Participação dos receptores B1 e B2 de cininas na epilepsia do lobo temporal humana

Participação dos receptores B1 e B2 de cininas na epilepsia do lobo temporal humana

Título alternativo Kinin B1 and B2 receptors are overexpressed in The hippocampus of humans with temporal lobe epilepsy
Autor Perosa, Sandra Regina Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Naffah-Mazzacoratti, Maria da Graça Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Várias técnicas de biologia molecular vêm sendo utilizadas para investigar a participação de peptídeos na gênese ou na manutenção da epilepsia do lobo temporal humana (ELT). Polipeptídeos ativos e seus respectivos receptores estão relacionados com vários processos cerebrais, tais como inflamação, apoptose, desenvolvimento cerebral, ativação de canais de CA2+ e K+, crescimento celular e indução de diferenciação neuronal. Trabalhos prévios de nosso grupo mostraram um efeito protetor do receptor B2 de cininas e um efeito deletério, isto é, uma ação pró-epileptogênica para o receptor B1 de cininas em um modelo de ELT. O presente trabalho foi desenhado para avaliar a expressão dos receptores B1 e B2 de cininas no hipocampo de pacientes com epilepsia do lobo temporal mesial refratária ao tratamento farmacológico. Métodos: Os hipocampi dos pacientes foram removidos em um procedimento cirúrgico utilizado para o controle das crises e comparados com os tecidos provenientes de autópsia. A coloração de Nissl foi utilizada para estudar a morfologia do tecido e as técnicas de imuno-histoquímica e Western blotting foram empregadas para comparar a distribuição e os níveis de ambos os receptores no hipocampo. Além disso, a técnica de RT-PCR em tempo real foi utilizada para analisar a expressão gênica desses receptores. Resultados: A coloração de Nissl evidenciou um hipocampo esclerótico com perda de células xvii hilares, granulares e piramidais nos pacientes com epilepsia do lobo temporal. Os ensaios realizados por imuno-histoquímica e Western blotting mostraram um aumento da expressão dos receptores B1 e B2 de cininas, porém, o PCR mostrou um aumento nos níveis de RNAm somente para o receptor B2, quando os tecidos com esclerose foram comparados com os controles. Conclusão: Este estudo mostrou pela primeira vez, uma correlação entre a ELT em humanos e o sistema calicreínas-cininas, confirmando nossos resultados prévios, obtidos a partir de um modelo experimental de epilepsia.
Palavra-chave Inflamação
Receptores de cininas epilepsia do lobo temporal
Cininas
Kinins
Inflammation
Epilepsia do lobo temporal
Epilepsy, temporal lobe
Idioma Português
Data de publicação 2008-03-26
Publicado em PEROSA, Sandra Regina. Participação dos receptores B1 e B2 de cininas na epilepsia do lobo temporal humana. 2008. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2008.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 182 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9917

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-Sandra%20Regina%20Perosa%20A.pdf
Tamanho: 155.5KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Retido-Sandra%20Regina%20Perosa%20B.pdf
Tamanho: 1.516MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta