Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9567
Title: Estudo do potencial evocado miogênico vestibular na vertigem posicional paroxística benigna
Other Titles: Vestibular evoked myogenic potential in benign paroxysmal positional vertigo
Authors: Munhoz, Mário Sérgio Lei [UNIFESP]
Dorigueto, Ricardo Schaffeln [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: Nistagmo posicional
Doenças do labirinto
Doenças vestibulares
Potenciais evocados
Vertigem
Nystagmus, physiologic
Labyrinth diseases
Vestibular Diseases
Evoked potentials
Vertigo
Issue Date: 25-Aug-2010
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Citation: DORIGUETO, Ricardo Schaffeln. Estudo do potencial evocado miogênico vestibular na vertigem posicional paroxística benigna. 2010. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Abstract: Introduction: Benign Paroxysmal Positional Vertigo (BPPV) is a highly last longing disorder. Despite being benign, it may follow a chronic and resistive course. Therefore, it may lead to serious difficulties to patients’ quality of life. The study of the performance of otoliths organs by Vestibular Evoked Myogenic Potential (VEMP) testing may be the key to understand the involvement and recurrent function in BPPV. Objective: It is to determine if there is statistically meaningful difference in the saccule-collic reflex in a Control group when compared to patients with BPPV as well as between the recurrent and non recurrent form of BPPV. Method: The transversal study by VEMP diagnostic intervention, where the Control group and patients with recurrent or non-recurrent BPPV forms went through an assessment. Results: The frequency of changes in VEMP was significantly greater in the BPPV patient group than the Control group (p<0,001). Changes were found related to the lack of response, the asymmetric index (AI) and the latencies of p13 and n23, however, just the lack of responses (p<0,001) and asymmetric index (p<0,001) results showed statistically significant difference related to the Control group. There has been no statistic difference between the recurrent and non recurrent forms of BPPV associated with VEMP result (p=0,09). Conclusion: There has been statistically significant difference in the saccule-collic reflex behavior from the group with BPPV when related to the Control group. There has been no statistically significant difference in the saccule-cholic reflex behavior between the recurrent and non recurrent form of BPPV.
Introdução: A Vertigem Posicional Paroxística Benigna (VPPB) é uma doença de alta prevalência e, apesar de benigna, pode seguir um curso crônico e recidivante, impondo prejuízos à qualidade de vida do paciente. O estudo do funcionamento dos órgãos otolíticos, por meio do potencial evocado miogênico vestibular (VEMP), pode ser a chave para a compreensão dos mecanismos de formação e recorrência na VPPB. Objetivos: Determinar se existe diferença estatisticamente significante no comportamento do reflexo sáculo-cólico no grupo Controle em relação aos pacientes com VPPB e entre as formas recorrente e não recorrente da VPPB. Método: Estudo transversal com intervenção diagnóstica por meio do VEMP, onde foram avaliados indivíduos distribuídos em grupo Controle e indivíduos com as formas recorrente e não recorrente da VPPB. Resultados: A frequência de alterações ao VEMP foi significantemente maior nos indivíduos do grupo VPPB do que nos indivíduos do grupo Controle (p<0,001). Foram encontradas alterações quanto à ausência de resposta, ao índice de assimetria (IA) e às latências de p13 e n23, no entanto apenas os parâmetros ausência de respostas (p<0,001) e o índice de assimetria (p<0,001) apresentaram diferença estatisticamente significante em relação ao grupo Controle. Não houve diferença estatística entre as formas recorrente e não recorrente da VPPB em relação ao resultado do VEMP (p=0,09). Conclusões: Houve diferença estatisticamente significante no comportamento do reflexo sáculo-cólico do grupo com VPPB em relação ao grupo Controle. Não houve diferença estatisticamente significante no comportamento do reflexo sáculocólico entre as formas recorrente e não recorrente da VPPB.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9567
Appears in Collections:Tese de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Retido-379.pdf1.57 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.