Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16051
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCarlini, Elisaldo Araujo [UNIFESP]
dc.contributor.authorNoto, Ana Regina [UNIFESP]
dc.date.accessioned2015-12-06T23:00:07Z
dc.date.available2015-12-06T23:00:07Z
dc.date.issued1998
dc.identifier.citationSão Paulo: [s.n.], 1998. 163 p. ilustab.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16051
dc.description.abstractIntrodução: A populacao de criancas e adolescentes que vivem em situacao de rua e muito heterogenea, complexa e de dificil definicao. No entanto, para fins metodologicos, foi utilizado o seguinte referencial: uma populacao jovem que passa grande parte de seu tempo nas ruas da cidade, trabalhando, perambulando, esmolando ou tirando o sustendo de atividades como tomar conta de carros, vender objetos em farois, praticar pequenos furtos, entre outros. Embora a real dimensao dessa populacao seja pouco conhecida, os estudos ate entao realizados sugerem que esse fenomeno seja resultante da interacao de multiplos fatores, entre os quais destacam-se as questoes familiares. Por outro lado, entre as vulnerabilidades decorrentes da situacao de rua, destaca-se o elevado uso de drogas, frequentemente mencionado, nao somente no Brasil, mas em paises de todos os continentes. Objetivos: Visando subsidiar politicas publicas para lidar com a questao, a presente pesquisa teve por objetivo estudar algumas caracteristicas dessa populacao, com enfoque especial para o uso de drogas, atraves de um levantamento epidemiologico realizado em seis cidades brasileiras (Brasilia, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo) no ano de 1997. O presente estudo tambem teve por objetivo analisar as tendencias temporais do uso de drogas nessa populacao, comparando os resultados obtidos nos anos de 1987, 1989, 1993 e 1997. Metodologia: No ano de 1997, foram entrevistadas 530 criancas e adolescentes em situacao de rua, tendo como referencia as instituicoes que ofereciam assistencia a esta populacao. A coleta de dados foi feita atraves de entrevistas individualizadas, tendo sido aplicado um questionario da OMS (Organizacao Mundial da Saúde) adaptado para a nossa populacao, contendo perguntas sobre dados pessoais, historico do uso de drogas, bem como alguns conceitos e expectativas. Os levantamentos anteriores, 1987, 1989 e 1993, tambem seguiram esta metodologia, tendo sido realizados em: São Paulo e Porto Alegre, nos tres anos; Fortaleza em dois (l989 e 1993); Recife e Rio de Janeiro uma vez (l993). Resultados e conclusoes: A amostra pesquisada foi composta, na sua maior parte, por jovens do sexo masculino (75,0 por cento ), sendo as faixas etarias predominantes 12-14 anos e 15-18 anos. No que se refere a familia, 57,4 por cento relatou que nao morava com familiares, sendo os principais motivos para a saida de casa, os maus tratos fisicos, as discussoes...(au)pt
dc.format.extent163 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectPsicotrópicospt
dc.subjectEpidemiologiapt
dc.subjectMenores de ruapt
dc.subjectAdolescentept
dc.subjectCriançapt
dc.titleO uso de drogas entre crianças e adolescentes em situação de rua de seis capitais brasileiras, no ano de 1997pt
dc.title.alternativeDrug use among children and adolecents living in street situation from six brazilian capitals, in 1997en
dc.typeTese de doutorado
dc.identifier.fileepm-015737.pdf
dc.description.sourceBV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)pt
Appears in Collections:Em verificação - Dissertações e teses

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.