ITINERÁRIOS TERAPÊUTICOS EM CONSTRUÇÃO: Aids, Biomedicina e Religião

ITINERÁRIOS TERAPÊUTICOS EM CONSTRUÇÃO: Aids, Biomedicina e Religião

Título alternativo THERAPEUTICS ITINERARIES IN CONSTRUCTION: Aids, Biomedicine and Religion
Autor Pinho, Paula Andréa Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Pereira, Pedro Paulo Gomes Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo The following text is an ethnography of the therapeutic itineraries of people with HIV/Aids. The goal is to make an approximation of the relationship between health/illness and religion, from the assessment of therapeutic constructed and experienced. The idea that guides the study is that, although biomedicine holds the legitimate monopoly of therapeutic solutions, it does not constitute a single reference for thinking about them. Therefore, assuming the existence of numerous therapies, the objective is to map the joints that are established between the biomedical and religious solutions in context of the epidemic. The ethnography at the Centro de Referência e Treinamento in STD/Aids in São Paulo – a center that serves HIV-infected patients – has shown complex itineraries in which the subjects use a range of therapies and blend biomedical treatments and religious therapies. The ethnographic enterprise tried to follow these paths and verify how these people represent, articulate and experience these therapies. For the patients from this study, the relationship announced between the categories of disease and treatment does not separate the religious and biomedical therapies: instead, it was observed a continuum between the two healing practices. And those who circulate among them by promoting the articulation of their symbols make them in their therapeutic itinerary always suitable for further transformation.

O texto que se segue é uma etnografia dos itinerários terapêuticos de pessoas com HIV/Aids. O objetivo é efetuar uma aproximação das relações entre saúde/doença e religião a partir da apreciação desses itinerários construídos e experienciados. A idéia que norteará o estudo é a de que, embora a biomedicina detenha o monopólio legitimado das soluções curativas referentes às questões de enfermidade, ela não se constitui como referência única para pensá-las. Por isso, admitindo a existência de numerosas terapias, intenta-se aqui mapear as articulações que se estabelecem entre as soluções biomédicas e religiosas no contexto da epidemia. A etnografia realizada no Centro de Referência em DST/Aids da cidade de São Paulo – centro que atende pacientes soropositivos – permitiu verificar itinerários complexos nas quais os sujeitos recorrem a diversas terapias e mesclam os tratamentos biomédicos oficiais a terapias religiosas. O empreendimento etnográfico procurou seguir essas trajetórias e verificar como essas pessoas representam, articulam e vivenciam essas terapias. Pondero que na acepção dos soropositivos ouvidos, a relação que se anuncia entre as categorias da doença e tratamento não separa a terapia biomédica da religiosa: ao invés disso, foi possível observar um continuum entre as duas práticas curativas. E aqueles que por elas circulam promovem a articulação dos universos simbólicos de cada qual, compondo-os em seu itinerário terapêutico sempre passível de transformação.
Palavra-chave Aids
Itinerários Terapêuticos
Biomedicina
Religião
Aids
Therapeutic Itineraries
Biomedicine
Religion
Idioma Português
Data de publicação 2010-02-24
Publicado em PINHO, Paula Andréa. ITINERÁRIOS TERAPÊUTICOS EM CONSTRUÇÃO: Aids, Biomedicina e Religião. 2010. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9777

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-017.pdf
Tamanho: 1.032MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta