Fatores de risco para infecção da corrente sanguínea e mortalidade por Staphylococcus aureus resistente à oxacilina

Fatores de risco para infecção da corrente sanguínea e mortalidade por Staphylococcus aureus resistente à oxacilina

Título alternativo Risk factors for bloodstream infection and mortality for methicillinresistant S. aureus
Autor Bakowski, Elcio Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Medeiros, Eduardo Alexandrino Servolo de Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Objectives: The objective of this study was to evaluate the incidence of infection and the risk factors associated to bacteraemia and mortality due to methicillin -resistant Staphylococcus aureus (MRSA). Methods: This cohort study, conducted from August 2004 through November 2005, involved 60 consecutively identified patients with bloodstream MRSA infection. The control group included 240 non-infected patients, randomly selected and hospitalized on the day, or immediately after, results of blood culture of case patients were available. A case-control (1:4) study was conducted for evaluation of risk factors for bacteraemia and death. Results and conclusions: The incidence of infection was 1.99/1000 admissions. Mortality rates were 30% among patients and 5.38% among controls, with an attributed death rate of 24.6%. Multivariate analysis indicated the following risk factors for bacteraemia: severity of the underlying disease (OR=3.3; 95% CI: 1.13- 9.66), use of central venous catheter (OR=15; 95% CI: 6.82-34.71), and use of corticoids (OR=2.3; 95% CI: 1.13-4.97). The univariate analysis of risk factors for mortality did not show, among the parameters investigated, predictors of mortality unique to MRSA. When the 300 patients were combined, however, multivariate analysis showed a more severe clinical score for patient’s underlying disease (OR=9.6; 95% CI: 1.12-83.37), use of mechanical ventilation (OR=15.5; 95% CI: 3.86-62.72) and use of corticoids (OR=6.6; 95% CI: 2.19-19.98).

Objetivos: Avaliar a incidência de bacteremia por S. aureus resistente à oxacilina no Hospital São Paulo e estudar os fatores de risco associados à aquisição da infecção da corrente sanguínea e mortalidade pelo agente. Casuística e Método: Estudo prospectivo tipo coorte, com quatro grupos de controles diferentes. Os casos foram definidos como os pacientes internados no período de 01 de agosto de 2004 a 27 de agosto de 2005, com pelo menos uma hemocultura positiva para S. aureus e evidência clínica de infecção. Foram formados quatro grupos de controles, na proproção de 1 caso: 4 controles, grupo I; II; III e IV, sendo que os quatros primeiros pacientes internados no hospital no dia do resultado da hemocultura do paciente caso seriam os controles respectivamente de cada grupo, desde que maiores de 16 anos, sem hemocultura positiva pelo agente durante a internação, com mais de 48 horas de internação hospitalar e excluidas as internações nas enfermarias de psiquiatria, otorrinolaringologia e oftalmologia: Resultados: Foram estudados 60 casos de infecção da corrente sanguínea pelo agente e 240 controles. Tivemos uma incidência de infecção de 1,99/1000 admissões ou 0,46/1000 pacientes-dia, com uma taxa de mortalidade de 30% e uma letalidade atribuída de 24,6%. Na análise multivariada para fatores de risco para bacteremia, encontramos com significância estatística, os seguintes fatores: gravidade da doença de base (OR=3,3; IC95%= 1,1-9,6), uso de cateter venoso central (OR= 15; IC 95%= 6-34) e o uso de corticóide (OR= 2,3; IC 95%= 1,1-4,9), como fator protetor encontramos a realização de cirurgia (OR= 0,3; IC95%=0,1-0,7). Na análise multivariada, para fatores de risco para mortalidade, obtivemos a gravidade da doença de base (OR=9,6; IC95%=1,1- 83,3) o uso de ventilação mecânica (OR=15,5; IC95%= 3,8-62,7) e o uso de corticóide (OR=6,6; IC95%= 2,1-19,9) como fatores de risco e a realização de cirurgia como fator protetor (OR=0,1; IC95%= 0,0-0,4). Conclusões: o estudo mostra uma alta taxa de incidência de infecção de corrente sanguínea por MRSA, que o uso de cateter venoso central e corticóides são fatores de risco para bacteremia pelo agente e que o uso de ventilação mecânica e corticóide são fatores de risco para mortalidade na população estudada.
Palavra-chave Staphylococcus aureus
Risk factors
Staphylococcus aureus
Bacteremia
Fatores de risco
Mortalidade
Mortality
Bacteremia
Idioma Português
Data de publicação 2006-12-31
Publicado em BAKOWSKI, Elcio. Fatores de risco para infecção da corrente sanguínea e mortalidade por Staphylococcus aureus resistente à oxacilina. 2006. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2006.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 71 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9641

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Restrito-0150.pdf
Tamanho: 393.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta