Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1896
Title: Genetic analysis of Escherichia coli strains carrying enteropathogenic Escherichia coli (EPEC) markers, isolated from children in Rio de Janeiro city, Brazil
Other Titles: Análise genética de amostras de Escherichia coli carreadoras de marcadores da Escherichia coli Enteropatogênica (EPEC), isoladas de crianças na cidade do Rio de Janeiro, Brasil
Authors: Regua-Mangia, Adriana Hamond
Gomes, Tania Aparecida Tardelli [UNIFESP]
Andrade, João Ramos da Costa
Vieira, Mônica Aparecida Midolli [UNIFESP]
Gonzalez, Alice Gonçalves Martins
Zahner, Viviane
Irino, Kinue
Teixeira, Lúcia Martins
Fundação Oswaldo Cruz
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Estadual do Rio de Janeiro
Universidade Federal Fluminense
Instituto Adolfo Lutz
Universidade Federal do Rio de Janeiro
Keywords: enteropathogenic Escherichia coli
genetic diversity
virulence markers
Escherichia coli enteropatogênica
diversidade genética
marcadores de virulência
Issue Date: 1-Nov-2003
Publisher: Sociedade Brasileira de Microbiologia
Citation: Brazilian Journal of Microbiology. Sociedade Brasileira de Microbiologia, v. 34, p. 38-41, 2003.
Abstract: In the present study, 47 enteropathogenic Escherichia coli strains identified according to serotyping, presence of eae, bfp and EAF sequences, adherence phenotype and ability to induce attaching-effacing lesions were analyzed by pulsed-field gel electrophoresis (PFGE), multilocus enzyme electrophoresis (MLEE), and the presence of LEE genes (eae, espA, espB, tir) as well as the respective alleles. Amplification of LEE genes subtypes revealed 18 different pathotypes. Typing of the eae gene showed that most strains contained nontypable intimin (42%) followed by beta (35%), gamma and alpha genes (12% each). PFGE analysis revealed a variable degree of polymorphism among isolates and, in general, no clear correlation was observed among PFGE profiles and the virulence markers identified. Otherwise, grouping based on MLEE analysis showed a close association between eae allele and clonal cluster distribution leading us to indicate the eae profile as a promising marker to establish relatedness among such microorganisms.
No presente estudo, 47 amostras enteropatogênicas de Escherichia coli, previamente caracterizadas pelo sorotipo, fenótipo de aderência, habilidade de induzir a formação da lesão histopatológica e presença das seqüências genéticas eae, bfp e EAF, foram analisadas de acordo com o perfil de fragmentação do DNA cromossômico pela técnica de eletroforese em campo pulsado (PFGE), as variantes isoenzimáticas através da eletroforese de isoenzimas (MLEE) e a presença de seqüências específicas da região LEE (eae, espA, espB, tir) e respectivos alelos. A amplificação destas seqüências mostrou a presença de 18 padrões genéticos distintos. A tipagem do gene eae revelou que a maior parte das amostras apresentou intimina não-tipável (42%) seguida dos tipos alélicos beta (35%), gama e alfa (12% cada). A fragmentação do DNA cromossômico detectou um elevado polimorfismo genético entre as amostras estudadas e não foi observada uma correlação com os marcadores de virulência investigados. Por outro lado, a análise das variantes isoenzimáticas sugeriu uma distribuição clonal específica de variantes genéticas do locus eae, o que nos leva a indicar a sua utilização como um marcador promissor para definir as relações genéticas neste grupo de microrganismos.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1896
ISSN: 1517-8382
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-83822003000500013
Appears in Collections:Em verificação - Geral

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1517-83822003000500013.pdf282.58 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.