Ocorrência de alterações de orelha média em recém nascidos que falharam na triagem auditiva neonatal

Ocorrência de alterações de orelha média em recém nascidos que falharam na triagem auditiva neonatal

Título alternativo Occurrence of condutive hearing loss in newborns who failed the hearing screening
Autor Pereira, Priscila Karla Santana Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Azevedo, Marisa Frasson de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objetivo: verificar a ocorrência das alterações auditivas em recém nascidos que participaram do Programa de triagem auditiva neonatal de um Hospital Público (UNIFESP- Brasil) no período de 2005 a 2007 e verificar se os recém nascidos que falharam na triagem auditiva por comprometimento condutivo tem mais episódios de perda condutiva durante os primeiros anos de vida do que aqueles que não falharam. Métodos: 0 estudo foi dividido em duas partes. A primeira parte foi retrospectiva analisando-se 0 diagnóstico audiol6gico de 231 (de mil novecentos e noventa e seis) recém nascidos que falharam na triagem auditiva e sua associação com a idade gestacional, 0 peso ao nascimento e as principais intercorrências neonatais. Na segunda parte compararam-se os 62 recém nascidos que falharam na triagem auditiva por comprometimento condutivo com os 221 recém nascidos que passaram na triagem auditiva. Foi feito 0 acompanhamento por meio de EOAT, imitanciometria e avaliação comportamental. Foram utilizados para analise estatística 0 teste Exato de Fisher e modelos de Regressão Logística. Resultados: A incidência de alterações auditivas na população estudada foi de 11,5%, sendo 8,4% de perda condutiva, 1 % de perda neurossensorial, 2% de alteração central. As crianças que falharam na triagem por alteração condutiva tiveram mais episódios de perda condutiva (estatisticamente significante) durante 0 primeiro ano de vida que as crianças que não falharam. Conclusões: Houve maior ocorrência de perda auditiva condutiva dentre as alterações auditivas estudadas. Os neonatos que falharam na triagem auditiva neonatal no primeiro mês de vida por alteração condutiva tem maior chance de terem perda auditiva condutiva ao longo do primeiro ano de vida.
Palavra-chave Perda auditiva condutiva
Recém nascido
Ocorrência
Triagem
Fatores de risco
Risk factors
Triage
Infant, newborn
Hearing loss, conductive
Idioma Português
Data de publicação 2009-01-28
Publicado em PEREIRA, Priscila Karla Santana. Ocorrência de alterações de orelha média em recém nascidos que falharam na triagem auditiva neonatal. 2009. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 131 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9880

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-026.pdf
Tamanho: 1.044MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta