Participação dos quimioterápicos genéricos no mercado de saúde suplementar brasileiro: caso autogestão

Participação dos quimioterápicos genéricos no mercado de saúde suplementar brasileiro: caso autogestão

Título alternativo Participation of generic antibiotics marketing supplemental health Brazilian: if self-management
Autor Campos, Vilma Suely Lopes Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Araujo, Denizar Vianna Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objective: To quantify the market share of the generic chemotherapeutic drugs in a Self-Managed Healthcare Plan Service. Methods: Manual survey of featured bills charging the chemotherapeutic treatments applied to the participants of “CASSI – Caixa de Assistência de Funcionários do Banco do Brasil”;/Assistance relief of the Banco do Brasil employees;/in the states of São Paulo e Rio de Janeiro in the period of July/2004 to February/2005 inclusively, totalizing 228.555 beneficiaries and involving a web of 12.912 service providers, who only 90 had agreements to services focused on oncology, included chemotherapy. Result: From the 1.177.050 featured bills, only 81.097 derived from the service providers included in the study, that is, holding agreements to chemotherapeutic treatment. As these service providers weren’t just experts on Oncology, but usually also general hospitals, the number of bills concerning about the chemotherapy services was reduced to 3.401, which constitutes the universe of our study. These payable documents charged 129 distinct medicines in 11.394 registers, for 70 distinct active principles. The market share of the generic chemotherapeutic was rated in 0,53% considering the charged value, and 1.52% considering the quantity of charged medications. The Reference medications occupied the second place in the market share, with regard to quantity, with 35,39% and the Similar medications, in first place, with 63,09% of the charged medications. Conclusion: Despite the availability of the Generic chemotherapeutic drugs, their market share was not expressive on the bills presented by the service providers. We verified the market share of the Generic chemotherapeutic in 1,5% if considering the quantity of medications, and 0,5 if considering the value. It’s important a bigger participation of the Healthcare Plan Service on the responsible decision about the indicated treatment, as well as the participator’s. In terms, the chaos, which had already been foreseen, aggravates itself, for the resources are also limited to Health.

Método: Levantamento manual das faturas apresentadas em cobrança referente aos tratamentos quimioterápicos aplicados aos participantes da CASSI –Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil, nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro no período de julho/2004 a fevereiro/2005 inclusive, totalizando 228.555 beneficiários e abrangendo uma rede de 12.912 prestadores de serviços, sendo destes apenas 90 conveniados para serviços na especialidade de oncologia, incluindo a quimioterapia. Resultado: Das 1.177.050 faturas apresentadas, apenas 81.097 eram oriundas dos prestadores incluídos no estudo, ou seja, conveniados para tratamento quimioterápico. Como estes prestadores eram não apenas especialistas em Oncologia, mas muitas vezes hospitais gerais, o número de cobranças relativas aos serviços de quimioterapia foi reduzido para 3.401, que constituiu o universo de nosso estudo. Nestas guias foram cobrados 129 medicamentos distintos em 11.394 registros, sendo que de apenas 70 princípios ativos distintos. A participação de mercado dos quimioterápicos genéricos foi da ordem de 0,53% considerando o valor cobrado, e 1,52% considerando a quantidade de medicamentos cobrados. Os medicamentos de Referência ocuparam o segundo lugar na participação de mercado, com relação à quantidade, com 35,39% e os medicamentos Similares, em primeiro lugar, com 63,09% dos medicamentos cobrados. Conclusão: Apesar da disponibilidade de quimioterápicos genéricos, não houve significativa participação dos mesmos nas cobranças apresentadas pelos prestadores. Constatamos a participação de mercado dos quimioterápicos genéricos em 1,5% se considerada a quantidade de medicamentos, e 0,5% se considerados o valor. É importante uma maior participação da Operadora na decisão responsável pelo tratamento indicado, bem como do participante. De outra forma, o caos já previsto se agrava, já que os recursos são finitos também para a Saúde.
Palavra-chave Drugs, generic
Medicamentos Genéricos
Quimioterapia
Chemotherapy
Idioma Português
Data de publicação 2009-11-26
Publicado em CAMPOS, Vilma Suely Lopes. Participação dos quimioterápicos genéricos no mercado de saúde suplementar brasileiro: caso autogestão. 2009. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 66 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9916

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-164.pdf
Tamanho: 524.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta