Estudo duplo-cego, placebo-controlado, do uso da fluvastatina sobre a pressão arterial, a sensibilidade à insulina e a morfologia cardiovascular em pacientes portadores de hipertensão arterial

Estudo duplo-cego, placebo-controlado, do uso da fluvastatina sobre a pressão arterial, a sensibilidade à insulina e a morfologia cardiovascular em pacientes portadores de hipertensão arterial

Título alternativo Double blind, placebo controlled study of the effects of fluvastatin on blood pressure, insulin resistance and cardiac morphology in hypertensive patients
Autor Teixeira, Andrei Alkmim Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Tavares, Agostinho Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Among hypertensive patients, cardiovascular disease morbidity is common, even in those who are adequately treated. New pharmacologic strategies to mitigate the burden of arterial hypertension are needed. This 12-month, randomized, double-blind placebocontrolled study investigated the effect of statin (fluvastatin) treatment on ambulatory blood pressure (ABP), exercise blood pressure (EBP), myocardial structure, endothelial function and insulin resistance in 50 hypertensive patients. At baseline, the groups were comparable in terms of demographic characteristics, ABP, EBP, endothelial function and homeostasis model assessment of insulin resistance (HOMAIR). At the end of the study, there was no difference between groups in terms of resting systolic blood pressure. However, maximum systolic EBP was lower in the treatment group than in the placebo group (175 ± 18 mmHg vs. 192 ± 23 mmHg, P < 0.05), as was left ventricular mass index (LVMI; 82 ± 15 vs. 100 ± 23, P < 0.05) and HOMA-IR index was lower after fluvastatin treatment (2.77 ± 1.46 vs. 3.33 ± 1.73, P < 0.05). Changes in lipid profile were not correlated with blood pressure, endothelial function, LVMI, or HOMA-IR data. In hypertensive patients, fluvastatin can improve maximum systolic EBP, myocardial remodeling and insulin resistance, independently on lipid profile variations and endothelial function.

Entre os pacientes hipertensos, a morbidade de doença cardiovascular é comum, mesmo entre aqueles que são adequadamente tratados. Novas estratégias farmacológicas para atenuar os danos da hipertensão arterial são necessários. Este estudo duplo cego placebo-controlado, de 12 meses de seguimento investigou os efeitos do tratamento com estatina (fluvastatina) na pressão arterial ambulatorial (ABP), pressão arterial de exercício (EBP), estrutura miocárdica, função endotelial e resistência à insulina em 50 pacientes hipertensos. Ao início dos estudo, os grupos eram comparáveis em termos de dados demográficos basais, ABP, EBP, função endotelial e homeostasis model assessment of insulin resistance (HOMA-IR). Ao final do estudo, não houve diferença entre os grupos em termos de pressão arterial sistólica de repouso. Entretanto, os níveis de pressão arterial sistólica máxima de esforço foi menor no grupo tratamento do que no grupo placebo (175 ± 18 mmHg vs. 192 ± 23 mmHg, P < 0.05), bem como o índice de massa ventricular esquerda (IMVE; 82 ± 15 vs. 100 ± 23, P < 0.05), e o HOMA-IR foi menor após o tratamento com fluvastatina (2.77 ± 1.46 vs. 3.33 ± 1.73, P < 0.05). Alterações no perfil lipídico não se correlacionaram com dados da pressão arterial, função endotelial, IMVE ou HOMAIR. Em pacientes hipertensos, a fluvastatina pode atenuar pressão sistólica máxima de esforço, a remodelação miocárdica e resistência à insulina, independentemente de variações no perfil lipídico e da função endotelial.
Palavra-chave hypertrophy
left ventricular
Endothelium
drug effects
Pleiotropism
hydroxymethylglutaryl-CoA reductase inhibitors
insulin resistance
Hipertensão
Endotélio/efeitos de drogas
Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases
Resistência à Insulina
Hipertrofia Ventricular Esquerda
Hipertrofia
Endotélio/efeitos de drogas
Resistência à Insulina
Hypertension
Idioma Português
Data de publicação 2009-01-27
Publicado em TEIXEIRA, Andrei Alkmim. Estudo duplo-cego, placebo-controlado, do uso da fluvastatina sobre a pressão arterial, a sensibilidade à insulina e a morfologia cardiovascular em pacientes portadores de hipertensão arterial. 2009. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 72 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9578

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-115a.pdf
Tamanho: 241.0KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Retido-115b.pdf
Tamanho: 1.052MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Retido-115c.pdf
Tamanho: 1.235MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo
Nome: Retido-115d.pdf
Tamanho: 1.539MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta