Estudo prospectivo randomizado do tratamento endoscópico da coloproctopatia actínica crônica hemorrágica: eletrocauterização com plasma de argônio versus bipolar

Estudo prospectivo randomizado do tratamento endoscópico da coloproctopatia actínica crônica hemorrágica: eletrocauterização com plasma de argônio versus bipolar

Título alternativo Randomized and prospective study of endoscopic treatment to hemorrhagic chronic radiation coloproctopathy: argon plasma eletrocauterization versus bipolar
Autor Lenz Tolentino, Luciano Henrique Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ferrari, Angelo Paulo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Gastroenterologia – São Paulo
Resumo Introduction: Chronic radiation coloproctopathy (CRCP) is a well-recognized complication of radiotherapy. Rectal bleeding is the most common symptom of radiation injury and the optimal endoscopic treatment of bleeding due to CRCP is still controversial. Aim: To compare the efficacy and safety of bipolar eletrocauterization (BEC) and argon plasma eletrocauterization (APE) in the management of bleeding from CRCP. Methods: Thirty patients with active bleeding from telangiectasias were enrolled, randomized into two groups (15 BEC and 15 APE) and classified according to Saunders score. Power settings were 50 W for BEC and 40 W for APE. Initial treatment was performed after a complete colonoscopy to rule out synchronous lesions and follow-up was performed with flexible sigmoidoscopies. Success was defined as eradication of all telangiectasias. Failure was defined whenever more than seven sessions or other therapies were necessary for treatment of bleeding. Complications were divided into three different groups: sensory (anal pain, abdominal pain and/or fever), hemorrhagic (worsening of bleeding during treatment, bleeding from ulcers) and anatomic/motor (tapered feces, stenosis and/or pseudopolyps). Results: Mean age was 67.4 years (range 33-82), with 14 women and 16 men. There was no significant difference regarding the number of sessions in both groups (p = 0.313). There were no significant differences regarding sensory (p = 0.245) hemorrhagic (p = 0.169) or anatomic/motor (p = 0.700) complications between both groups. However, the overall complication rate was significantly higher in EB group (p = 0.020). Only one failure was observed in each group (p = 1.000). There was also no significant difference regarding relapse (p = 1.000) Conclusions: BEC and APE are equally effective in patients with bleeding telangiectasias from CRCP. Nevertheless, APE is safer than EB.

Introdução: A coloproctopatia actínica crônica (CAC) é uma complicação reconhecida da radioterapia. O sangramento retal (SR) é a queixa mais comum da CAC e a melhor modalidade de tratamento endoscópico para este sintoma permanece controversa. Objetivo: Comparar a eficácia e a segurança da eletrocauterização bipolar (EB) com a eletrocauterização com plasma de argônio (EPA) no tratamento do SR secundário à CAC. Pacientes e Métodos: Foram incluídos 30 pacientes com SR ativo proveniente da CAC, randomizados em 2 grupos (15 para EB e 15 para EPA) e classificados de acordo com escore de Saunders. A potência foi de 50 W para a EB e de 40 W para a EPA. Todos foram submetidos à colonoscopia inicial para o diagnóstico da lesão e sua extensão e exclusão de outras doenças. O sucesso do tratamento foi definido pela erradicação de todas as telangiectasias. Foram consideradas falhas de tratamento, os casos nos quais sete sessões não foram suficientes para o controle do sangramento. Complicações foram divididas em três diferentes grupos: sensitivas (dor anal, dor abdominal e febre), hemorrágicas (piora do sangramento durante o tratamento e sangramento por úlceras) e anatômico-motoras (afilamento das fezes, estenoses e pseudopólipos). Resultados: A média de idade foi de 67,4 anos (variação de 33 a 82 anos) com 14 mulheres e 16 homens. Não houve diferença estatística significante entre os grupos no número de sessões (p = 0,313). Não houve diferença significativa em relação às complicações sensitivas (p = 0,245), hemorrágicas (p = 0,169) ou anatômico-motoras (p = 0,700) entre os grupos. Entretanto, a incidência total de complicações foi significativamente maior no grupo EB. Somente uma falha terapêutica foi observada em cada grupo (p = 1,000). Também não houve diferença significativa na recidiva (p = 1,000). Pacientes em uso de aspirina necessitaram de um número maior de sessões para cessação do SR (p = 0,036) e para erradicação das telangiectasias (p = 0,047). Conclusões: A EPA e a EB apresentaram semelhanças em relação à eficácia no tratamento da coloproctopatia actínica crônica hemorrágica. Contudo, a EPA é mais segura que a EB.
Palavra-chave Argônio
Bipolar
Eletrocauterização
Endoscopia
Coloproctopatia actínica
Cauterização
Proctite/complicações
Radioterapia/efeitos adversos
Argon
Electrocoagulation
Endoscopy
Cautery
Proctitis/complications
Radiotherapy/adverse effects
Idioma Português
Data de publicação 2010-02-24
Publicado em TOLENTINO, Luciano Henrique Lenz. Estudo prospectivo randomizado do tratamento endoscópico da coloproctopatia actínica crônica hemorrágica: eletrocauterização com plasma de argônio versus bipolar. 2010. 83 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 83 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9594

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-9594.pdf
Tamanho: 1.322MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta