Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17646
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCavalheiro, Sergio [UNIFESP]
dc.contributor.authorFrudit, Michel Eli [UNIFESP]
dc.date.accessioned2015-12-06T23:01:50Z
dc.date.available2015-12-06T23:01:50Z
dc.date.issued2001
dc.identifier.citationSão Paulo: [s.n.], 2001. 207 p. ilus. ,tab. ,graf.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17646
dc.description.abstractForam encaminhados para tratamento endovascular 70 pacientes portadores de 71 malformacoes arteriovenosas cerebrais (MAV) medindo menos que 25 mm no periodo de setembro de 1996 a junho de 2000. Trinta e seis pacientes foram tratados no Servico de Neurorradiologia Diagnostica e Terapeutica do Groupe Hospitalier Pitie-Salpetriere (Paris - Franca) no periodo de setembro de 1996 a setembro de 1998 e 34 pacientes foram tratados na Disciplina de Neurocirurgia da UNIFESP/EPM no periodo de setembro de 1996 a junho de 2000. A idade dos pacientes variou entre 4 e 73 anos (media de 30,3 anos), com discreta predominancia do sexo masculino (54 por cento). O sintoma mais frequente foi hemorragia cerebral, acometendo 63,4 por cento dos pacientes, seguido de cefaleia em 15,5 por cento e epilepsia em 9,8 por cento dos pacientes. O diagnostico foi realizado atraves de tomografia e/ou ressonancia magnetica do cranio e confirmado pela angiografia por subtracao digital. Aplicando-se a classificacao de SPETZLER & MARTIN (1986), 35,2 por cento das MAV eram de grau 1; 31,0 por cento de grau 2 e 33,8 por cento de grau 3. As MAV de grau 3 apresentaram hemorragias em numero significantemente maior que as de graus 1 e 2. Todos os pacientes foram tratados por cateterismo femoral sob anestesia geral utilizando-se, na maioria das vezes, microcateteres guiados pelo fluxo e histoacrylr como material embolico em todos os casos. O resultado do tratamento demonstrou oclusao total das MAV em 78,9 por cento dos casos e em 91,1 por cento daqueles que haviam sofrido hemorragia cerebral. O numero de pediculos arteriais envolvidos na irrigacao das MAV foi determinante no sucesso do tratamento. Nas MAV irrigadas por 1 ou 2 pediculos arteriais, a oclusao total foi atingida em numero significantemente mais elevado do que nas MAV com maior numero de pediculos nutrientes. A escala de SPETZLER & MARTIN (1986) nao foi preditiva do sucesso da embolizacaoo, pois nao observamos diferencas quanto a oclusao alcancada entre os graus das MAV e as complicacoes ocorridas tambem nao se correlacionaram com o grau das MAV nessa escala...(au)pt
dc.format.extent207 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectMalformações Arteriovenosas Intracranianas/terapiapt
dc.subjectEmbolização Terapêutica/métodospt
dc.subjectRadiologia Intervencionista/métodospt
dc.subjectTranstornos Cerebrovasculares/terapiapt
dc.subjectAngiografia Cerebralpt
dc.titleTratamento endovascular das malformações arteriovenosas cerebrais menores que 25 mmpt
dc.title.alternativeEndovascular treatment of brain arteriovenous malformations less than 25 mm in diameteren
dc.typeTese de doutorado
dc.identifier.fileepm-017480.pdf
dc.description.sourceBV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)pt
Appears in Collections:Em verificação - Dissertações e teses

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.