Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5231
Title: Categorization skills and recall in brain damaged children: a multiple case study
Other Titles: Habilidades de categorização e recordação em crianças com lesões cerebrais: um estudo de casos multiplos
Authors: Mello, Claudia Berlim de [UNIFESP]
Muszkat, Mauro [UNIFESP]
Xavier, Gilberto Fernando
Bueno, Orlando Francisco Amodeo [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade de São Paulo (USP)
Keywords: developmental neuropsychology
brain damage
childhood
memory
categorization
neuropsicologia do desenvolvimento
lesões cerebrais
infância
memória
categorização
Issue Date: 1-Sep-2009
Publisher: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Citation: Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 67, n. 3a, p. 621-625, 2009.
Abstract: During development, children become capable of categorically associating stimuli and of using these relationships for memory recall. Brain damage in childhood can interfere with this development. This study investigated categorical association of stimuli and recall in four children with brain damages. The etiology, topography and timing of the lesions were diverse. Tasks included naming and immediate recall of 30 perceptually and semantically related figures, free sorting, delayed recall, and cued recall of the same material. Traditional neuropsychological tests were also employed. Two children with brain damage sustained in middle childhood relied on perceptual rather than on categorical associations in making associations between figures and showed deficits in delayed or cued recall, in contrast to those with perinatal lesions. One child exhibited normal performance in recall despite categorical association deficits. The present results suggest that brain damaged children show deficits in categorization and recall that are not usually identified in traditional neuropsychological tests.
No desenvolvimento, as crianças tornam-se capazes de associar estímulos em categorias e de se beneficiar dessas associações para sua recordação posterior. Lesões cerebrais na infância podem interferir nesse desenvolvimento. Neste estudo, essas habilidades foram avaliadas em crianças com lesões cerebrais. A etiologia, topografia e época de instalação da lesão variaram. As tarefas incluíram: nomeação e recordação imediata de 30 figuras relacionadas perceptual e semanticamente; associação livre; recordação tardia e recordação com pistas. Testes neuropsicológicos tradicionais também foram usados. Duas crianças com lesões adquiridas na fase escolar associaram as figuras baseadas em relações perceptivas e não categóricas e apresentaram déficits de recordação tardia e com pistas, ao contrario das outras duas com lesões perinatais. Uma criança apresentou bom desempenho na recordação independentemente de associação categórica. Os resultados sugerem que crianças com lesões cerebrais podem apresentar déficits de categorização e recordação, que não são frequentemente evidenciados em testes tradicionais.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/5231
ISSN: 0004-282X
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/S0004-282X2009000400009
Appears in Collections:Artigo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0004-282X2009000400009.pdf247.28 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.