Identificação do GBV-C nos compartimentos hepático e linfocitário em pacientes HIV-1 soropositivos co-infectados pelo vírus da Hepatite C

Identificação do GBV-C nos compartimentos hepático e linfocitário em pacientes HIV-1 soropositivos co-infectados pelo vírus da Hepatite C

Título alternativo GBV-C identification in the hepatic and lymphocytic compartments in HIV-HCV co-infected patients
Autor Barbosa, Aline de Jesus Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Granato, Celso Francisco Hernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introduction: GBV-C is a flavivirus closely related to the hepatitis C virus. Differing from HCV, GBV-C it does not seem to be hepatotropic nor causes acute or chronic hepatitis. Because of the similar routes of transmission, HIV-GBV-C co-infection is extremely common; besides, studies demonstrated that GBV-C viremia has a beneficial effect upon HIV disease progression and mortality. Purpose: The aim of this study was to identify the compartments infected by the GBV-C in HIV seropositive patients coinfected with HCV and to correlate these infection markers with laboratorial parameters and histological findings in the triple infection. Methods: HIV-HCV co-infected patients undergoing to liver biopsy at the Hospital São Paulo were included in the study from May 2006 to May 2007. Demographic data was collected at the inclusion. Plasma samples were tested for antibodies to E2 of GBV-C by ELISA and for GBV-C RNA detection by real time PCR. Blood samples were collected to evaluate CD4 and CD8 Tcell counts, HIV, HCV and GBV-C viral loads. Biopsy specimens were stained using hematoxilin-eosin and Masson’s trichrome. Analysis of the staging, peri-portal and parenchymatous activities were adopted according to the semiquantitation criterion recommended in the National Consensus for Classification of Chronic Hepatitis. RTPCR in situ and Indirect Immunofluorescence (IFI) techniques were developed in house in order to identify possible GBV-C infected compartments. Results: A total of 20 HIVHCV co-infected patients with the mean age of 43.0 (6.2), 55% (11/20) were male, 40% (8/20) were parenterally exposed. 30% (6/20) were positive to one of the GBV-C markers, of them, 15% (3/20) were E2 positive and 15% (3/20) were positive to GBV-C RNA, indicating active viral replication. Detection of GBV-C RNA by RT-PCR in situ was compromised by the pre-analytic process of samples whereas the IFI in house was difficult to interpret because of the inespecificity of the monoclonal antibody used. HIV and GBV-C viral load correlation was not observed in this study, probably as a consequence of the reduced number of patients included. Conclusions: Triple infected patients presented lower inflammation degree, lower hepatic-histological commitment and lower HCV viral load, when compared with HIV-HCV co-infected patients GBV-C no viremic.

Introdução: O GBV-C está intimamente relacionado ao vírus da Hepatite C. Diferente do HCV, o GBV-C não parece ser hepatotrópico e não causa Hepatite aguda ou crônica. Devido a similaridade nas vias de transmissão, a co-infecção HIV-GBV-C é extremamente comum; além disso, estudos demonstraram que a viremia pelo GBV-C apresenta efeito benéfico na progressão e mortalidade em relação a doença causada pelo HIV. Objetivos: O objetivo deste estudo foi identificar os compartimentos infectados pelo GBV-C em pacientes HIV soropositivos co-infectados pelo HCV e estabelecer relações quanto à presença de marcadores de infecção pelo GBV-C e correlacioná-los com os parâmetros laboratoriais e achados histológicos na tripla infecção. Métodos: Pacientes HIV-HCV co-infectados submetidos à biópsia hepática no Hospital São Paulo entre maio de 2006 e maio de 2007 foram incluídos no estudo. O plasma desses pacientes foi testado para a presença de marcadores de replicação ativa (GBV-C RNA) e anticorpos contra a proteína E2 do GBV-C (anti-E2 HGV). Foram coletados dados demográficos e realizadas a contagem de células T CD4/CD8, quantificação da carga viral do HIV, HCV e do GBV-C. Os espécimes de biópsia hepática foram analisados no Departamento de Patologia da UNIFESP e corados pela Hematoxilina-Eosina e Tricômio de Masson. Nas biópsias com diagnóstico de hepatite crônica e fígado reacional foram avaliados o estadiamento e as atividades peri-portal e parenquimatosa utilizando os critérios de semiquantificação recomendados pelo Consenso Nacional sobre a Classificação das Hepatites Crônicas. Foram aplicadas as metodologias de RT-PCR in situ e Imunofluorescência Indireta in house (IFI) para identificar possíveis compartimentos infectados pelo GBV-C. Resultados: Foram incluídos 20 pacientes HIV-HCV co-infectados com média de idade de 43,0 (6,2) anos, 55% (11/20) do gênero masculino e 40% (8/20) tinham exposição parenteral. Destes, 30% (6/20) possuíam algum marcador de infecção pelo GBV-C, sendo que 15% (3/20) apresentavam positividade ao teste de ELISA para determinação qualitativa de anticorpos contra a proteína E2 do GBV-C e, os outros 15% (3/20) foram positivos quanto à presença de RNA do GBV-C em plasma. A detecção do GBV-C RNA pelo RTPCR in situ foi limitada, possivelmente por não ser mesmo um vírus hepatotrópico ou devido a degradação de RNA, assim como, a IFI in house com difícil interpretação e resultados inconclusivos. As correlações entre níveis de cargas virais de HIV e GBV-C foram prejudicadas, provavelmente devido ao número de pacientes incluídos. Conclusões: Apesar da pequena casuística incluída, observou-se que pacientes com replicação ativa (RNA) pelo GBV-C apresentaram menor grau de acometimento histológico hepático e menor carga viral do HCV quando comparados aos pacientes sem infecção ativa, embora essa diferença não atingisse significância estatística.
Palavra-chave Co-infecção
Hepatite C
Vírus GB C
HIV
Idioma Português
Data de publicação 2008-02-27
Publicado em BARBOSA, Aline de Jesus. Identificação do GBV-C nos compartimentos hepático e linfocitário em pacientes HIV-1 soropositivos co-infectados pelo vírus da Hepatite C. 2008. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2008.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 79 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9701

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-10891.pdf
Tamanho: 1.223MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta