Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4213
Title: Ultra-sonografia na artrite reumatóide: aplicabilidade e perspectivas
Other Titles: Ultrasonography in rheumatoid arthritis: applicability and expectations
Authors: Fernandes, Eloy de Ávila [UNIFESP]
Castro Junior, Moacir Ribeiro de [UNIFESP]
Mitraud, Sônia de Aguiar Vilela [UNIFESP]
Kubota, Edson Shinji [UNIFESP]
Fernandes, Artur da Rocha Correa [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: rheumatoid arthritis
ultrasound
synovitis
erosion
artrite reumatóide
ultra-som
sinovite
erosão
Issue Date: 1-Feb-2008
Publisher: Sociedade Brasileira de Reumatologia
Citation: Revista Brasileira de Reumatologia. Sociedade Brasileira de Reumatologia, v. 48, n. 1, p. 25-30, 2008.
Abstract: This review discusses the usefulness of ultrasound in the early diagnosis of reumathoid arthritis, its utilization in these patients treatment and its utility in evaluation of the response to treatment. Reumathoid arthritis is a chronic disease that when it is not promptly diagnosed it can cause physical deformity and disability to work. The early introduction of disease modifying antirheumatic drugs (DMARDs), no matter traditional or newer (biologic agents), may modify the disease outcome. In order that , the diagnosis of RA must be made as soon as possible. Ultrasound makes possible to study the joints and can show signs of inflammatory activity, especially synovitis. Color Doppler and power Doppler can help differentiate between active inflammatory tissue (pannus) and inactive inflammatory tissues. Erosions, tenossynovitis, bursitis, cysts and effusions can also be found. This article demonstrates that methods to quantify de inflammatory activity on ultrasound must yet be established.
Este trabalho realiza uma revisão bibliográfica sobre o papel do ultra-som (US) no diagnóstico precoce da artrite reumatóide (AR), sua utilização no tratamento destes pacientes e sua utilidade na avaliação da resposta ao tratamento. A AR é uma doença inflamatória crônica que, quando não diagnosticada e tratada adequadamente, pode levar à deformidade física e à incapacidade para o trabalho. A introdução precoce das drogas modificadoras da doença (DMCD), sejam elas tradicionais ou mais novas (agentes biológicos), pode modificar a evolução da doença. Para tanto, o diagnóstico da AR precisa ser feito o mais rápido possível. O US é um método que possibilita o estudo das articulações e pode mostrar sinais de atividade inflamatória, especialmente a sinovite. Técnicas como o estudo com Doppler colorido e o Doppler de amplitude podem ajudar na avaliação de atividade da doença, diferenciando tecido inflamatório ativo (pannus) de inativo. Outros achados como erosões, alterações tendíneas, bursites, cistos sinoviais e derrames articulares também podem ser encontrados. Esta revisão, no entanto, demonstra que métodos de quantificação da atividade inflamatória ainda precisam ser estabelecidos no US.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/4213
ISSN: 0482-5004
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/S0482-50042008000100006
Appears in Collections:Artigo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0482-50042008000100006.pdf417.18 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.