Frequência de enterobactérias produtoras de ß-Lactamases AmpC plasmidiais isoladas em infecção de corrente sangüínea

Frequência de enterobactérias produtoras de ß-Lactamases AmpC plasmidiais isoladas em infecção de corrente sangüínea

Alternative title Frequency of Plasmid-mediated AmpC in Enterobacteriaceae isolated from Bloodstream Infections
Author Campana, Eloiza Helena Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Gales, Ana Cristina Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Abstract The broad-spectrum cephalosporins are the main therapeutic options to Enterobacteriaceae infections and the resistance to these agents has been associated to ESβL production. However, plasmid-mediated AmpC β-lactamases (pAmpC) have been associated with this resistance phenotype. The aim of this study was to determine the occurrence of pAmpC among clinical isolates recovered from bloodstream from patients hospitalized at a Brazilian teaching hospital, collected between January and July 2006. A total of 133 non-repetitive Enterobacteriaceae per patients (65 K. pneumoniae, 41 E. coli, 18 P. mirabilis, 05 K. oxytoca and 04 Salmonella spp.) were studied. The antimicrobial susceptibility profile was determined by CLSI agar dilution method. ESβL phenotype was detected by doubledisk diffusion method while pAmpC production was evaluated by two phenotypic methods: modified three-dimensional and modified Hodge tests and the presence of pAmpC genes was confirmed by PCR and sequencing. Among tested antimicrobial, imipenem showed the highest susceptibility rate (99.2%), followed by cefoxitin (80.5%). K. pneumoniae presented high resistance to β-lactams. P. mirabilis isolates showed the lower susceptibility rate to ciprofloxacin (27.8%). Fifty-nine (44.4%) of studied isolates were phenotypically classified as ESβL producers. Modified threedimensional and Hodge methods classified 06 and 19 Enterobacteriaceae strains as pAmpC producers, respectively. Discordant results were observed between phenotypic pAmpC detection methods. Of those, a single K. pneumoniae isolate was confirmed as CMY-2 producer.

As cefaloporinas de amplo espectro, geralmente, representam a principal opção terapêutica contra as infecções causadas por enterobactérias. Em nosso meio, a resistência às cefalosporinas de amplo espectro em enterobactérias tem sido associada à produção de β-lactamases de espectro ampliado (ESβL). Porém, nos últimos anos, a produção de cefalosporinases do tipo AmpC mediadas por genes plasmídiais (pAmpC) também tem sido responsabilizada pela resistência a essas drogas. O objetivo deste estudo foi avaliar a presença de pAmpCs entre amostras de enterobactérias isoladas de pacientes internados no Hospital São Paulo que apresentaram infecção de corrente sangüínea, entre janeiro e julho de 2006. Foram estudadas 133 amostras de enterobactérias identificadas como K. pneumoniae (65 amostras), K. oxytoca (5 amostras), E. coli (41 amostras), P. mirabilis (18 amostras) e Salmonella spp. (4 amostras). O perfil de sensibilidade aos antimicrobianos selecionados foi avaliado pela técnica de diluição em ágar, segundo as recomendações do CLSI. A detecção fenotípica da produção de pAmpC foi realizada pelos testes tri-dimensional e de Hodge modificado. Adicionalmente, foi realizada a detecção fenotípica da produção de ESβL. A pesquisa e identificação dos genes que codificam pAmpC foram realizados pela técnica de reação em cadeia da polimerase (PCR) e seqüenciamento. Entre os antimicrobianos testados, imipenem (99,2%) apresentou a maior taxa de sensibilidade, seguido pela cefoxitina (80,5%). De forma geral, os isolados de K. pneumoniae apresentaram alto grau de resistência aos β- lactâmicos e os isolados de P. mirabilis apresentaram a menor taxa de sensibilidade para ciprofloxacino (27,8%). Entre as 133 amostras estudadas, 59 (44,4%) foram classificadas fenotipicamente como produtoras de ESβL pela metodologia de disco aproximação. Foi observada discordância entre os resultados dos testes fenotípicos para detecção de pAmpC. A produção de pAmpC foi observada em seis isolados de acordo com o teste tri-dimensional, enquanto, o método de Hodge modificado classificou 19 isolados como possíveis produtores de pAmpC. Além disso, resultados duvidosos foram observados em ambas as técnicas. Um único isolado de K. pneumoniae foi identificado como produtor de CMY-2. Este isolado foi corretamente identificado como produtor de pAmpC por ambos métodos fenotípicos empregados.
Keywords Infecção de corrente sangüínea
AmpC plasmidial
AmpC plasmidial
Resistência
Resistence
ß-lactamases
ß-lactamases
Enterobacteriacea
Enterobacteriaceae
Bloodstream infections
Language Portuguese
Date 2009-04-29
Published in CAMPANA, Eloisa Helena. Frequência de Enterobactérias Produtoras de ß-Lactamases AmpC Plasmidiais Isoladas em Infecção de Corrente Sangüínea. 2009. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 130 p.
Access rights Open access Open Access
Type Dissertation
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9661

Show full item record




File

Name: Publico-056a.pdf
Size: 696.6Kb
Format: PDF
Description:
Open file
Name: Publico-056b.pdf
Size: 486.7Kb
Format: PDF
Description:
Open file
Name: Publico-056c.pdf
Size: 204.3Kb
Format: PDF
Description:
Open file
Name: Publico-056d.pdf
Size: 92.50Kb
Format: PDF
Description:
Open file
Name: Publico-056e.pdf
Size: 123.0Kb
Format: PDF
Description:
Open file
Name: Publico-056f.pdf
Size: 101.9Kb
Format: PDF
Description:
Open file
Name: Publico-056g.pdf
Size: 196.4Kb
Format: PDF
Description:
Open file
Name: Publico-056h.pdf
Size: 515.3Kb
Format: PDF
Description:
Open file
Name: Publico-056i.pdf
Size: 427.7Kb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account