Estudo experimental comparativo entre as telas de polipropileno, polipropileno+poliglactina e polipropileno+titânio: citocinas pró-inflamatórias, reação inflamatória tecidual e deposição do colágeno

Estudo experimental comparativo entre as telas de polipropileno, polipropileno+poliglactina e polipropileno+titânio: citocinas pró-inflamatórias, reação inflamatória tecidual e deposição do colágeno

Título alternativo Comparing the behavior of polypropylene, polypropylene+poliglactin and polypropylene+titanium meshes in rat: inflammatory cytokines, tissue alterations and collagen deposition
Autor Pereira-Lucena, Cristina Gama Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Linhares, Marcelo Moura Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Gastroenterologia - São Paulo
Resumo Purpose: Incisional hernia occurs in approximately 11% of all laparotomies. Changes in collagen have been closely implicated in its pathogenesis. The high recurrence rate (45 to 54%) after primary suture has stimulated the development of meshes. Currently, meshes are the biomaterials implant group most used in medicine. This study aims to compare the serum and tissue inflammatory responses and collagen deposition caused by meshes made of polypropylene, polypropylene + polyglactin and polypropylene + titanium. Methods: Thirty Wistar rats were divided into three groups. In group A, a high-density polypropylene mesh was positioned on the abdominal wall. In groups B and C, lowdensity meshes were used in associations with polyglactin and titanium, respectively. Immediately before the operation and on the first, third and fortieth postoperative days, pro-inflammatory cytokines were assayed. On the 40th postoperative day, the region of the inserted prosthesis was biopsied. Hematoxylin-eosin and Masson’s trichrome colorations were used to value the tissue inflammatory reaction with a scale for objective scoring. The scale had six itens: cellular layers in granulomas periphery, inflammatory response in host tissue, inflammatory response in the mesh surface, tissue ingrowth, granulomas and muscular invasion by the inflammatory reaction. For collagen, picrosirius was used with data reading using the Image Tool computer software. Statistics tools: Kruskal Wallis and Dunn tests (HE e Masson) and ANOVA with Bonferroni test (collagen and cytokines). Results: Cytokines: there were no statistically significant differences between the groups. Histology: on the 40th postoperative day in group A, there were fewer inflammatory tissue response and greater collagen deposition (P<0.01). In group B, there were greater inflammatory tissue response and less collagen deposition (P<0.01). Group C presented intermediate values between groups A and B. Conclusions: There were no significant differences in cytokine levels between the groups in the present study. In the animals with the polypropylene + polyglactin mesh implant there was the most intense inflammatory process with lower tissue maturation and collagen deposition on the 40th postoperative day. The polypropylene mesh presented a less severe late inflammatory process, with greater tissue maturation and collagen deposition. The polypropylene + titanium mesh presented intermediate values between the others.

Objetivo: avaliar a resposta inflamatória sérica, tecidual tardia e realizar uma análise morfométrica do colágeno depositado nos reparos cirúrgicos com telas de alta densidade de polipropileno e de baixa densidade de polipropileno + poliglactina e popipropileno + titânio. Métodos: trinta ratos Wistar, albinos, nascidos no mesmo dia, nos quais se retirou fragmento de musculatura anterior do abdômen, foram alocados em grupos de 10. No grupo A, foi posicionada tela de polipropileno de alta densidade. Nos grupos B e C foram usadas implantes de baixa densidade, em associação com poliglactina e titânio, respectivamente. No pré-operatório imediato e nos dias 1 e 3 de pós-operatório (DPO) foram dosados através do método Luminex as seguintes citocinas pró-inflamatórias séricas: VEGF (fator de crescimento endotelial vascular), IL1β (interleucina 1 beta), IL6 (interleucina 6) e TNFα (fator de necrose tumoral alfa). No 40º dia realizou-se eutanásia e biópsia de fragmento central no sítio de inserção da tela. Usaram-se as colorações hematoxilina-eosina (HE) e tricromo de Masson na análise histológica das reações inflamatórias. Para avaliação objetiva dos resultados, empregou-se uma escala com pontuações atribuídas aos seguintes itens: camadas de células na periferia dos granulomas, reação inflamatória no tecido do hospedeiro, resposta inflamatória na superfície da tela, maturação tecidual, presença de células gigantes e invasão inflamatória na musculatura do animal adjacente à tela. No estudo morfométrico do colágeno usou-se o pricrosirius sob luz polarizada com leitura de dados pelo programa de computador Image Tool. O teste não paramétrico de Kruskal Wallis foi a ferramenta estatística para avaliação da reação inflamatória (HE e Masson). ANOVA foi usada na estatística dos dados resultantes da análise do colágeno e das citocinas. Resultados: Não houve diferenças estatisticamente significantes nas dosagens de citocinas no período de estudo (P>0,05). Com relação à Histologia, no grupo A houve menor número de granulomas e de camadas de células na periferia dos mesmos, menos células gigantes, com maior fibrose, maturação tecidual e síntese de colágeno (P<0,01). No grupo B, foram encontrados maior número de granulomas e de camadas de células nos mesmos, mais células gigantes, com intensa reação inflamatória do tipo corpo estranho. Houve menor fibrose, maturação tecidual e deposição de colágeno (P<0,01). O grupo C apresentou valores intermediários entre os grupos B e A, exceto pelo menor processo inflamatório na superfície da tela. Conclusões: Não houve diferenças significativas nos níveis de citocinas entre os grupos estudados. Nos animais onde foi implantada a tela de polipropileno + poliglactina, houve processo inflamatório mais intenso tardio, com menor maturação tecidual e deposição de colágeno no 40°DPO. A tela de polipropileno apresentou menor processo inflamatório tardio, com maior maturação tecidual e deposição de colágeno. A tela de polipropileno+titânio apresentou valores intermediários entre as anteriores.
Assunto Citocinas
Colágeno
Inflamação
Telas cirúrgicas
Hérnia
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data 2009-07-29
Publicado em PEREIRA, Cristina Gama Matos. Estudo experimental comparativo entre as telas de polipropileno, polipropileno+poliglactina e polipropileno+titânio: citocinas pró-inflamatórias, reação inflamatória tecidual e deposição do colágeno. 2009. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 95 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9585

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: Tese-11576.pdf
Tamanho: 5.675Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)