Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2511
Title: Sonolência excessiva
Other Titles: Excessive daytime sleepiness
Authors: Bittencourt, Lia Rita Azeredo [UNIFESP]
Silva, Rogério Santos
Santos, Ruth Ferreira
Pires, Maria Laura Nogueira [UNIFESP]
Mello, Marco Tulio de [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Associação Fundo Incentivo à Psicofarmacologia Instituto do Sono
Keywords: Excessive somnolence
Sleep disorders
Circadian rhythm disorders
Narcolepsy
Restless legs syndrome
Sleep apnea, obstructive
Distúrbios do sono
Sonolência excessiva
Distúrbios do ritmo circadiano
Narcolepsia
Síndrome das pernas inquietas
Apnéia do sono tipo obstrutiva
Issue Date: 1-May-2005
Publisher: Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP
Citation: Revista Brasileira de Psiquiatria. Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP, v. 27, p. 16-21, 2005.
Abstract: Sleepiness is a physiological function, and can be defined as increased propension to fall asleep. However, excessive sleepiness (ES) or hypersomnia refer to an abnormal increase in the probability to fall asleep, to take involuntary naps, or to have sleep atacks, when sleep is not desired. The main causes of excessive sleepiness is chronic sleep deprivation, sleep apnea syndrome, narcolepsy, movement disorders during sleep, circadian sleep disorders, use of drugs and medications, or idiopathic hypersomnia. Social, familial, work, and cognitive impairment are among the consequences of hypersomnia. Moreover, it has also been reported increased risk of accidents. The treatment of excessive sleepiness includes treating the primary cause, whenever identified. Sleep hygiene for sleep deprivation, positive pressure (CPAP) for sleep apnea, dopaminergic agents and exercises for sleep-related movement disorders, phototherapy and/or melatonin for circadian disorders, and use of stimulants are the treatment modalities of first choice.
A sonolência é uma função biológica, definida como uma probabilidade aumentada para dormir. Já a sonolência excessiva (SE), ou hipersonia, refere-se a uma propensão aumentada ao sono com uma compulsão subjetiva para dormir, tirar cochilos involuntários e ataques de sono, quando o sono é inapropriado. As principais causas de sonolência excessiva são a privação crônica de sono (sono insuficiente), a Síndrome da Apnéia e Hipopnéia Obstrutiva do Sono (SAHOS), a narcolepsia, a Síndrome das Pernas Inquietas/Movimentos Periódicos de Membros (SPI/MPM), Distúrbios do Ritmo Circadiano, uso de drogas e medicações e a hipersonia idiopática. As principais conseqüências são prejuízo no desempenho nos estudos, no trabalho, nas relações familiares e sociais, alterações neuropsicológicas e cognitivas e risco aumentado de acidentes. O tratamento da sonolência excessiva deve estar voltado para as causas específicas. Na privação voluntária do sono, aumentar o tempo de sono e higiene do sono, o uso do CPAP (Continuous Positive Airway Pressure) na Síndrome da Apnéia e Hipopnéia Obstrutiva do Sono, exercícios e agentes dopaminérgicos na Síndrome das Pernas Inquietas/Movimentos Periódicos de Membros, fototerapia e melatonina nos Distúrbios do Ritmo Circadiano, retiradas de drogas que causam sonolência excessiva e uso de estimulantes da vigília.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2511
ISSN: 1516-4446
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462005000500004
Appears in Collections:Em verificação - Geral

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1516-44462005000500004.pdf112.54 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.