Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2164
Title: Perfil de utilização de medicamentos por idosos em área urbana do Nordeste do Brasil
Other Titles: Medication use patterns among elderly people in urban area in Northeastern Brazil
Authors: Coelho Filho, João Macêdo
Marcopito, Luiz Francisco [UNIFESP]
Castelo Filho, Adauto [UNIFESP]
Universidade Federal do Ceará Faculdade de Medicina
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: Drug utilization
Aged
Aging health
Prescriptions, drug
Socioeconomic factors
Pharmacoepidemiology
Uso de medicamentos
Idoso
Saúde do idoso
Prescrição de medicamentos
Fatores socioeconômicos
Farmacoepidemiologia
Issue Date: 1-Aug-2004
Publisher: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Citation: COELHO FILHO, João Macêdo; MARCOPITO, Luiz Francisco; CASTELO, Adauto. Perfil de utilização de medicamentos por idosos em área urbana do Nordeste do Brasil. Rev. Saúde Pública, São Paulo , v. 38, n. 4, p. 557-564, ago. 2004
Abstract: OBJECTIVE: To identify medication use patterns among elderly people residing in areas with different socioeconomic status in the city of Fortaleza, Brazil. METHODS: A total of 668 elderly (aged 60 years or older) residing in the city of Fortaleza, Ceará, Brazil, selected from a multistage random sampling stratified by socioeconomic status (higher, intermediate, and lower areas), were interviewed in a household survey. Descriptive statistics for dichotomous variables were presented as percent of the respective totals, and those for continuous variables as mean ± SD. Multivariate analyses were performed to identify factors associated with the use of prescription, non-prescription and inappropriate) drugs. RESULTS: Most (80.3% in the hgiher area) were on at least one non- prescription drug. More than one third (37.4%) were on at least one non- prescription drug and nearly 20% used at least one inappropriate in the lower area. PD use was associated with advanced age (OR=1.7, 95% CI=1.1-2.8); male sex (OR=0.5, 95% CI=0.3-0.7); health service visits (OR=2.5, 95% CI=1.9-3.1); chronic diseases (OR=4.0, 95% CI=2.5-6.2); and higher socioeconomic status (OR=2.0, 95% CI=1.5-2.6).Non- prescription drug use was associated with disability (OR=1.5, 95% CI=1.1-2.2), and higher socioeconomic status (OR=0.6; 95% CI=0.5-0.8). Inappropriate drugs use was mainly associated with male sex (OR=0.4, 95% CI=0.2-0.8); chronic diseases (OR=2.0, 95% CI=1.2-3.3); and higher socioeconomic status (OR=0.7, 95% CI=0.5-0.9). CONCLUSIONS: The proportions of elderly using prescription, non- prescription and inappropriate drugs were remarkable and inequalities were seen particularly among those from different socioeconomic status. These results emphasize the need for strategies to optimize the access and rationalize the use of drugs for elderly people in Brazil.
OBJETIVO: Descrever o perfil de utilização de medicamentos por idosos residentes em áreas de diferentes níveis socioeconômicos de um centro urbano do Nordeste do Brasil. MÉTODOS: Inquérito domiciliar entre idosos (60 anos ou mais) da cidade de Fortaleza, Ceará, selecionados por amostragem sistemática em múltiplos estágios e estratificada por nível socioeconômico (melhor = área central; intermediário = área intermediária; pior = área periférica). Estatística descritiva foi apresentada pelas percentagens dos respectivos totais para variáveis categóricas e médias (± desvio-padrão) para variável contínua. Realizou-se análise multivariada para identificação de fatores associados a uso de medicamentos prescritos; não-prescritos e inadequados. RESULTADOS: A maioria dos idosos (80,3% na área central) usava pelo menos um medicamento prescrito. Mais de um terço (37,4%) na área periférica usava pelo menos um não-prescrito, e quase 20% pelo menos um inadequado. O uso de medicamentos prescritos foi associado à idade avançada (razão de chances - RR=1,7; IC 95%: 1,1-2,8); sexo masculino (RR=0,5; IC 95%: 0,3-0,7); visitas a serviços de saúde (RR=2,5; IC 95%: 1,9-3,1); doenças crônicas (RR=4,0; IC 95%: 2,5-6,2); e nível socioeconômico (RR=2,0; IC 95%: 1,5-2,6). O uso de medicamentos não prescritos foi associado a comprometimento funcional (RR=1,5; IC 95%: 1,1-2,2) e nível socioeconômico (RR=0,6; IC 95%: 0,5-0,8). O uso de medicamentos inadequados foi associado principalmente a sexo masculino (RR=0,4; IC 95%: 0,2-0,8); doenças crônicas (RR=2,0; IC 95%: 1,2-3,3), e nível socioeconômico (RR=0,7; IC 95%: 0,5-0,9). CONCLUSÕES: As proporções de idosos usando medicamentos prescritos, não-prescritos e inadequados foram significativas, havendo desigualdades particularmente entre aqueles de diferentes níveis socioeconômicos. Os resultados apontam para a necessidade de programas para otimizar o acesso e racionalizar o uso de medicamentos entre idosos no Brasil.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2164
ISSN: 0034-8910
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102004000400012
Appears in Collections:Em verificação - Geral

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S0034-89102004000400012.pdf49.94 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.