Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19570
Title: Memória emocional, volume do corpo amigdalóide e doença de Alzheimer
Other Titles: Emotional memory, amygdala volume and Alzheimer's disease
Authors: Bertolucci, Paulo Henrique Ferreira [UNIFESP]
Schultz, Rodrigo Rizek [UNIFESP]
Keywords: Doença de Alzheimer
Tonsila do cerebelo
Memória
Imagem por ressonância magnética
Issue Date: 2003
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: São Paulo: [s.n.], 2003. 111 p.
Abstract: Objetivos: Avaliar o desempenho de pacientes com doenca de Alzheimer e controles em uma bateria de memoria emocional, analisando o efeito da escolaridade. Correlacionar esses resultados com a volumetria dos corpos amigdaloides e hipocampos. Verificar a implicacao das variaveis sexo e escolaridade com essas estruturas. Identificar qual estrutura encontra-se mais comprometida no inicio da doenca, alem de determinar diferencas inter-hemisfericas. Metodos: Foram examinados pacientes com provavel doenca de Alzheimer em fase inicial e controles atraves de uma bateria de memoria emocional, o International Affective Picture System (IAPS), alem de parte da Bateria Neuropsicologica Breve (NEUROPSI), um teste de memoria logica e o Mini-Exame do Estado Mental (MEEM). Realizou-se a volumetria das estruturas temporais mesiais atraves da ressonancia magnetica. Resultados: Foram avaliados 20 pacientes com doenca de Alzheimer e 20 controles. Nao observamos diferenca significante entre os grupos em relacao ao sexo ou as medias de idade e escolaridade. No grupo de pacientes com doenca de Alzheimer houve comprometimento significante em tarefas de memoria e no MEEM, assim como para grande parte da bateria de memoria emocional. Conclusoes: Os resultados alcancados indicam que os dois grupos beneficiaram-se de figuras agradaveis e desagradaveis quanto a evocacao imediata de figuras. No entanto, para a evocacao tardia, somente os controles beneficiaram-se. Nao houve influencia da escolaridade para evocacao imediata e tardia de figuras com valencias afetivas. Os corpos amigdaloides e os hipocampos estao igualmente comprometidos, do ponto de vista quantitativo, na fase inicial da doenca de Alzheimer. Nao foram observadas diferencas inter-hemisfericas ou nos volumes das estruturas estudadas em relacao ao sexo e a escolaridade nos dois grupos. Alem disso, observamos nesses pacientes que, quanto maior a volumetria do corpo amigdaloide e hipocampo, maior o escore nos testes de evocacao imediata e tardia de figuras, porem, nao constatamos correlacao do conteudo afetivo com a volumetria dos corpos amigdaloides
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/19570
Appears in Collections:Em verificação - Dissertações e teses

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.