Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23114
Title: Efeitos da endotoxemia sobre o sistema Renina-Angiotensina renal de ratos Wistar
Other Titles: Effects of endotoxemia over the renal Renin-Angiotensin System from Wistar rats
Authors: Rosa, Rodolfo Mattar [UNIFESP]
Keywords: Animais
Endotoxemia
Sistema Renina-Angiotensina
Lesão Renal Aguda
Lipopolissacarídeos
Insuficiência Renal
Doença Aguda
Ratos Wistar
Issue Date: 2013
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: São Paulo: [s.n.], 2013. 90 p.
Abstract: A sepse e um grande problema de Saúde publica mundial, provocando a morte de cerca de 215 mil pessoas por ano com custos que chegam aos 17 bilhoes de dolares. Essa doenca e definida como uma resposta inflamatoria sistemica e descontrolada frente a uma infeccao, sendo que um dos principais orgaos acometidos por ela e o rim, em especial quando ocorre infeccao por bacterias Gram-negativas. Tendo em vista as alteracoes renais e cardiovasculares provocadas pela sepse, o objetivo do presente estudo foi verificar a modulacao de alguns componentes do SRA em rim de animais tratados com lipopolissacarideo de E. coli (LPS), um modelo de IRA decorrente da sepse. Inicialmente, ratos Wistar receberam injecao de 4 mg/kg de LPS e foram eutanasiados 3 dias apos o tratamento. Os animais endotoxemicos mostraram reducao do peso corporal e da pressao arterial. Os niveis plasmaticos de citocinas pro-inflamatorias nao se encontrou alterado tres dias apos o tratamento. Contudo os valores de NO plasmatico e iNOS renal tambem mostram-se reduzidos nos animais tratados com LPS. Isso indica que, em nosso modelo, 3 dias apos a injecao de toxina, o NO nao e mais o principal responsavel pela manutencao da hipotensao e outras vias de vasodilatacao podem estar mais ativadas. O ritmo de filtracao glomerular nao se alterou, o que foi evidenciado pela manutencao dos valores da depuracao de creatinina entre os grupos. Contudo, a vasoconstricao renal parece estar instalada pelo tratamento com LPS, pois foram observados altos niveis de Ang II no rim desses animais. Alem disso, esse peptideo tambem pode estar associado a progressao da resposta inflamatoria podendo desencadear dano tecidual. A ECA, principal produtora de Ang II, apresentou expressao e atividade diminuidas, indicando que vias alternativas da producao desse hormonio podem estar ativadas. Alem disso, a renina tambem apresentou reducao de atividade no rim endotoxemico, indicando uma tentativa de controle de atividade do SRA. Dessa forma, o tratamento prolongado com LPS pareceu ativar vias compensatorias visando uma tentativa de volta a homeostase e de minimizacao dos danos provocados pela endotoxemia
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23114
Appears in Collections:Em verificação - Dissertações e teses

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.