Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22135
Title: Avaliação da efetividade da atenção farmacêutica pelo método Dader em pacientes ambulatoriais com depressão
Other Titles: Evaluation of the effectiveness of pharmaceutical care by Dader method in outpatients with depressive disorder
Authors: Noto, Ana Regina [UNIFESP]
Marques, Luciene Alves Moreira [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: Humanos
Atenção Farmacêutica
Efetividade
Depressão
Ansiedade
Antidepressivos
Issue Date: 2012
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: MARQUES, Luciene Alves Moreira. Avaliação da efetividade da Atenção Farmacêutica pelo Método Dáder em pacientes ambulatoriais com depressão. 2012. 135 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2012.
Abstract: A depressao e considerada uma das dez principais causas de incapacitacao no mundo, limitando o funcionamento fisico, pessoal e social. Alguns estudos tem demonstrado a efetividade da Atencao Farmaceutica (AF) em diversas enfermidades, porem, existe carencia de estudos que avaliem e comprovem a efetividade do seguimento farmacoterapeutico (SFT) na depressao e que utilizem metodos de SFT padronizados. Alem do fato da Metodologia Dader ainda nao ter sido avaliada, em estudos controlados, para pacientes com Depressao. Sendo assim, o principal objetivo desta pesquisa foi avaliar a efetividade do SFT de acordo com a Metodologia Dader, entre pacientes com diagnostico de Depressao. Como objetivos secundarios procuraram-se estudar, antes da implantacao da AF, as crencas e as dificuldades observadas por pacientes e familiares sobre o transtorno e o seu tratamento; descrever, entre os pacientes que receberam AF, a quantidade e tipo das intervencoes farmaceuticas na resolucao de PRM (problemas relacionados com medicamentos) e RNM (resultados clinicos negativos associados com medicamentos); e avaliar a satisfacao dos pacientes em relacao a AF com os cuidados farmaceuticos prestados. Foram selecionados 68 pacientes portadores de depressao atendidos no ambulatorio da UNIFENAS, Alfenas-MG, Brasil. Os pacientes foram alocados aleatoriamente em grupo controle (GC) e grupo intervencao (GI), estratificados por idade, tipo de medicamento e gravidade da depressao e presenca ou nao de recorrencia. A todos os pacientes foram aplicados o questionario de crencas, inventarios de Beck e questionario Dader. Em seguida, apenas os pacientes do GI foram acompanhados por tres meses, recebendo as intervencoes do farmaceutico clinico. Mensalmente, os pacientes do GI foram avaliados quanto aos PRM e RNM apresentados. Por questoes eticas, os pacientes do grupo controle receberam AF por tres meses apos a finalizacao do estudo de efetividade e as pacientes do grupo intervencao, tiveram o SFT prolongado por mais tres meses. Apos tres meses de seguimento, todos os pacientes foram avaliados quanto a pontuacao nos Inventarios de depressao de Beck (BDI) e de ansiedade de Beck (BAI) e, apos seis meses de seguimento, foram avaliados quanto a satisfacao com os cuidados oferecidos. Os dados quantitativos foram analisados atraves da estatistica descritiva e frequencias absolutas e relativas. Para as variaveis categoricas utilizou-se o Teste G ou o Exato de Fisher. Para comparar as variaveis entre os grupos utilizou-se o Teste nao parametrico de Mann Whitney, com niveis de significancia de 5%. A normalidade dos dados foi testada utilizando-se o Teste de Shapiro-Wilk. O software usado foi o Bioestat 5.0. Para a analise qualitativa das percepcoes acerca da depressao, as entrevistas foram lidas e posteriormente, foi feita a codificacao de cada entrevista, ou seja, a transformacao da entrevista, na sua forma literal, em um formato codificado de maneira a permitir comparacoes. A maioria das mulheres relatou sentimentos de solidao, abandono e desanimo e, consideram os problemas de relacionamento pessoal como a causa da depressao. Referiram nao ter muita informacao a respeito do transtorno, mas tem uma expectativa positiva em relacao a melhora dos sintomas. Cerca de metade relatou nao ter apoio da familia. Observou-se nos relatos de algumas pacientes, o preconceito em relacao ao antidepressivo e isso poderia impactar diretamente sobre a adesao ao tratamento. Comparando-se o efeito do tratamento usual (GC) com o cuidado farmaceutico (GI) em relacao aos sintomas depressivos, houve diferenca estatisticamente significativa entre os grupos, com uma reducao na mediana dos escores do BDI de 2,5 pontos para o GC e 13,5 pontos para o GI. O mesmo foi observado em relacao aos sintomas ansiosos, com uma reducao dos escores BAI de 3,5 pontos para o GC e 13,0 pontos para o GI. Os pacientes que receberam AF demonstraram alto nivel de satisfacao com o servico e o recomendariam a outras pessoas. Nas pacientes do GI, durante seis meses de SFT, foram detectados 57 resultados clinicos negativos associados ao medicamento (RNM) em 88% dos pacientes, dos quais 37 foram resolvidos (64,9%). O RNM e o PRM mais frequentes foram o de inefetividade quantitativa (38%) e a nao adesao (24%) respectivamente. A maioria das intervencoes que necessitavam da concordancia do psiquiatra foi realizada via comunicacao verbal (45,6%). Entretanto, a maioria geral das intervencoes, foi realizada na forma de comunicacao verbal envolvendo apenas o paciente (47,4%). Os resultados sugerem que alem de bem aceita, a AF e efetiva para pacientes em tratamento com antidepressivos, tendo como indicadores a reducao de sintomas depressivos e ansiosos
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22135
Appears in Collections:Em verificação - Dissertações e teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese-13336.pdf8.44 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.