Estudos dos limiares de detecção de gap, com o uso do teste gin, em crianças de 11 e 12 anos

Estudos dos limiares de detecção de gap, com o uso do teste gin, em crianças de 11 e 12 anos

Título alternativo Study of gap detection thresholds with gin test in children of 11 and 12 years old
Autor Perez, Ana Paula Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Pereira, Liliane Desgualdo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo INTRODUCTION: The ability to extract information from an acoustic event depends on the ability to discriminate their different spectral content and identify the order in which the noise vibrations occur in a given period of time. The temporal resolution is one of the auditory skills involved in temporal processing and refers to the rapid changes of the acoustic aspects related to the time, allowing, for example, the detection of a brief interruption between two sounds, or the detection of some form of modulation in a sound. The Gap In Noise (GIN) test was developed to study the temporal resolution. In this procedure the threshold of detection of gap is determined, that is, the shortest time, in milliseconds, in which an interruption of the sound stimulus is identified. OBJECTIVE The investigation if the behavior of temporal resolution through the Gap In Noise test in children of eleven and twelve years to subsidize the establishment of criteria of normality reference. METHODS: 92 children participated. All of them aged 11 and 12 years, enrolled in elementary school, without evidences of otologic, and/or neurological, and/or cognitive diseases, nor learning difficulties or history of school failure. Besides that, their hearing thresholds were within normal limits and their verbal recognition in the dichotic test of digits was equal or superior to 95% of hits. All were submitted to the Gap In Noise test. The responses were evaluated considering two measures of analysis: the threshold gap and the percentage of correct gap. The statistical analysis was performed by non-parametric tests with significance level of 0.05 (5 %). RESULTS: The average of the gap thresholds was 5.05 ms, and the average percentage of correct answers was 71.70%. There was no significant statistical difference between the responses by age of eleven and twelve years, by ear, right and left, by gender, male and female. However, when comparing the tests, it was observed that the 1st test showed a higher percentage of identifications of gap, statistically significant than the 2nd test. The confidence interval for the average of the gap detection thresholds, in milliseconds, were from 4.77 to 5.16 for the 1st test and from 4.93 to 5.35 for the 2nd test, and the percentages of hits were from 71.28 to 73.14% in the 1st test and from 69.42 to 72.17% in the 2nd test. CONCLUSION: The performance in the Gap in noise test, GIN, was similar in the ages of 11 and 12 years. The minimum value, in milliseconds, obtained for the threshold of temporal acuity was 3, and the maximum was 8. In 78.27% of the population of this study, the gap thresholds were up to 5 ms, response recommended as normality reference for the age group studied.

A habilidade em extrair informações de um evento acústico depende da capacidade em discriminar seus diferentes conteúdos espectrais e identificar a ordem em que as vibrações sonoras ocorrem num determinado período de tempo. A resolução temporal e uma das habilidades auditivas envolvidas no processamento temporal e refere-se às mudanças rápidas dos aspectos acústicos relacionadas ao tempo que permite, por exemplo, detectar uma interrupção breve entre dois sons, ou detectar alguma forma de modulação em um som. 0 teste Gap In Noise (GIN) foi desenvolvido para estudar a resolução temporal. Nesse procedimento determina-se o limiar de detecção de gap, isto é, o menor espaço de tempo em milissegundos, que uma interrupção do estimulo sonora foi identificada. OBJETIVO: Verificar o comportamento da resolução temporal, através do teste Gap In Noise, em crianças de onze e doze anos, a fim de subsidiar 0 estabelecimento de critérios de referência de normalidade. MÉTODOS: Participaram 92 crianças, com idades de 11 e 12 anos, matriculadas no Ensino Fundamental, sem evidências de doenças otológicas, e/ou neurológicas, e/ou cognitivas, assim como, dificuldades de aprendizagem e histórico de repetência escolar. Ainda, apresentavam limiares audiométricos dentro da normalidade e reconhecimento verbal no teste dicótico de dígitos igual ou superior a 95 % de acertos. Todos foram submetidos ao teste Gap In Noise e as respostas foram avaliadas considerando-se duas medidas de análise: limiar de gap e porcentagem de acertos de gap. A análise estatística foi realizada por meio de testes não paramétricos com nível de significância de 0.05 (5 %). RESULTADOS: A média dos limiares de gap foi de 5,05 ms, e a média da porcentagem de acertos foi de 71,70 %. Não houve diferença estatisticamente significante entre as respostas por faixa etária de onze e doze anos, por orelha, direita e esquerda, por gênero, masculino e feminino. No entanto, ao compararmos as faixas-testes, observou-se que a 1ª faixa-teste apresentou porcentagem maior de identificações de gap, estatisticamente significante em relação a 2a faixa-teste. Os intervalos de confiança para as médias dos Iimiares de detecção de gap, em milissegundos foram de 4,77 a 5,16 para a faixa-teste 1 e de 4,93 a 5,35 para a faixa-teste 2; e para as porcentagens de acertos foram de 71,28 a 73,14 % na faixa-teste 1 e 69,42 a 72,17 % na faixa-teste 2. CONCLUSÃO: 0 desempenho no teste Gap in noise, GIN, foi semelhante para as idades de 11 e 12 anos. 0 valor mínimo, em milissegundos, obtido para 0 limiar de acuidade temporal foi de 3 e o máximo foi de 8. Em 78,27 %, da população deste estudo, os limiares de gap obtidos foram de até 5 ms, resposta recomendada como referência de normalidade para a faixa etária estudada.
Palavra-chave Criança
Estimulação acústica
Psicoacústica
Fonoaudiologia
Percepção auditiva
Idioma Português
Data de publicação 2009-01-28
Publicado em SILVA, Ana Paula Perez Pinto da. Estudos dos limiares de detecção de gap, com o uso do teste gin, em crianças de 11 e 12 anos. 2009. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 107 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9597

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-010.pdf
Tamanho: 973.4KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta