Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22336
Title: A disfuncao da amonia na insufiCiência cardiaca se acentua com o aumento da intensidade do exercicio resistido mesmo em uso de terapia farmacologica adequada
Other Titles: The dysfunction of ammonia in heart failure increases with increasing the intensity of resistance exercise even with the use of appropriate drug therapy
Authors: Medeiros, Wladimir Musetti [UNIFESP]
Keywords: Insuficiência Cardíaca
Treinamento de Resistência
Amônia
Potássio
Contração Muscular
Issue Date: 2012
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: São Paulo: [s.n.], 2012. 107 p.
Abstract: Objetivo: Hiperamonemia em repouso e uma alteracao presente na insufiCiência cardiaca (IC) e correlaciona-se com a severidade da doenca. Ja a baixa formacao de amonia durante o exercicio fisico reflete uma inefiCiência do metabolismo das purinas. A hiperpotassemia em resposta ao exercicio fisico e frequente na IC e pode contribuir com uma inefiCiência contratil nas fibras tipo II, levando a fadiga precoce.Testou-se a hipotese de que no exercicio resistido de alta intensidade e baixo volume, o disturbio do metabolismo da amonia seria mais intenso, devido a hiperpotassemia presente na insufiCiência cardiaca. Metodos: Exercicios resistidos (extensao de joelho) de baixa intensidade e alto volume (40% 1RM, 4 sets x 20 rep) e alta intensidade e baixo volume (80% 1RM, 4 sets x 8 rep) foram aplicados com intervalo de 7 dias entre eles, em 18 pacientes (classe funcional II-III NYHA; FE = 33,5±4%) comparados a 22 saudaveis pareados pela idade. Previamente avaliou-se perfil lipidico, ecocardiograma, teste ergometrico e teste de 1RM. Os niveis plasmaticos de amonia, potassio, lactato foram avaliados antes e imediatamente apos o termino dos exercicios. Resultados: Diferencas significativas no perfil lipidico, ecocardiografia, teste ergometrico e teste de 1RM. Deltas (control x HF) no ER 40%: lactato (mg/dl) 26,3 ± 10 vs. 37,7 ± 7 p < 0,001; amonia (ug/dl) 92,5 ± 18 vs. 48,9 ± 9 p < 000,1 potassio (mEq/L) 0,93 ± 0,7 vs. 0,88 ± 0,4 p = 0,770. Deltas (control x HF) no ER 80%: lactato (mg/dl) 45,0 ± 12 vs. 54,1 ± 11 p < 0,05; amonia (ug/dl) 133,5 ± 22 vs. 32,2 ± 7 p < 0,001; potassio (mEq/L) 1,6 ± 0,4 vs. 2,0 ± 0,8 p < 0,05. Correlacao negativa entre os deltas de amonia e potassio (r = - 0,74; p < 0,001) no grupo HF. Conclusao: Na insufiCiência cardiaca ocorre uma inefiCiência do metabolismo da amonia que se acentua com o aumento da intensidade do exercicio e nao com o aumento do volume total. Os achados sugerem que a hiperpotassemia pode contribuir de forma importante na disfuncao do metabolismo da amonia.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22336
Appears in Collections:Em verificação - Dissertações e teses

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.