Estudo dos aspectos clínico-epidemiológicos e microbiológicos e fatores de risco para infecção de corrente sanguínea em pacientes transplantados renais

Estudo dos aspectos clínico-epidemiológicos e microbiológicos e fatores de risco para infecção de corrente sanguínea em pacientes transplantados renais

Título alternativo Study of clinical epidemiological and microbiology aspects and risk factors of bloodstream infection in kidney transplant patients
Autor Silva Júnior, Moacyr Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Camargo, Luis Fernando Aranha Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Infectologia – São Paulo
Resumo Objectives: To evaluate, in kidney-transplant patients, the clinical-epidemiological and microbiological aspects, and the risk factors for the occurrence and mortality by BSI (blood stream infection). Methods: through the retrospective analyses of medical charts, we evaluated all episodes of blood stream infection that occurred in patients submitted to kidney transplants from January 1st, 2000 to January 31st, 2006 in the São Paulo Hospital and the Rim e Hipertensão Hospital. Through the study of the control-case (1:1, pairing the controls for age and time when the transplant took place) the risk factors for the occurrence of early and late BSI (before and after six months of the transplant) were analysed using multivaried analysis. For the analysis of risk factors related to death by BSI, the internal control group was used, comparing those who survived or died in a month after the event. Results: 185 patients were included for the risk factor analysis. The incidence was of 4.11% (considering only 136 patients transplanted between 2000 and 2006). The majority was from Rim Hospital (157 patients or 84.9%), 108 (58.4%) were female, average age of 44.26 years old and 53% received the graft from a living donor. The most frequent primary source of infection was the urinary tract. The Gram-negative bacteria prevailed, being the principal isolated agent Escherihia coli (30.3%). The early BSI was associated to acute posttransplant rejection (OR=3.69 e IC95: 1.36-9.97, p=0.03), use of double catheter J after the transplant (OR=3.36 e IC95: 1.50-7.52 p=0.002) and being the recipient of graft from a deceased donor (OR=3.16 e IC95: 1.39-7.17, p=0.001). In late BSI, the associated factors were patients with acute rejection (OR=4.04 e IC95: 1.78-9.17, p=0.001), Charlson index ≥ 3 (OR=6.98 e IC95: 2.43-20.01, p=0.01) and being the recipient of graft from a deceased donor (OR= 3.37 e IC95: 1.73-6.55, p=0.001 ). Related to mortality, the associated factors were APACHE II index ≥ 20 at the diagnoses of BSI (OR 6.39 IC95= 2.07-19.73,p=0.001), use of vasoactive drugs after BSI (OR 9.87 IC95= 2.95-32.94,p=0.001) and the need of mechanical ventilation (OR 7.66 IC95= 2.56-22.87, p=0.001). Conclusions: The urinary infection is the principal origin site of BSI, prevailing gram-negative bacteria as principal agents. Although factors related to the increase of the immune depression degree are risk factors during all the posttransplant period, the early BSIs are related to the use of double J catheter and the late ones to the presence of comorbidities. The mortality in 30 days is related to clinical gravity of the patient at the moment of and after the occurrence of the BSI.

Objetivos: Avaliar, em pacientes transplantados renais, os aspectos clínico- epidemiológicos, microbiológicos e os fatores de risco para ocorrência e mortalidade por ICS. Métodos: Através da análise retrospectiva de prontuários médicos, foram avaliados todos os episódios com infecção de corrente sanguínea que ocorreram em pacientes submetidos a transplante renal no período de primeiro de janeiro de 2000 a 31 de janeiro de 2006 nos Hospitais São Paulo e do Rim e Hipertensão. Através de estudo caso-controle (1:1, pareando os controles por idade e época da realização do transplante) foram analisados os fatores de risco para ocorrência de ICS precoce e tardia (antes e após os seis primeiros meses do transplante) usando análise multivariada. Para análise de fatores de risco relacionados à mortalidade por ICS, utilizou-se grupo controle interno, comparando aqueles que sobreviveram ou faleceram em 1 mês após o evento. Resultados: 185 pacientes foram incluídos para análise de fatores de risco. A incidência foi de 4,11 por cento (considerando apenas 136 pacientes transplantados entre 2000 e 2006). A maioria foi proveniente do Hospial do Rim (157 pacientes ou 84,9 por cento), 108 (58,4 por cento) eram do sexo feminino, com média de idade de 44,26 anos e 53 por cento receberam o enxerto de um doador de receptor vivo. A fonte primária de infecção mais freqüente foi o trato urinário. As bactérias Gram-negativas prevaleceram, sendo o principal agente isolado Escherihia coli (30,3 por cento). Os fatores associados a ICS precoce foram à rejeição aguda pós-transplante (OR=3,69 e IC95: 1,36-9,97, p=0,03), uso do cateter de duplo J após o transplante (OR=3,36 e IC95: 1,50-7,52 p=0,002) e receptor de enxerto de doador de receptor falecido (OR=3,16 e IC95: 1,39-7,17, p =0,001). Na ICS tardia, os fatores associados foram os pacientes com rejeição aguda (OR=4,04 e IC95: 1,78-9,17, p=0,001), índice de Charlson ≥ três (OR=6,98 e IC95: 2,43-20,01, p=0,01) e receptor de enxerto de doador de receptor falecido (OR= 3,37 e IC95: 1,73-6,55, p=0,001). Em relação à mortalidade, os fatores associados foram índice de APACHE II ≥ 20 no momento do diagnóstico da ICS (OR 6,39 IC95= 2,07-19,73, p=0,001), uso de droga vasoativa pós ICS (OR 9,87 IC95= 2,95-32,94, p=0,001) e necessidade de ventilação mecânica (OR 7,66 IC95= 2,56-22,87, p=0,001). Conclusões: A infecção do trato urinário é o principal sítio de origem da ICS, prevalecendo as bactérias gram-negativas. Embora fatores relacionados ao aumento do grau de imunossupressão sejam fatores de risco durante todo o período pós-transplante, a ICS precoce esteve relacionada ao uso de cateter de duplo J e a tardia a presença de comorbidades. Os fatores associados a mortalidade em 30 dias foram os pacientes mais graves.
Palavra-chave Fatores de risco
Infecção
Mortalidade
Transplante de rim
Circulação sanguínea
Imunologia
Idioma Português
Data de publicação 2009-06-24
Publicado em SILVA JÚNIOR, Moacyr. Estudo dos aspectos clínico-epidemiológicos e microbiológicos e fatores de risco para infecção de corrente sanguínea em pacientes transplantados renais. 2009. 121 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 121 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9569

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-153.pdf
Tamanho: 1.204MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta