Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1450
Title: Avaliação do padrão e das queixas relativas ao sono, cronotipo e adaptação ao fuso horário dos atletas brasileiros participantes da paraolimpíada em Sidney - 2000
Other Titles: Evaluation of sleep patterns and sleep-related complaints, chronotype, and time zone adaptation of Brazilian athletes participant in the Sydney 2000 paralympic games
Authors: Mello, Marco Tulio de [UNIFESP]
Esteves, Andrea Maculano [UNIFESP]
Comparoni, Aniella
Benedito-Silva, Ana Amélia [UNIFESP]
Tufik, Sergio [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Fefisa
Associação Fundo de Incentivo à Psicofarmacologia
Keywords: Paralympic athletes
Sleep
Exercise
Chronotype
Atletas paraolímpicos
Sono
Cronotipo
Exercício
Issue Date: 1-Jun-2002
Publisher: Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte
Citation: Revista Brasileira de Medicina do Esporte. Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, v. 8, n. 3, p. 122-128, 2002.
Abstract: Several methods have been used to investigated the quality and the main complaints and disturbances related to sleep. Chronobiology is a way of investigating temporal features of organisms. Such science divides the population into three basic chronotypes to evaluate individual differences in the prevalence of wake and sleep times: the morning types, the evening types, and the indifferent. Another important aspect is the scarcity of studies that relate sleep pattern of the individuals to special needs and physical activity. Sleep is considered restorative, and exercise is associated to several changes in the sleep pattern. Most studies dwelling on the effects of exercise upon sleep may be correlated or seen under the light of the theory of restorative functions of sleep. The purpose of this study is to evaluate the pattern, the sleep-related complaints, the chronotype, and the time zone adaptation of Brazilian athletes who participated in the Sydney 2000 Paralympic Games. 64 athletes participated in the evaluation, mean age of 26.3 (± 5.9). All of the athletes answered a questionnaire regarding sleep pattern, sleep-related complaints, chronotype, and time zone adaptation in Sydney. Time zone synchronization was abrupt, in an attempting at breaking the dark-light cycle related to the Brazilian time zone. Results show that 34.4% of the athletes were dissatisfied with their own sleep, and sleep disturbances most reported were: apnea (14%), gastric reflux (15.6%), headache (14.1%), pre-nightmare anxiety (39.1%), cramps (20.3%), sleep-talking (26.6%), nocturnal panic (9.4%), periodic legs movement (9.4%), and bruxism (9.4%). As regards athlete chronotype, 73.43% showed to be indifferent, 6.22% were moderate evening type, and 20.31% were moderate morning type. Good acceptance of the work was observed, which may have contributed towards, and reflected in, the final results of the games, as the Brazilian team had an excellent final result.
Diversas metodologias têm sido desenvolvidas para investigar a qualidade e as principais queixas e distúrbios relacionados ao sono. Uma forma conhecida de investigar as características temporais dos organismos é a cronobiologia, ciência divide a população em três cronotipos básicos para avaliar as diferenças individuais na prevalência pelos horários de vigília e de sono: os matutinos, os vespertinos e os indiferentes. Outro ponto importante, é que existem poucos estudos relacionando o padrão do sono em indivíduos com necessidades especiais e a atividade física. O sono é considerado como restaurador e o exercício está associado diversas alterações no padrão de sono. A maioria dos estudos referente ao feito do exercício sobre o sono podem ser abordados ou correlacionados com a teoria de restauração das funções do sono. O objetivo deste estudo foi o de avaliar o padrão, queixas relativas ao sono, cronotipo e adaptação ao fuso horário de Sidney dos atletas brasileiros que disputaram a paraolimpíada em 2000. Participaram da avaliação 64 atletas paraolímpicos, com idades de 26,3 (± 5,9). Todos os atletas responderam aos questionários de padrão e queixas relativas ao sono e cronotipo, passando também por uma adaptação ao fuso horário de Sidney. Oprocesso de sincronização ao fuso horário foi realizado de forma abrupta, na tentativa de romper com o ciclo claro-escuro que estava relacionado ao horário brasileiro. Os resultados demonstram que 34,4% dos atletas apresentavam uma insatisfação com o seu próprio sono, sendo que os distúrbios de sono mais relatados foram: apnéia (14%), refluxo gástrico (15,6%), dor de cabeça (14,1%), ansiedade pós-pesadelo (39,1%), caimbras (20,3%), sonilóquio (26,6%), pânico noturno (9,4%), PLM (9,4%) e bruxismo (9,4%). Em relação a avaliação do cronotipo dos atletas, 73,43% se demonstraram indiferentes, 6,22% vespertinos moderados e 20,31% matutinos moderados. Observou-se boa aceitação com todo o trabalho e o mesmo deve ter contribuído e refletido nos resultados finais dos jogos, visto que a equipe paraolímpica obteve um excelente resultado final.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/1450
ISSN: 1517-8692
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-86922002000300010
Appears in Collections:Artigo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1517-86922002000300010.pdf61.01 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.