Taxa de conversão para demência em uma coorte de idosos residentes na comunidade, São Paulo Brasil, com clinical dementia de 0 ou 0,5.

Taxa de conversão para demência em uma coorte de idosos residentes na comunidade, São Paulo Brasil, com clinical dementia de 0 ou 0,5.

Título alternativo Conversion rate to dementia in a cohort of elderly community residents, Sao Paulo Brazil, with clinical dementia of 0 or 0.5
Autor Montaño, Maria Beatriz Marcondes Macedo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ramos, Luiz Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introduction: Incidence of dementia is a major public health problem in aging populations, particularly in developing countries where the elderly population has grown explosively. Identification of risk groups is vital to implement health promotion. The Clinical Dementia Rating (CDR) is a valid scale to classify the severity of dementia cases (mild, moderate, severe), also enabling the identification of borderline cases, when the subject has no longer a normal cognitive status for his age, but hasn’t met criteria for dementia yet. There are many evidences that this group has a significantly higher rate of conversion to dementia than the normal group. Objective: This study aims to verify the conversion rate to dementia in a cohort of elderly (70+) living in São Paulo, a large urban center in Brazil, particularly among borderline cases with a CDR=0.5, and to identify associated factors. Methodology: A sample with 156 members of the cohort (n=440) included all the elderly with a MMSE below 26 and a sample of those with a MMSE equal or above 26, all clinically evaluated for dementia including a Neuropsychological Battery (NPB) at baseline. A Portuguese version of CDR (previously validated by authors) was applied to the closest relative or carer. After refusals and deaths, 95 elderly were re-evaluated after an average 2.6-years interval. The cumulative conversion rate of dementia was compared among demographic characteristics, mental health, Activities of Daily Living (ADL), vascular risk factors, NPB performance and initial classification of CDR, using Poisson Regression methods in both the univariate analysis and the multivariate analysis, with natural logarithm of exposure time as an offset variable. The value of significance accepted was 0.05. Results: 95 elderly were re-evaluated, but 15 were demented at baseline and not included in the present analysis. The majority of those studied (n=80) was women (72%), the average age was 80.7 years, and 20% were illiterate, while 21% had 8 or more years of education. Among those at risk of converting to dementia, 50% had a CDR 0 at baseline and 50% a CDR 0.5 - 70% with sum of boxes scores equals 1 or below, and 30% with sum of boxes scores greater than 1. The conversion rate of dementia in the period was 91.3/1000 person-years and there were no significant differences between the rates of conversion according to age, years of education, gender, mental health, altered NPB, presence of vascular risk factors and degree of independence in the ADL, at baseline. There was a significantly higher incidence rate among those with a CDR 0.5, and most importantly among those with a sum of the boxes scores greater than 1 at baseline, with a relative risk of 5.69 higher compared to CDR 0. In the multivariate analysis, the CDR 0.5 and the sum of the highest boxes scores were the only variables that were independently associated with a higher conversion rate to dementia. Discussion: The conversion rate to dementia was high, as expected given the cohort’s advanced age. The conversion rate to dementia, in the period observed, was higher among those with CDR=0.5 and higher if the sum of the boxes scores was above one. Those were the only variables independently associated to conversion. Hence, the CDR must be recommended in the clinical practice with elderly to identify those at a greater risk of dementia.

Introdução: A incidência de demência é o maior problema de saúde pública em populações envelhecidas, particularmente em países em desenvolvimento, nos quais a população idosa tem envelhecido explosivamente. Identificar grupos de risco é de vital importância para implementar promoção de saúde. A Clinical Dementia Rating (CDR) é uma escala válida para classificar a gravidade de casos de demência (leve, moderada e grave) e também é capaz de identificar casos questionáveis (0,5), ou seja, indivíduos que apresentam alteração no seu desempenho cognitivo, mas ainda não preenchem critérios para demência. Há muitas evidências que este grupo tem taxa de conversão para demência mais alta que o grupo de idosos normais. Objetivos: Verificar a taxa de conversão para demência em uma coorte de idosos (70+) vivendo em São Paulo, na comunidade, com CDR de 0 ou de 0,5 e identificar fatores associados. Metodologia: Uma amostra com 156 membros da coorte (n=440) incluiu todos os idosos com um Mini-Mental State Examination (MMSE) abaixo ou igual a 26 pontos e uma amostra daqueles com MMSE acima de 26, todos clinicamente avaliados para demência incluindo uma bateria neuropsicológica (BNP) na linha de base. A versão portuguesa do CDR (validada pelos autores) foi aplicada nos parentes ou cuidadores dos selecionados. Após recusas e mortes, 95 idosos foram reavaliados em um intervalo de dois anos e seis meses, em média. A taxa de conversão foi analisada segundo as características demográficas, saúde mental, independência em atividades de vida diária (AVDS), presença de fatores de risco cardiovascular, desempenho na BNP e classificação CDR inicial, usando o método de regressão de Poisson, tanto nas análises univariadas como na multivariada com o logaritmo natural do tempo de exposição como uma variável offset. O valor de significância considerado foi 0,05. Resultados: Dos 95 idosos reavaliados, 15 já eram dementados na linha de base e não foram incluídos nesta análise. Dos oitenta que nos ficaram para estudar, a maioria era do sexo feminino (72%) e a média de idade era 80,7 anos. 20% eram analfabetos, enquanto 21% possuíam oito ou mais anos de escolaridade. Dentre esses 80 em risco de conversão para demência, 50% tinham CDR 0 e 50% CDR 0,5. Destes últimos, 70% apresentaram a somatória de boxes do CDR menor ou igual a 1 e 30% com esta somatória maior que 1. A taxa de conversão para demência no período foi de 91,3/1000 pessoas-ano e não houve significância entre taxa de conversão e idade ou baixa escolaridade ou gênero, assim como com rastreamento de saúde mental positivo, com dependência nas atividades de vida diária, presença de risco cardiovascular ou BNP alterada no início do seguimento. Houve uma taxa de conversão maior entre aqueles com CDR 0,5 e mais importante naqueles cuja somatória de escores boxes foi mais alta que 1 na avaliação inicial, com risco de 5,69 vezes maior destes em relação ao CDR 0. Na análise multivariada, o CDR 0,5 e a somatória de boxes mais elevada foram as variáveis que se associaram à taxa de conversão para demência de forma independente. Discussão: A taxa de conversão para demência foi alta, como esperado para uma coorte com idade avançada. Essa taxa de conversão, no período observado, foi mais alta entre aqueles com CDR=0,5, e mais alta ainda se a somatória de escores boxes fosse maior, sendo estas as únicas variáveis independentes relacionadas à conversão para demência. Cabe, pois, recomendar o CDR na prática clínica para acompanhar idosos a fim de identificar um grupo de maior risco para demência.
Palavra-chave Demência
Aged
Estudos de coortes
Dementia
Idoso
Cohort studies
Somatória de escores boxes
Sum of boxes scores
Clinical dementia rating
Avaliação de demência clínica
Idioma Português
Data de publicação 2010-08-25
Publicado em MONTAÑO, Maria Beatriz Marcondes Macedo. Taxa de conversão para demência em uma coorte de idosos residentes na comunidade, São Paulo Brasil, com clinical dementia de 0 ou 0,5. 2010. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 111 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9958

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-372.pdf
Tamanho: 719.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta