Papa caseira de hortaliças e fígado de frango, fonte de ferro, para lactentes: desenvolvimento, análise química de nutrientes e avaliação da aceitação pelas crianças e suas mães

Papa caseira de hortaliças e fígado de frango, fonte de ferro, para lactentes: desenvolvimento, análise química de nutrientes e avaliação da aceitação pelas crianças e suas mães

Título alternativo Papa caseira de hortaliças e fígado de frango, fonte de ferro, para lactentes: desenvolvimento, análise química de nutrientes e avaliação da aceitação pelas crianças e suas mães
Autor Campos, Viviani Jaques de Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Morais, Tania Beninga de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Nutrição - São Paulo
Resumo A necessidade de ferro para crianças na faixa etária de seis a doze meses é alta e difícil de ser atingida pela alimentação normal. A adequação dos micronutrientes nesta fase depende da quantidade presente nos alimentos oferecidos e de sua biodisponibilidade. Um grande obstáculo é a incorporação de carnes na dieta de transição que ocorre em função da quantidade elevada necessária para suprir o aporte de ferro e a forma a ser oferecida à criança. Objetivo: Desenvolver uma papa caseira a base de fígado de frango e hortaliças, fonte de ferro, de fácil preparo, baixo custo e que atendesse às recomendações nutricionais de energia, macronutrientes, sódio e ferro, destinada à alimentação de lactentes, e avaliar a sua aceitação pelas crianças e suas mães. Métodos: Foram selecionadas 50 crianças saudáveis de 7 a 12 meses, com idade mediana de 9 meses, e suas mães. Duas papas salgadas foram desenvolvidas (uma experimental com fígado de frango e outra, controle com carne bovina moída), as quais foram analisadas quimicamente para determinação dos teores de água, proteínas, lipídeos, cinzas, ferro, cloreto de sódio e energia. Após a adequação dos nutrientes, as quantidades dos ingredientes da papa experimental foram padronizadas em gramas e em medidas caseiras; e seu custo diário foi calculado. A aceitabilidade, pelas crianças, foi medida através do resto em gramas e do Índice de Resto (IR). A aceitabilidade das mães foi medida através de um teste sensorial e pela concordância entre a sua preferência por fígado, declarada previamente ao teste sensorial e obtida no questionário, e a sua opinião após o teste. Resultados: A papa experimental atendeu às recomendações nutricionais de proteína (5,7g/100 Kcal – mínimo 4,0g/100Kcal), lipídio (4,3g/100 Kcal – máximo 6,0g/100Kcal), sódio (200 mg/100g – máximo 200 mg/100g), ferro (9,6 mg/dia com biodisponibildade 15% – 11mg/dia com biodisponibilidade de 10%) e energia (83 Kcal/100g – Mínimo 80 Kcal/100g). Em relação à distribuição percentual de energia segundo os macronutrientes, a proteína (23%) excedeu ligeiramente o valor recomendado (5%-20%) e o teor de carboidrato (38%) não alcançou o valor mínimo recomendado (45%-65%). Não foi observada diferença estatisticamente significante na aceitabilidade, medida pelo resto, pelas crianças, entre as papas de fígado de frango e carne bovina moída (p= 0,628). Já o Índice de Resto se mostrou alto para as duas papas (64% papa de fígado/57% papa de carne). Quanto à aceitabilidade pelas mães, também não foram observadas diferenças estatisticamente significantes entre as notas atribuídas às papas no teste sensorial (p= 0,769). Quando foi medida a concordância entre a preferência declarada pelas mães, por fígado de frango, e a medida no teste sensorial, o resultado do teste de Kappa foi negativo (-0,33) mostrando não haver concordância entre a preferência declarada e a observada no teste, enquanto para carne a concordância foi total entre a preferência declarada e a observada no teste (K=1,00). Conclusão: A papa experimental proposta atendeu às recomendações nutricionais, exceto quanto à distribuição percentual de energia proveniente de proteína e carboidrato. Em relação ao ferro, atendeu à recomendação nutricional, considerando-se uma biodisponibilidade de 15% contida no fígado de frango e a porção como sendo de 150g por refeição (almoço e jantar). A aceitação tanto das crianças como de suas mães foi igual para as duas papas. No entanto, as duas papas apresentaram Índice de Resto alto. No teste de preferência, não houve concordância entre a preferência declarada pelas mães, por fígado de frango, e a sua opinião sobre o sabor da papa de fígado, já para papa de carne a concordância foi total.
Palavra-chave Alimentação mista
Ferro na dieta
Recomendações nutricionais
Nutrição do lactente
Idioma Português
Data de publicação 2010-10-27
Publicado em CAMPOS, Viviani Jaques de. Papa caseira de hortaliças e fígado de frango, fonte de ferro, para lactentes: desenvolvimento, análise química de nutrientes e avaliação da aceitação pelas crianças e suas mães. 2010. 73 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 73 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9898

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-457.pdf
Tamanho: 544.6KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta