Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48116
Title: Avaliação da concentração de adiponectina em adolescentes grávidas
Authors: Guazzelli, Cristina Aparecida Falbo [UNIFESP]
Padua, Elaine Cristina Rocha de [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: Adiponectina
Adolescência
Gestação
Inflamação
Issue Date: 28-Aug-2013
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: PADUA, Elaine Cristina Rocha de. Avaliação da concentração de adiponectina em adolescentes grávidas. 2013. 92f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2013.
Abstract: Alterações na expressão de adiponectina têm sido relacionadas a algumas doenças obstétricas. Sabe-se que sua produção está modificada na dependência do período gestacional, mas não há dados se há relação com a idade da gestante. Objetivo: Avaliar os níveis séricos de adiponectina em gestantes adolescentes e compará-los com os de gestantes adultas. Estudar as concentrações séricas de adiponectina entre gestantes adolescentes precoces (<16 anos) e tardias (&#8805;16 anos). Observar a relação entre IMC pré-gestacional, ganho de peso gestacional, idade gestacional e peso do recém-nascido com os níveis de adiponectina. Métodos: Este estudo foi observacional analítico e transversal, incluiu 67 gestantes eutróficas entre 30 a 36 semanas da gestação, sendo 36 adolescentes e 31 adultas. Os níveis séricos de adiponectina foram avaliados por ELISA. Resultados: As gestantes adolescentes apresentaram significantemente maiores concentrações séricas de adiponectina do que as adultas. Não houve diferenças nos níveis de adiponectina quando comparadas as gestantes adolescentes precoces às tardias. Os valores de adiponectina foram subdivididos em três grupos <3000 ng/mL, entre 3000-5000 ng/mL e >5000 ng/mL. O peso do recém-nascido foi significantemente maior nas mulheres com >5000 ng/mL quando comparadas as com <3000 ng/mL no grupo das adolescentes. Não foi observada associação entre os níveis de adiponectina e o IMC pré-gestacional, ganho de peso gestacional e a idade gestacional, porém houve relação positiva com o peso do recém-nascido. Conclusão: Nosso estudo mostrou que os valores séricos de adiponectina em gestantes adolescentes de 30 a 36 semanas são maiores que os das adultas.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/48116
Other Identifiers: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=963525
Appears in Collections:Dissertação de mestrado

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.