Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23924
Title: Avaliação do impacto do pão fortificado com sulfato ferroso microencapsulado sobre os níveis de hemoglobina em pré-escolares do município de São Paulo
Other Titles: Evaluation of impact of bread fortified with microencapsulated ferrous sulfate under levels of hemoglobin in preschool children from municipio of São Paulo
Authors: Lopez, Fábio Ancona [UNIFESP]
Barbosa, Teresa Negreira Navarro [UNIFESP]
Keywords: Anemia
Alimentos fortificados
Criança
Creches
Ferro
Farinha
Issue Date: 2007
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: São Paulo: [s.n.], 2007. 134 p.
Abstract: Introdução: A anemia ferropriva é, atualmente, a carência nutricional mais freqüente do mundo, especialmente nos paises em desenvolvimento, e a causa mais comum de anemias nutricionais. Esta associada a retardo no desenvolvimento neuropsicomotor, alterações na resposta imunológica e diminuição da capacidade intelectual. Intervenções para controle da anemia ferropriva de caráter populacional tem sido estimuladas, sendo a fortificação de alimentos a estratégia considerada mais sustentável e de melhor relação custo-benefício. Objetivos: 0 estudo teve como objetivo avaliar 0 impacto da fortificação de pães com sulfato ferroso microencapsulado com alginato de sódio sobre 0 estado nutricional e níveis de hemoglobina de crianças de 2 a 6 anos, freqüentadoras de creches filantrópicas de São Paulo, comparadas com controles. Métodos: Foram acompanhadas 173 crianças que aceitaram 0 equivalente a um ou mais pães por dia de estudo, sem doenças crônicas e com hemoglobina igual ou maior que 9g/dL. As creches participantes do estudo foram selecionadas por sorteio. Duas compunham 0 grupo Exposto (GE), com 88 crianças que receberam os pães com farinha de trigo fortificada e duas 0 grupo Controle (GC), com 85 crianças, que receberam pães similares não fortificados. Os pães, tipo bisnaguinha, foram oferecidos uma vez ao dia, cinco dias da semana, durante 24 semanas, sem modificação do restante do cardápio e forneciam 4mg de ferro por unidade. 0 estado nutricional foi avaliado pelos índices peso para estatura e estatura para idade, expressos em escores Z e utilizando a população de referência NCHS, no momento inicial (M1), após 12 semanas de intervenção (M2) e após 24 semanas de intervenção (M3). A dosagem de hemoglobina foi realizada em sangue capilar e leitura em hemoglobinômetro portátil HemoCue, considerando-se anemia valores inferiores a 11 g/dL. A avaliação ocorreu em quatro momentos do estudo, M1, M2, M3 e ap6s 24 semanas do termino da intervenção (M4). Resultados: Houve predomínio de crianças com adequada condição nutricional em ambos os grupos. Ao final da intervenção (M3) ocorreu aumento significante nos escores Z de peso para estatura e estatura para idade, no GE. Os valores médios de hemoglobina aumentaram de forma significante nos dois grupos, de 11,7g/dL e 11,1g/dL em M1, para 12,5g/dL e 12,4g/dL em M2 e 12,6g/dL e 12,3g/dL em M3, respectivamente em GE e GC. Houve diminuição significante na ocorrência anemia, de 22% para 9% no GE e de 47% para 8,2% no GC. As crianças anêmicas tiveram aumento na hemoglobina significantemente maior que as não anêmicas (1,9 x O,7g/dL no GE e 1,9 x O,5g/dL no GC). Em M4 92 crianças permaneciam nas creches. Observou-se anemia em 4,6% no GE e 4,1% no GC e manutenção dos níveis médios de hemoglobina. Conclusões: Concluímos que 0 pão fortificado com sulfato ferroso microencapsulado foi bem tolerado e produziu aumento nos níveis de hemoglobina e diminuição na ocorrência de anemia na população estudada. 0 aumento de hemoglobina no GC sugere que 0 impacto de ações promotoras de saúde seja positivo sobre esta variável..
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23924
Appears in Collections:Em verificação - Dissertações e teses

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.