Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23582
Title: Dados normativos para a padronização e determinação das categorias semânticas mais viáveis do teste de fluência verbal para o idioma português brasileiro
Other Titles: Normative data for standartization and determination of more viable semantic categories of verbal fluency test for Brazilian Portuguese language
Authors: Bertolucci, Paulo Henrique Ferreira [UNIFESP]
Pedrosa, Ylara Hellmeister [UNIFESP]
Keywords: Memória
Categorias semânticas
Fluência Verbal
Memória
Testes de Fluência Verbal
Issue Date: 2007
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: PEDROSA, Ylara Hellmeister. Dados normativos para a padronização e determinação das categorias semânticas mais viáveis do teste de fluência verbal para o idioma português brasileiro. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2007.
Abstract: Objetivos: O objetivo deste trabalho foi normatizar o uso do teste de fluência verbal, categorias semânticas, para o idioma português brasileiro. Métodos: Para a construção de normas para o Brasil foram selecionados seiscentos 600 (seiscentos) estudantes universitários com idade entre 18 e 35 anos que tinham o português brasileiro como sua primeira língua. Cento e cinqüenta (150) sujeitos do sexo feminino e cento e cinqüenta (150) do masculino, de diversas instituições paulistanas de ensino e, outros trezentos (150 femininos e 150 masculinos) de outras regiões geopolíticas brasileiras. Todos os sujeitos foram separados em dois grupos etários: de 18 a 25 anos e 26 a 35 anos. Resultados: Os resultados obtidos foram agrupados em três tabelas, tendo como base o número de palavras produzidas pelos sujeitos em cada categoria. Dessa maneira, as categorias puderam ser selecionadas em três diferentes níveis de dificuldades: Fácil - (TABELA I), Média - (TABELA II) e Difícil (TABELA III). A categoria com o maior número de palavras produzidas foi Primeiro Nome de Menina (7632 palavras) e com o menor número de palavras foi Partes do Discurso (2078 palavras). As categorias mais significativas ao idioma português brasileiro foram as escolhidas por 80% dos sujeitos. Não houve diferença significativa no ponto de corte entre as amostras coletadas nas diferentes regiões brasileiras. Entretanto, os estudantes do sexo feminino, mais velhos, produziram mais palavras no total, que os do sexo masculino e, os estudantes do Município de São Paulo obtiveram melhor resultado que os das outras regiões (Tabela 4). Conclusões: A diferença de produção de palavras quanto a quantidade e vocabulário de cada região foi insignificante para as diferentes regiões geográficas do território brasileiro. A idade, o gênero e o processo de formação social são fatores que influem na produção verbal e devem ser considerados (Bertolucci, 1997). O ponto de corte é semelhante ao encontrado em outros trabalhos publicados. A divisão das categorias em três níveis de dificuldade e mais adequadas ao idioma torna a aplicação deste teste mais simples, fácil e objetiva, podendo ser menos estressante para o paciente, oferecendo aos profissionais da área da saúde uma versatilidade maior e mais adequada às características de cada paciente.
Objectives: The objective of this study was to normatize the use of verbal fluency test, semantic categories, for Brazilian Portuguese language. Methods: In order to develop norms for Brazil, six hundred 600 (six hundred) university students aging between 18 and 35 years having Brazilian Portuguese as their first language, were been selected. One hundred and fifty (150) females and one hundred and fifty (150) males from various educational institutions in São Paulo City and other three hundred (150 females and 150 males) from other Brazilian geopolitical regions. All the subjects were divided into two age groups: between 18 and 25 years and 26 and 35 years old. Results: The results produced was grouped into three tables based on the number of words produced by the subjects in each category. Thus, it was possible to select and group them into three different levels of difficulty: Easy - (TABLE I), Middle Easy - (TABLE II) and Difficult (TABLE III). The category with the biggest number of produced words was ‘First Name of a Girl” (7632 words) and with the lesser number of words it was “Parts of the Speech” (2078 words). There was no significant difference in the cut-off point between the samples collected in different Brazilian regions. However, the female students produced more words in the total than the male ones and the students from São Paulo City had better results than the ones from other regions (Table 4). Conclusions: The difference in terms of word production as to the number and vocabulary of each region was insignificant, considering the geographic regions in Brazilian territory. The age, the gender and the social formation process are factors that influence in verbal production and must be taken into account (Bertolucci, 1997). The cut-off point is similar to the one found in other published studies. Diving the categories into three levels of difficulty makes the application of the test simpler, easier and objective. Besides, it can make it less stressful and suitable to the characteristics of each patient and also offers the professionals in healthcare area more flexibility when dealing with them.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23582
Appears in Collections:Tese de doutorado

Files in This Item:
File SizeFormat 
Tese-10481.pdf728.64 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.