Impacto dos exercícios hipopressivos na reabilitação do assoalho pélvico de mulheres com prolapso genital: estudo prospectivo, randomizado e controlado

Impacto dos exercícios hipopressivos na reabilitação do assoalho pélvico de mulheres com prolapso genital: estudo prospectivo, randomizado e controlado

Título alternativo Impact of hypopressive exercises in pelvic floor rehabilitation of women with pelvic organ prolapse
Autor Resende, Ana Paula Magalhães Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Sartori, Marair Gracio Ferreira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Aim: To evaluate the effects of hypopressive exercises associated with pelvic floor muscles voluntary contraction in pereineal muscles of women with pelvic organ prolapse. Methods: In randomized controlled trial were compared two groups: intervention group (GI) and control group (GC). The groups were evaluated regarding to pelvic floor muscle function and pelvic organ prolapse stage. To evaluate the function, were used bidigital palpation, trough Oxford scale and the muscular endurance, time of contraction maintain in seconds. The surface electromyography was also used. It evaluates the pelvic floor muscle electrical activity. The pelvic organ prolapse stage was classified according to the Pelvic Organ Prolapse Quantification (POP-Q), by a gynecologist. The patients of GI Group underwent three individual sessions for learning the exercises, followed by three months of home exercises, with monthly appointments and fortnightly phone calls. The GC Group underwent to only one session, when received orientation to perform home exercises, without following a defined protocol. Both groups were revaluated after three months. Results: Were included 21 patients in GI group and 16 patients in GC group. The GI Group presented improvement of muscle function, measured by Oxford (p < 0,001), endurance (p < 0,001) and maximum voluntary contraction (MVC), evaluated trough surface electromyography (p=0,001). When compared both groups, GI group presented superior muscle function. With regard to pelvic organ prolapse, 70% of women in GI group decreased on stage of prolapse. This fact occurs in only 21% of women in GC group. Conclusion: hypopressive exercises associated with voluntary pelvic floor muscle contraction improved muscle function and decreased pelvic organ prolapse.

Objetivo: avaliar os efeitos dos exercícios hipopressivos associados a contração voluntária dos músculos do assoalho pélvico (MAP) na musculatura perineal de mulheres com prolapso genital. Casuística e Métodos: Foram comparados, em estudo prospectivo randomizado e controlado, dois grupos: grupo intervenção (GI) e grupo controle (GC). Os grupos foram avaliados quanto à função muscular do assoalho pélvico e ao estádio do prolapso genital. Para avaliação da função, utilizaram-se a palpação bidigital, por meio da escala de Oxford, que avalia a potência muscular que é a máxima contração que a paciente consegue realizar, e o endurance muscular, que é o tempo de manutenção da contração em segundos, e ainda, a eletromiografia de superfície, que avalia a atividade elétrica dos MAP. O estadio do prolapso foi avaliado por meio da classificação Pelvic Organ Prolapse Quantification (POPQ) por ginecologista. As pacientes do grupo GI se submeteram a três sessões individuais para o aprendizado dos exercícios e, em seguida, foram encaminhadas para três meses de exercícios domiciliares, com retornos mensais e ligações telefônicas quinzenais. O grupo GC se submeteu a uma sessão individual, em que foram orientados exercícios domiciliares para o assoalho pélvico, sem protocolo definido. Ambos os grupos foram reavaliadas após três meses. Resultados: Foram incluídas 21 pacientes no grupo GI e 16pacientes no grupo GC. O grupo GI apresentou melhora da função muscular, mensurada por Oxford (p < 0,001), endurance (p < 0,001) e contração voluntária máxima (CVM), avaliada por meio de eletromiografia de superfície (p=0,001). Quando comparados os dois grupos, o grupo GI apresentou melhor função muscular. No que se refere ao prolapso genital, 70% das mulheres do grupo GI diminuíram um estádio do prolapso, fato ocorrido em 21% das mulheres do grupo GC. Conclusão: os exercícios hipopressivos associados a contração voluntária dos MAP promoveram melhora da função muscular e diminuição do prolapso genital.
Palavra-chave Exercícios hipopressivos
Reabilitação
hypopressive exercises
rehabilitation
Assoalho Pélvico
Pelvic floor
Idioma Português
Data de publicação 2010-11-24
Publicado em RESENDE, Ana Paula Magalhães. Impacto dos exercícios hipopressivos na reabilitação do assoalho pélvico de mulheres com prolapso genital: estudo prospectivo, randomizado e controlado. 2010. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9716

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-469a.pdf
Tamanho: 721.2KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Publico-469b.pdf
Tamanho: 1.474MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta