Influência do Sistema Colinérgico na sensibilização ao efeito estimulante do etanol

Influência do Sistema Colinérgico na sensibilização ao efeito estimulante do etanol

Título alternativo Influence of the cholinergic system on ethanol-induced sensitization
Autor Takahashi, Shirley Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Souza-Formigoni, Maria Lucia Oliveira de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psicobiologia – São Paulo
Resumo Various neurotransmission systems have influence on the behavioral sensitization process developed after repeated administration of some drugs of abuse, among them the cholinergic system, which modulates the dopaminergic pathway’s functioning. In this study we evaluated the influence of scopolamine (an antagonist of cholinergic muscarinic receptors) on the development and _expression of behavioral sensitization to ethanol (Study I), as well as on the M1 binding, in animals classified as presenting high (AS) or low (BS) sensitization to ethanol (Study II). In Study I, four groups of male Swiss albino mice received one of the following during 21 days: saline+saline (sal/sal); 1.0 mg/kg of scopolamine+saline (escop/sal); salina+2.2 g/kg of ethanol (sal/2.2EtOH) or 1.0 mg/kg scopolamine+2.2 g/kg of ethanol (escop/2.2EtOH). Their locomotor activity was recorded during 20 minutes on the first, 7th, 14th and 21st days of treatment. Acutely, neither ethanol nor scopolamine altered their locomotor activity; however the co-administration of the both drugs induced a significant depressor effect to which tolerance was developed. Only the sal/2.2EtOH group developed sensitization. After the treatment, 3 challenge tests were carried out (on days 28th, 31st and 34th), in which half of the sal/sal group received saline and the other half received the challenge drug (ethanol in challenges 1 and 2 and scopolamine in challenge 3). In challenges 1 and 3 the animals were tested in activity cages and only the sal/2.2EtOH and escop/2.2EtOH groups expressed sensitization, suggesting there is cross-sensitization between ethanol and scopolamine. In challenge 2, which was conducted in a new environment (open-field arena), the _expression of the sensitization was blocked. In Study II, mice were treated during 21 days with saline or 2.2 g/kg ethanol (i.p.) and the ethanol treated mice were classified as AS or BS, according to their locomotor activity on day 21st. The animals were sacrificed and the bindings to M1 sites were examined by auto-radiographic analyses. No significant differences were found among groups (AS, BS and control) in any of the 20 brain regions analyzed. The present results suggest that scopolamine influences the process of sensitization to ethanol and that the cholinergic system participates in this process. However, the neuroadaptation that occurred after chronic ethanol treatment does not seem to change the binding to M1.

No processo da sensibilização comportamental, que se desenvolve a algumas drogas psicoativas, participam diversos sistemas de neurotransmissão, entre eles o sistema colinérgico, que modula de maneira importante o funcionamento de vias dopaminérgicas. Neste estudo avaliamos os efeitos da escopolamina, um antagonista colinérgico muscarínico, no desenvolvimento e expressão da sensibilização ao efeito estimulante do etanol (Estudo I) e os níveis de ligação dos receptores colinérgicos muscarínicos M1 em animais classificados como apresentando Alta (AS) ou Baixa Sensibilização (BS) ao efeito estimulante do etanol (Estudo II). No Estudo I, quatro grupos camundongos suíços albinos machos receberam durante 21 dias, respectivamente: salina+salina (sal/sal); 1,0 mg/kg de escopolamina+salina (escop/sal); salina+2,2 g/kg de etanol (sal/2,2EtOH) ou 1,0 mg/kg escopolamina+2,2 g/kg de etanol (escop/2,2EtOH). A atividade locomotora dos animais foi registrada por 20 minutos no 1°, 7°, 14° e 21° dias de tratamento. Agudamente, tanto etanol como escopolamina não alteraram a atividade locomotora dos animais, porém, a co-administração das duas drogas induziu um significativo efeito depressor, ao qual se desenvolveu tolerância com o tratamento. Apenas o grupo sal/2,2EtOH desenvolveu sensibilização. Após o tratamento foram realizados 3 desafios (28°, 31° e 34° dias), nos quais metade do grupo sal/sal recebeu salina e a outra metade recebeu a droga-desafio (etanol nos desafios 1 e 2 e escopolamina no desafio 3). Nos desafios 1 e 3, realizados nas caixas de atividade, somente os animais dos grupos sal/2,2EtOH e escop/2,2EtOH expressaram sensibilização, sugerindo "sensibilização cruzada" entre etanol e escopolamina. No desafio 2, realizado em um ambiente novo para eles (campo aberto), a expressão da sensibilização foi bloqueada. No Estudo II os camundongos foram tratados por 21 dias com salina ou 2,2 g/kg de etanol (i.p.), sendo estes classificados como AS ou BS, com base na atividade do 21° dia. Os animais foram sacrificados para análise auto-radiográfica da densidade de receptores M1, não tendo sido observadas diferenças significativas entre os animais classificados como AS, BS ou controles (salina), em nenhuma das 20 regiões encefálicas analisadas. Em resumo, a escopolamina influenciou o processo de sensibilização ao efeito estimulante do etanol, sugerindo que o sistema colinérgico é importante neste processo. Porém, as neuroadaptações que ocorreram com o tratamento crônico com etanol parecem não afetar os níveis de receptores M1.
Palavra-chave Etanol
Autorradiografia
Antagonistas colinérgicos
Receptores muscarínicos
Atividade motora
Ciências da saúde
Ethanol
Autoradiography
Cholinergic antagonists
Receptors, muscarinic
Motor activity
Health sciences
Idioma Português
Data de publicação 2006-01-01
Publicado em TAKAHASHI, Shirley. Influência do Sistema Colinérgico na sensibilização ao efeito estimulante do etanol. 2006. 66 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2006.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 66 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9758

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-200600023.pdf
Tamanho: 323.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta