Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/41879
Title: Avaliação dos Serviços de Atenção Primária à Saúde para as Crianças Residentes no município de Joanópolis, São Paulo, Brasil
Other Titles: Evaluation of Primary Health Care for children in the municipality of Joanopolis, State of São Paulo, Brazil
Authors: Demarzo, Marcelo Marcos Piva [UNIFESP]
Ponnet, Liz [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: Primary Health Care
Health Service Accessibility
Children
Health Services Research
Atenção Primária à Saúde
. Acessibilidade aos serviços de saúde
Crianças
Pesquisa de Serviços de saúde
Issue Date: 21-Mar-2016
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: PONNET, Liz. Avaliação dos Serviços de Atenção Primária à Saúde para as Crianças Residentes no município de Joanópolis, São Paulo, Brasil. 2016. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), 2016.
Abstract: This study evaluated Primary Health Care services that children aged 0 to 12 used in a small city, the Municipality of Joanopolis, in the State of São Paulo, from the point of view of the legal responsibles and of the health professionals. The interviewed legal responsibles (the parents) evaluate the health services for their children as 5,62/10 (General Primary Health Care Score), which is lower than the established cut-off point of 6,60. The parents refer they are unsatisfied with the attributes of accessibility, long-term person care, integrated care- provided services, family and community oriented care. If we consider the Essential Primary Health Care Score the mean is 6,92. The interviewed health professionals consider the services as inadequate: the General Score for PHC is 5,52 and the Essential Score is 5,67. The only attribute they consider adequate is accessibility. There is a discrepancy between the scores the parents and the health professionals attribute to the accessibility of health services for children in Joanopolis. The actual study results, in a small city, are comparable with the results from published studies in big urban centers: in both scenarios the family and community oriented care is considered inadequate, which leads us to the question about what kind of PHC we are talking in Brazil. This research studied the dimension of access to health services in details. It was observed that almost a third of the studied children live in rural zone areas: even with an existing geographic barrier the rural children were able to access the PHC-services in this study. Children of all age ranges were able to access PHC-services in this study: the normal distribution of the age of the studied children is an indicator of access to health services, even if the realized access was studied. The parents living in rural areas consider the quality of provided services less times as “very good” compared with parents living in urban areas (P value <0,001). The study also showed that carrying out an evaluation of used Primary Health Care services using the PCATool-Brasil in this small rural city needed an investment of 1.241 working hours (and corresponding budget), as well as motivated health professionals and managers to perform the study
O atual estudo avaliou os serviços de Atenção Primária à Saúde que as crianças de 0 a 12 anos utilizaram num município de pequeno porte, o Município de Joanópolis, SP, do ponto de vista dos responsáveis legais e dos profissionais de saúde. Os responsáveis legais (os pais) entrevistados avaliam os serviços de saúde para os seus filhos como 5,62/10 (Escore Geral de Atenção Primária à Saúde), o que é inferior ao determinado de 6,60. Os pais apontam uma insatisfação com os atributos de acessibilidade, longitudinalidade, integralidade-serviços prestados, e orientação familiar e comunitária. Se considerarmos o Escore Essencial de APS a média é 6,92. Os profissionais de saúde entrevistados consideram os serviços como inadequados: o escore geral de Atenção Primária à Saúde é 5,52 e o escore essencial é 5,67. O único atributo considerado adequado é a acessibilidade. Há uma discrepância de escores entre os pais e os profissionais de saúde sobre a acessibilidade dos serviços de saúde para as crianças em Joanópolis. Os atuais resultados, num município de pequeno porte, são comparáveis com os resultados dos estudos publicados nos grandes centros urbanos: em ambos os cenários a orientação familiar e comunitária é insatisfatória, o que nos leva a perguntar sobre que tipo de APS falamos no Brasil. O estudo aprofundou-se na dimensão de acesso aos serviços de saúde. Observou-se que quase um terço das crianças estudadas são moradoras da zona rural: mesmo tendo uma barreira geográfica as crianças rurais conseguiram acessar os serviços de APS neste estudo. As crianças de todas as faixas etárias conseguiram acessar os serviços de APS nesta pesquisa: a distribuição normal da idade das crianças estudadas é um indicador de acesso aos serviços de saúde, mesmo estudando o acesso realizado. Os pais que moram na zona rural consideram a qualidade dos cuidados prestados menos vezes como “muito bom” comparado com os pais que moram na zona urbana (valor p <0,001). O estudo mostrou também que a realização de um estudo de avaliação dos serviços usados de Atenção Primária à Saúde utilizando a ferramenta PCATool-Brasil nesta pequena cidade rural requereu um investimento de 1.241 horas trabalhadas (e orçamento correspondente), e precisou também de profissionais de saúde e gestores motivados para executa-la.
URI: http://repositorio.unifesp.br/11600/41879
Other Identifiers: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3690676
Appears in Collections:Tese de doutorado

Files in This Item:
File SizeFormat 
2016-0018.pdf2.83 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.