Potencial evocado auditivo de tronco encefálico – tone burst e resposta auditiva de estado estável em lactentes

Potencial evocado auditivo de tronco encefálico – tone burst e resposta auditiva de estado estável em lactentes

Título alternativo Tone burst auditory brainstem response and auditory steady-state response for infants
Autor Porto, Maria Angelica de Almeida Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Azevedo, Marisa Frasson de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Distúrbios da comunicação humana (fonoaudiologia) - São Paulo
Resumo Introduction: Audiological diagnosis in the first weeks or months of life has increased with the consolidation of newborn hearing screening programs. Otoacoustic emissions (OAE) and auditory brainstem response (ABR) with click stimuli are widely used for this purpose. For a successful early intervention, accurate information about type, degree, and configuration of hearing loss are necessary. ABR with tone burst stimuli (TB ABR) and auditory steady-state response (ASSR) exams have been of great value, since these tests provide specific frequency information, resulting in a more detailed hearing evaluation. Objective: Analyze the clinical applicability of TB ABR and ASSR at 2 kHz, in full-term and premature infants. Method: The study was conducted at UNIFESP. Subjects were consisted of 17 premature infants and 19 full-term infants, male and female. In natural sleep, they have undergone TB ABR and ASSR exams (Smart EP - Intelligent Hearing Systems), at 2000 Hz. Results: Right and left ears responses showed no statistically significant differences, therefore they were considered as a whole. Wave V mean latencies in TB ABR were 7.9 ms to 80 dBnHL, 8.9 ms to 60 dBnHL, 9.9 ms to 40 dBnHL and 10.8 ms to 30 dBnHL. Electrophysiological minimum response obtained with TB ABR was 32.4 dBnHL (52.4 dBSPL), on average. ASSR minimum response was 13.8 dBHL (26.4 dBSPL), on average. TB ABR and ASSR exams lasted 21.1 min and 22 min, respectively. Premature and full-term infants responses showed no statistically significant differences, except for ASSR duration. Conclusions: Both TB ABR and ASSR have clinical applicability at 2 kHz in infants, with no differences between premature and full-term individuals.

Introdução: A necessidade da realização de diagnóstico audiológico nas primeiras semanas ou meses de vida aumentou com a consolidação dos programas de triagem auditiva neonatal. As emissões otoacústicas (EOA) e o potencial evocado auditivo de tronco encefálico (PEATE) com estímulo clique são amplamente utilizados. Para que a intervenção precoce tenha sucesso, informações precisas quanto ao tipo, grau e configuração da perda auditiva tornam-se necessárias. A realização do PEATE com o estímulo tone burst (TB) e da pesquisa da resposta auditiva de estado estável (RAEE) vêm se mostrando de grande valia, já que tais testes fornecem informações específicas por freqüência, permitindo uma avaliação audiológica mais detalhada. Objetivo: Analisar a aplicabilidade clínica do PEATE TB e da RAEE em 2 kHz, em lactentes nascidos a termo e pré-termo. Método: A casuística foi composta por 17 lactentes pré-termo e 19 lactentes a termo, de ambos os gêneros. O estudo foi realizado na UNIFESP e os lactentes, em sono natural, foram submetidos ao PEATE TB e à RAEE na freqüência de 2000 Hz, utilizando-se o equipamento Smart EP da Intelligent Hearing Systems. Resultados: A comparação entre as respostas da orelha direita e esquerda não apresentou diferenças estatisticamente significantes, permitindo considerar a amostra como um todo. A comparação das respostas dos lactentes pré-termo e a termo não apresentou diferenças estatisticamente significantes, com exceção do tempo de duração da RAEE. As latências médias da onda V no PEATE TB foram de 7,9 ms a 80 dBnNA, 8,9 ms a 60 dBnNA, 9,9 ms a 40 dBnNA e 10,8 ms a 30 dBnNA. A resposta eletrofisiológica mínima obtida com o PEATE TB foi de 32,4 dBnNA (52,4 dBNPS), em média. A RAEE mínima obtida foi de 13,8 dBNA (26,4 dBNPS), em média. A duração média do PEATE TB foi de 21,1 min e da RAEE de 22 min. Conclusões: O PEATE TB e a RAEE têm aplicabilidade clínica na freqüência de 2 kHz em lactentes, não havendo diferenças entre indivíduos a termo e pré-termo.
Palavra-chave Auditory evoked potentials
Infant
Audiometry evoked response
Hearing
Potenciais evocados auditivos
Lactente
Audiometria de resposta evocada
Audição
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2009-01-28
Publicado em PORTO, Maria Angelica de Almeida. Potencial evocado auditivo de tronco encefálico – tone burst e resposta auditiva de estado estável em lactentes. 2009. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 94 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9951

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-045.pdf
Tamanho: 1.356MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta