Prevalência do genoma do papilomavírus humano no carcinoma espino-celular da língua

Prevalência do genoma do papilomavírus humano no carcinoma espino-celular da língua

Título alternativo Prevalence of human papillomavirus genoma in the squamous cell carcinoma of the tongue
Autor Silva, Carlos Eduardo Xavier dos Santos Ribeiro da Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Weckx, Luc Louis Maurice Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (otorrinolaringologia) – São Paulo
Resumo The oncogenic human papillomavirus (HPVs) are important agents in the genesis of gynecological cancer and have been also related to mouth cancer. Aiming to assess the relation between HPV and squamous cell carcinoma (SCC) of the tongue, 50 white male smokers with a histological diagnosis of SCC and a control group composed of 10 subjects with no clinical evidence of lesions in the tongue were selected. Polymerase chain reaction (PCR) was used to detect the presence of the HPV genome in fresh tissue samples from SCC in the edge of the mouth. Thirty-seven patients (74%) had a positive PCR for oncogenic papillomavirus, and in the control group only one sample (10%) was positive for non-oncogenic papillomavirus. Based on the statistical analysis, we concluded patients with oncogenic papillomavirus in the oral cavity are 25.6-fold more likely to develop SCC of the tongue and must be systematically followed-up by clinical and complementary tests.

Os papilomavírus humanos (HPVs) oncogênicos são importantes agentes na gênese do câncer ginecológico e têm sido implicados também nos cânceres da boca. Com objetivo de avaliar a relação entre o HPV e o carcinoma espinocelular (CEC) da língua, foram selecionados 50 pacientes do sexo masculino, da raça branca, fumantes e com diagnóstico histológico de CEC, e um grupo controle composto por 10 pacientes sem evidências clínicas de lesão na língua. A reação em cadeia pela polimerase (PCR) foi utilizada para detectar a presença do genoma HPV em amostras de tecido fresco, provenientes CEC da margem da língua. Trinta e sete pacientes (74%) apresentaram resultado positivo de PCR para papilomavírus oncogênicos, sendo que no grupo controle apenas uma amostra (10%) foi positiva para os papilomavírus não-oncogênicos. Pôde-se concluir através de análise estatística deste trabalho que o paciente portador de papilomavírus oncogênico na cavidade bucal possui 25,6 vezes mais chance de desenvolver o CEC da língua devendo, portanto ser acompanhado de forma sistemática, através de exames clínico e complementar.
Palavra-chave Papillomavirus
Neoplasias bucais
Neoplasias de cabeça e pescoço
Vírus oncogênicos
Reação em cadeia da polimerase
Papillomaviridae
Idioma Português
Data de publicação 2006-12-31
Publicado em SILVA, Carlos Eduardo Xavier dos Santos Ribeiro da. Prevalência do genoma do papilomavirus humano no carcinoma espino-celular da lingua. 2006. 60 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2006.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 60 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9964

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-0071.pdf
Tamanho: 582.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta