Impacto dos sintomas do trato urinário inferior na qualidade de vida de um grupo de homens idosos

Impacto dos sintomas do trato urinário inferior na qualidade de vida de um grupo de homens idosos

Título alternativo Lower urinary tract symptoms impact in the quality of life of a group of elderly men
Autor Pintarelli, Vitor Last Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Dambros, Miriam Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Purpose: To evaluate the changes in quality of life due to lower urinary tract symptoms in a group of elderly men. Methods: Prospective randomized clinical study. A sample of 200 elderly men (any race, schooling and social level) was recruited between March and September 2008 in Urology and Geriatrics ambulatories of Federal University of São Paulo (Brazil), and among patients’ accompanists and participants of fitness programs in community centers for elderly. Inclusion criteria were: male sex; aged 65-years or more; voluntary interest in participate; understanding and signing the consent form. Exclusion criteria were: radical prostatectomy; current use of urinary catheter; acute diseases (infectious, inflammatory or allergic diseases; traumatisms, surgeries or hospital admissions in the last month); uncompensated chronic diseases (hypertension, heart failure, diabetes, dialytic kidney failure, etc.); malignant neoplasm; alcoholism or drug addiction; neurological and psychiatric diseases (dementia, parkinsonism, epilepsy, depression, psychosis, etc.); use of drugs primarily active in the central nervous system. Protocol included: a questionnaire of health and sociodemographic conditions; the International Prostate Symptom Score; an anxiety and depression inventory; the World Health Organization Quality of Life –Bref and –Old questionnaires (WHOQOL). According to the punctuation of urinary symptoms, the participants were classified in two groups: Group I (8-35 points) and Group II (0-7 points). The data collected was statistically analyzed with chi-square, student’s t, Brown-Mood and Fisher tests, with 95% confidence level. Results: 100 men were included in each group. The mean age was 72.89 (± 5.96) in group I and 73.41 (± 5.95) in group II. The two groups were statistically similar in all sociodemographic parameters (age, race, marital status, schooling, religion, economical and employment status), morbidity (heart diseases, hypertension, diabetes, and use of medications) and anxiety and depression scores. Both quality of life questionnaires showed significantly worse median scores in group I in all domains and facets, including sensory function, autonomy, perception of death, physical and psychological health. In WHOQOL-BREF, the domains social and environmental relations presented the most significative differences (p < 0.0005). In WHOQOL-OLD, the facet social participation presented the most significative statistical result (p < 0.0005). The mean of the final score of WHOQOL-OLD questionnaire was 86.3 (± 12.5) for group I and 93.8 (± 11.5) for group II (p < 0.0005). Conclusions: For elderly men, moderate to severe lower urinary tract symptoms do impact significantly all domains and facets that compose the parameters of quality of life evaluation proposed by the World Health Organization. The most affected domains are related to social and environmental relations.

Objetivo: Avaliar mudanças na qualidade de vida devidas a sintomas do trato urinário inferior em um grupo de homens idosos. Métodos: Estudo clínico observacional. Uma amostra de 200 idosos do sexo masculino (qualquer raça, escolaridade e nível social) foi recrutada entre março e setembro de 2008 nos ambulatórios de geriatria e urologia da Universidade Federal de São Paulo, e também entre os acompanhantes dos pacientes e participantes de programas de atividade física em centros comunitários para idosos. Os critérios de inclusão foram: sexo masculino, idade igual ou superior a 65 anos; interesse voluntário em participar; compreensão e assinatura do termo de consentimento. Os critérios de exclusão foram: prostatectomia radical; uso atual de cateter vesical; doenças agudas (infecciosas, inflamatórias ou alérgicas; traumatismos, cirurgias ou internações hospitalares no último mês); doenças crônicas descompensadas (hipertensão, insuficiência cardíaca, diabetes, insuficiência renal dialítica, etc.); neoplasia maligna; alcoolismo ou drogadição, doenças neurológicas e psiquiátricas (demência, parkinsonismo, epilepsia, depressão, psicose, etc.); uso de drogas ativas primariamente no sistema nervoso central. Protocolo de avaliação incluiu: um questionário sócio-demográfico e sobre condições de saúde; o Escore Internacional de Sintomas Prostáticos; um inventário de ansiedade e depressão; os questionários World Health Organization Quality of Life -Bref e -Old (WHOQOL). De acordo com a pontuação de sintomas urinários, os participantes foram classificados em dois grupos: Grupo I (8-35 pontos) e Grupo II (0-7 pontos). Os dados coletados foram analisados estatisticamente pelos testes qui-quadrado, t de Student, Brown-Mood e exato de Fisher, com nível de confiança de 95%. Resultados: Foram incluídos 100 homens em cada grupo. A média de idade foi de 72,89 (± 5,96) anos no grupo I e 73,41 (± 5,95) no grupo II. Os dois grupos foram estatisticamente semelhantes em todos os parâmetros sócio-demográficos (idade, raça, estado civil, escolaridade, religião, nível de renda e ocupação), de morbidade (doenças cardíacas, hipertensão, diabetes e uso de medicamentos) e pontuações de ansiedade e depressão. Ambos os questionários de qualidade de vida mostraram medianas de pontuação significativamente piores no grupo I, em todos os domínios e facetas, incluindo função sensorial, autonomia, percepção da morte, saúde física e psicológica. No questionário WHOQOL-BREF, os domínios relações sociais e ambientais apresentaram as diferenças mais significativas (p<0,0005). No questionário WHOQOL-OLD, a faceta participação social apresentou o resultado estatístico mais expressivo (p<0,0005). A média do escore final do questionário WHOQOL-OLD foi de 86,3 (± 12,5) para o grupo I e 93,8 (± 11,5) para o grupo II (p<0,0005). Conclusão: Para homens idosos, sintomas do trato urinário inferior moderados a graves interferem significativamente em todos os parâmetros de avaliação de qualidade de vida propostos pela Organização Mundial da Saúde. Os domínios e facetas mais afetados são as relações sociais e ambientais.
Palavra-chave Qualidade de vida
Transtornos urinários
Hiperplasia benigna da próstata
Idoso
Quality of life
Urination disorders
Prostatic hyperplasia
Aged
Hiperplasia prostática
Idioma Português
Data de publicação 2009-01-28
Publicado em PINTARELLI, Vitor Last. Impacto dos sintomas do trato urinário inferior na qualidade de vida de um grupo de homens idosos. 2009. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 78 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9717

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta