Mudanças na composição e adequação nutricional da dieta familiar nas áreas metropolitanas do Brasil (1988-1996)

Mudanças na composição e adequação nutricional da dieta familiar nas áreas metropolitanas do Brasil (1988-1996)

Título alternativo Secular changes in dietary patterns in the metropolitan areas of Brazil (1988-1996)
Autor Monteiro, Carlos Augusto Google Scholar
Mondini, Lenise Autor UNIFESP Google Scholar
Costa, Renata Bl Google Scholar
Instituição Universidade de São Paulo (USP)
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo OBJECTIVE: A new family budget survey carried out in the mid-nineties in Brazil allows an update of the secular trends (1962-1988) of dietary patterns of Brazilian population living in metropolitan areas. METHODS: Data sources are IBGE Institute of Statistics family budget surveys carried out from March 1987 to February 1988 (13,611 households) and from October 1995 to September 1996 (16,014 households) in all metropolitan areas of Brazil. The daily food availability per capita for each household was calculated dividing the total food acquired in a month by the number of individuals living in a household and the month's number of days. Dietary patterns were characterized according to the amount of selected food groups and nutrients relative to the diet caloric input. Comparisons between the two surveys included the metropolitan area population as a whole and subgroups from less (North and Northeast) and more developed (Mid-west, Southeast and South) regions. RESULTS: It was observed an increase in consumption of meat and dairy products (except for butter) and a reduction in eggs consumption in both less and more developed regions. Beans, roots and tubers consumption showed a steady decline in the whole country while cereals consumption remained the same (higher in developed regions) or had a slight increase (in less developed regions). The proportional consumption of vegetal oils and margarine remained constant in the less developed regions but their consumption was greatly reduced in the more developed ones. CONCLUSIONS: An increase in the diet's lipid content in less developed regions and of saturated fat in the country as a whole, associated with a decrease or even no consumption of beans, vegetables, fruits and complex carbohydrates, and a further increase in the excessive sugar consumption are the negative aspects of the trend observed from 1988 to 1996. Changes that may indicate a growing awareness of the population toward a healthier diet, such as a decline in egg intake and a slight reduction in diets with a high total lipid content, were found only in more developed regions.

OBJETIVO: Atualizar a tendência secular (1962-1988) da composição e da adequação nutricional da dieta familiar praticada nas áreas metropolitanas do Brasil, com base em nova pesquisa sobre orçamentos familiares realizada em meados da década de 90. MÉTODOS: Utilizaram-se como fontes de dados as pesquisas sobre orçamentos familiares (POF) da Fundação IBGE, realizadas entre março de 1987 e fevereiro de 1988 (13.611 domicílios) e entre outubro de 1995 e setembro de 1996 (16.014 domicílios), tendo ambas como universo de estudo as áreas metropolitanas do Brasil. Nas duas pesquisas chegou-se à disponibilidade domiciliar diária per capita de alimentos, dividindo-se o total de alimentos adquiridos no mês pelo número de pessoas residentes no domicílio e pelo número de dias do mês. O padrão alimentar foi caracterizado com base na participação relativa de grupos selecionados de alimentos e de nutrientes na disponibilidade calórica total. A comparação entre as duas pesquisas levou em conta o conjunto das áreas metropolitanas do País e estratos dessas áreas correspondentes às regiões menos desenvolvidas (Norte e Nordeste) e mais desenvolvidas (Centro-Oeste, Sudeste e Sul). RESULTADOS: Observou-se intensificação do consumo relativo de carnes, de leites e de seus derivados (exceto manteiga) em todas as áreas metropolitanas, enquanto o consumo de ovos passou a declinar, sobretudo no Centro-Sul do País. Leguminosas, raízes e tubérculos prosseguiram sua trajetória descendente, mas cereais e derivados tenderam a se estabilizar no Centro-Sul ou mesmo a se elevar ligeiramente no Norte-Nordeste. A participação relativa de açúcar refinado e refrigerantes cresceu em todas as áreas, sendo que a participação de óleos e gorduras vegetais manteve-se constante no Norte-Nordeste e declinou intensamente no Centro-Sul. CONCLUSÕES: A tendência ascendente da participação relativa de lipídios na dieta do Norte e do Nordeste, o aumento no consumo de ácidos graxos saturados em todas as áreas metropolitanas do País, ao lado da redução do consumo de carboidratos completos, da estagnação ou da redução do consumo de leguminosas, verduras, legumes e frutas e do aumento no consumo já excessivo de açúcar são os traços marcantes e negativos da evolução do padrão alimentar entre 1988 e 1996. Mudanças que podem indicar a adesão da população a dietas mais saudáveis -- declínio no consumo de ovos e recuo discreto da elevada proporção de calorias lipídicas -- foram registradas apenas no Centro-Sul do País.
Palavra-chave Diet surveys
Food habits
Food consumptions
Nutritional requirements
Diet
Metropolitan zones, Brazil
Secular trends
Inquéritos sobre dietas
Hábitos alimentares
Consumo de alimentos
Necessidades nutricionais
Dieta
Zonas metropolitanas
Tendência secular
Idioma Português
Data de publicação 2000-06-01
Publicado em Revista de Saúde Pública. Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, v. 34, n. 3, p. 251-258, 2000.
ISSN 0034-8910 (Sherpa/Romeo)
Publicador Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Extensão 251-258
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102000000300007
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0034-89102000000300007 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/986

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0034-89102000000300007.pdf
Tamanho: 237.8KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta