com informante chave observou-se que, com a ascensão da hospitalização do processo de gestar e parir, muitas índias passaram a ter os seus filhos em maternidades fora das aldeias e essa transição da parturição na maioria das vezes não considera os aspectos culturais e nem conta com protocolos capazes de apoiá-los. Portanto, a articulação entre DRS, HRI e comunidade indígena tem como finalidade incorporar as tradições do cuidado indígena às gestantes e crianças dentro do ambiente hospitalar. A expressão cultural desse grupo transita sobre todo o processo reprodutivo, sendo assim é fundamental legitimar o conhecimento tradicional garantindo que ele seja respeitado e passe a fazer parte do cuidado que extrapole os limites da aldeia.pt_BR
dc.format.extent8 f.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt_BR
dc.rightsAcesso restritopt_BR
dc.subjectMedicina Tradicional Indígenapt_BR
dc.subjectSistema Indígena de Saúdept_BR
dc.subjectSaúde Materno-Infantilpt_BR
dc.titleAspectos socioculturais relacionados à reprodução e maternidade da mulher indígena na Baixada Santista: reflexões para a integralidade do cuidado em saúdept_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de curso de graduaçãopt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
unifesp.campusInstituto de Saúde e Sociedade (ISS)pt_BR
unifesp.knowledgeAreaNutriçãopt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4232376557145378pt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/9369073345790021pt_BR
unifesp.departamentoSaúde, Clínica e Instituiçõespt_BR
unifesp.graduacaoNutriçãopt_BR
Appears in Collections:Trabalho de conclusão de curso de graduação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GeovanaSantana TCC2 nutricao 2019.pdfTCC156.88 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.