Influência do hipogonadismo sobre a fibrose e apoptose na parede vesical de ratos jovens orquiectomizados e ratos senis

Influência do hipogonadismo sobre a fibrose e apoptose na parede vesical de ratos jovens orquiectomizados e ratos senis

Título alternativo Influence of hypogonadism in the fibrosis and apoptoses in the vesical wall of senile and orchiectomized rats
Autor Lorenzetti, Fábio Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Dambros, Miriam Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objetivo: A bexiga pode ser considerada um órgão-alvo para a ação da testosterona. Diminuição dos níveis do hormônio com o envelhecimento tem sido associada com disfunção vesical. Ratos senis e orquiectomizados vêm sendo empregados como modelo animal para estudo dos efeitos do hipoandrogenismo, os quais, devido à ação direta e indireta da testosterona, podem levar a danos em diferentes células, como as células vesicais. O presente estudo foi desenhado para investigar se os níveis de testosterona influenciam o dano da célula da parede vesical de ratos senis e castrados. Métodos: Um total de 30 ratos da raça Wistar foram divididos em três grupos com 10 animais cada. O grupo I foi representado por ratos adultos jovens submetidos à cistectomia e sacrifício. O grupo II foi representado pelos ratos senis e submetido à cistectomia e sacrifício. O grupo III foi orquiectomizado. Após oito semanas do procedimento, os ratos foram anestesiados e as bexigas rapidamente removidas, pesadas e parafinadas para posterior análise estereológica (análise de variância) de fibras colágenas e análise semiquantitativa imunoistoquímica da caspase - 3 ativa da parede vesical. Resultados: O peso vesical foi maior no grupo senil quando comparado aos demais grupos. Os níveis de testosterona plasmática encontraram-se indectáveis nos ratos senis e orquiectomizados quando comparados com os ratos do grupo I. A análise estereológica das células da parede vesical demonstrou que o grupo orquiectomizado apresentou maior densidade volumétrica de fibras colágenas quando comparado aos demais grupos (p <0,05). A densidade absoluta de fibras colágenas foi de 4,15 mm3 no grupo I, 22,3 mm3 no grupo II e 19,3 mm3 no grupo III. Observou-se que a media de percentagem da análise semiquantativa da caspase-3 ativa foi maior no grupo senil em relação aos grupos I e III. Conclusão: Com base nos dados acima, pode-se concluir que baixos níveis de testosterona relacionam-se com aumento de fibras colágenas e de caspase-3 ativa na parede vesical de ratos orquiectomizados e senis respectivamente.
Palavra-chave Ratos
Envelhecimento
Apoptose
Bexiga urinária
Fibrose
Orquiectomia
Hipogonadismo
Testosterona
Idioma Português
Data de publicação 2009-06-24
Publicado em LORENZETTI, Fábio. Influência do hipogonadismo sobre a fibrose e apoptose na parede vesical de ratos jovens orquiectomizados e ratos senis. 2009. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 57 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9756

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-257.pdf
Tamanho: 1.792MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta