Estudo eletrofisiológico in vitro do hipocampo e da suscetibilidade frente a dois modelos experimentais de epilepsia no roedor Trinomys yonenagae

Estudo eletrofisiológico in vitro do hipocampo e da suscetibilidade frente a dois modelos experimentais de epilepsia no roedor Trinomys yonenagae

Título alternativo Electrophysiological study in vitro of the hippocampus and of the susceptibility against two experimental models of epilepsy in the rodent Trinomys yonenagae
Autor Nascimento, André Luiz do Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Cavalheiro, Esper Abrão Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Neurologia/Neurociências - São Paulo
Resumo Trinomys yonenagae (TY) is a fossorial rodent dweller of sand dunes of the Caatinga, pertaining to Echimydae family and known locally as rabo de facho. The observation of some animals of this species show spontaneous seizures stimulated us the study of some characteristics of its nervous system that could to be subjacents to this condition. Through techniques of eletrophysiology in vitro, with the utilization of protocols of induction of hiperexcitability and study of the long-term potentiation (LTP), we aimed at to identifying the eletrophysiologic pattern of hippocampal circuitry of the TY and comparing it to Wistar rats. Additionaly, we also aimed at verifying how animals of the TY species behave regarding two classic models of epilepsy induction: amygdala kindling and systemic aplication of pilocarpine. In the high potassium protocol, we observed in TY a higher sensibility to gradual increase of potassium in the artificial cerebrospinal fluid (ACSF). In the protocol of addition of antagonist of GABAA receptor (bicuculine) in the ACSF, we did not observe any significative differences in the extracellular records between TY and Wistar. In the absence magnesium protocol in the ACSF, both species showed spontaneous epileptiform activity, and when both species were submited to electric stimulation, their responses did not differ statisticaly. In the study of LTP, we observed that, although the normalized slopes averages in TY have showed always smaller than of Wistar after high frequence stimulus, these values between the two species did not differ statistically. The electroencephalographic and behavioral data were similar between TY and Wistar in the two epilepsy induction models, with exception of the pilocarpine dosage used to elicite status epilepticus in TY, that was lower. The electrophysiological characterization and the obtained results against the epilepsy models are interesting contributions to the knowledge of the nervous system of the TY and reveal the importance to futures works in this species for the acquisition of new knowledges that can to be involved in the genesis of the seizures.

Trinomys yonenagae (TY) é um roedor fossorial das dunas da Caatinga, pertencente à família Echimydae e conhecido localmente como rabo de facho. A observação de que alguns indivíduos dessa espécie animal apresentam crises convulsivas espontâneas estimulou-nos ao estudo de algumas características de seu sistema nervoso que pudessem estar subjacentes a este quadro. Através de técnicas de eletrofisiologia in vitro, com a utilização de protocolos de indução de hiperexcitabilidade e de estudo da potenciação a longo prazo, procuramos identificar o padrão eletrofisiológico da circuitaria hipocampal do TY e compará-lo ao de ratos Wistar. Adicionalmente, procuramos também verificar como animais da espécie TY se comportam em relação a dois modelos clássicos de indução de epilepsia: método do abrasamento amigdaliano e aplicação sistêmica de pilocarpina. No protocolo de potássio alto, observamos em TY uma maior sensibilidade ao aumento gradual de potássio no líquido cefalorraquiano artificial (LCRa). No protocolo de adição de antagonista do receptor GABAA (bicuculina) no LCRa, não observamos quaisquer diferenças significativas nos registros extracelulares entre TY e Wistar. No protocolo da ausência de magnésio no LCRa, ambas as espécies apresentaram atividade epileptiforme espontânea, e quando submetidas a estimulação elétrica, as respostas em ambas as espécies não diferiram estatisticamente. No estudo da potenciação a longo prazo, observamos que, embora as médias dos declives normalizados em TY terem se apresentado sempre inferiores às de Wistar após o estímulo de alta frequência, estes valores entre as duas espécies não diferiram estatisticamente. Os dados eletrencefalográficos e comportamentais foram similares entre TY e Wistar nos dois modelos de indução de epilepsia, com exceção da dose de pilocarpina utilizada para elicitar o status epilepticus em TY, que foi menor. A caracterização eletrofisiológica e os resultados obtidos mediante os modelos de epilepsia são contribuições interessantes para o conhecimento do sistema nervoso do TY e revelam a importância para futuros trabalhos nesta espécie para aquisição de novos conhecimentos que podem estar envolvidos na gênese das crises convulsivas.
Palavra-chave Trinomys yonenagae
Crises convulsivas
Eletrofisiologia
Abrasamento amigdaliano
Pilocarpina
Trinomys yonenagae seizures
Electrophysiology
Amygdala kindling
Pilocarpine
Seizures
Idioma Português
Financiador Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Data de publicação 2009-04-29
Publicado em NASCIMENTO, André Luiz do. Estudo eletrofisiológico in vitro do hipocampo e da suscetibilidade frente a dois modelos experimentais de epilepsia no roedor Trinomys yonenagae. 2009. 114 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 114 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9582

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-139a.pdf
Tamanho: 96.91KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Retido-139b.pdf
Tamanho: 1.739MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta