Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21035
Title: Estudo comparativo das medidas do colo uterino na gestação por meio da ultra-sonografia bidimensional e tridimensional
Other Titles: Comparison of the uterine cervix measurements in pregnancy by two-dimensional and three-dimensional ultrasound
Authors: Murta, Carlos Geraldo Viana [UNIFESP]
Brandão, Rosieny Souza [UNIFESP]
Keywords: Colo do útero
Ultrassonografia
Gravidez
Issue Date: 2005
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: São Paulo: [s.n.], 2005. 74 p.
Abstract: Objetivo: Comparar as medidas do colo uterino obtidas por ultra-sonografia transvaginal bidimensional e tridimensional em exposição multiplanar na gestação. Métodos: Estudo transversal prospectivo onde foram analisadas 74 gestantes da população geral com feto vivo e idade gestacional entre 19 e 24 semanas. O exame ultra-sonográfico da cérvice foi efetuado uma única vez na mesma paciente e por único observador. Os exames 20 e 3D foram realizados no mesmo momento. As aferições das medidas do colo por ultra-sonografia 20 foram feitas no momento da realização dos exames e na ultra-sonografia 3D com intervalo de 7 a 15 dias do exame 20. As medidas do comprimento cervical foram efetuadas por ultrasonografia 20 no plano sagital e 3D nos planos sagital e coronal. Mediante presença de afunilamento, este foi mensurado em diâmetro e comprimento nos respectivos planos e métodos de exames. Resultados: A idade gestacional média no momento da realização dos exames foi de 21,55±1,7 semanas. Não houve diferença significativa entre as médias das medidas do colo aferidas por ultra-sonografia 2D e 3D no plano sagital (Teste t pareado, p > 0,05), entretanto houve diferença entre as médias das medidas da cérvice mensuradas por ultra-sonografia 20 e 3D no plano coronal, e entre ultra-sonografia 3D nos planos sagital e coronal (p < 0,05). Diferenças ≥ 5mm entre as medidas do colo obtidas no plano sagital, nos distintos métodos, ocorreram em 14,9 por cento dos exames. O percentual de afunilamento detectado na amostra foi de 12,1 por cento. O teste Kappa não evidenciou superioridade entre os exames 2D e 3D na visualização do funil cervical. Aplicando-se o teste t pareado na comparação das médias das medidas do afunilamento, não se verificou diferença estatisticamente significante entre os métodos. A USG 3D no corte coronal visualizou número de afunilamentos maior que a USG 3D no plano sagital. Conclusão: A ultra-sonografia 3D facilita a aferição do comprimento cervical melhor que a 2D, e a medida de maior valor foi detectada no plano coronal do exame 3D em comparação com outros planos testados.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21035
Appears in Collections:Em verificação - Dissertações e teses

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.