Estudo da correlação entre molusco contagioso e dermatite atópica em crianças

Estudo da correlação entre molusco contagioso e dermatite atópica em crianças

Título alternativo A study of the correlation between molluscum contagiosum and atopic dermatitis in children
Autor Seize, Maria Bandeira de Melo Paiva Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Cestari, Silmara da Costa Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introduction: The idea that infection by molluscum contagiosum tends to be more common and more intense in patients suffering from atopic dermatitis is quite widespread. Nevertheless, in general, the few studies available on the subject lack the necessary scientific base. Given this situation, the purpose of the present study is to contribute towards improving the knowledge of these two dermatoses that are so commonly found in the infant population. Aims: To evaluate the prevalence of atopic dermatitis among patients with molluscum contagiosum; evaluate the prevalence of molluscum contagiosum among patients with atopic dermatitis; evaluate whether infection by molluscum contagiosum is more recurrent and/or widespread among patients with atopic dermatitis and whether the occurrence of peri-molluscum eczema, itching and/or infection is more prevalent than in patients without atopic dermatitis. Methods: 284 patients attending the pediatric outpatient service of the Department of Dermatology at UNIFESP-EPM were evaluated. The patients included in the study were children of both sexes, aged between 6 months and 15 years that had been diagnosed with molluscum contagiosum and/or atopic dermatitis. Results: Of the 284 children in the study, 209 had atopic dermatitis and 113 molluscum contagiosum, while 171 had atopic dermatitis alone, 75 had molluscum contagiosum alone and 38 (13.4%) children had both diseases. The prevalence of molluscum contagiosum among the children with atopic dermatitis was 18.2% and the prevalence of atopic dermatitis among the children with molluscum contagiosum was 33.6%. There was no statistically significant difference in terms of the quantity molluscum contagiosum lesions between the patients with and without atopic dermatitis (p=0.223). The number of anatomical areas by the molluscum contagiosum lesions was greater in patients that also had atopic dermatitis (p=0.045). The occurrence of peri-molluscum eczema (p=0.001) and itching (p=0.002) was greater in the group of patients with associated atopic dermatitis. There was no significant difference in the rate of secondary infection associated with the molluscum contagiosum lesions in the patients with and without associated atopic dermatitis (p=0.101). Conclusion: The prevalence of the occurrence of associated atopic dermatitis and molluscum contagiosum was low in relation to the studied groups. There was no statistically significant difference in the recurrence of infection by the molluscum contagiosum virus between the groups with and without atopic dermatitis. In relation to the dissemination of infection by the molluscum contagiosum virus, there was no statistically significant difference in the quantity of lesions, though the number of anatomical areas affected was greater among patients with atopic dermatitis. The presence of peri-molluscum eczema and itching was greater in the patients with atopic dermatitis. There was no statistically significant difference in the occurrence of secondary bacterial infection in patients with and without atopic dermatitis.

Introdução: a idéia de que a infecção pelo vírus do molusco contagioso tende a ser mais frequente e de maior intensidade nos pacientes acometidos por dermatite atópica é bastante difundida. No entanto, os estudos sobre este assunto são escassos e em geral sem a fundamentação científica necessária. Este fato motivou a realização deste estudo, no intuito de contribuir para um melhor conhecimento dessas duas dermatoses tão frequentes na população infantil. Objetivos: avaliar a prevalência de dermatite atópica entre os pacientes portadores de molusco contagioso; avaliar a prevalência de molusco contagioso entre os pacientes portadores de dermatite atópica; avaliar se nos pacientes com dermatite atópica a infecção pelo vírus do molusco contagioso é mais recorrente e/ou disseminada e se a ocorrência de eczema perimolusco, prurido e/ou infecção é mais prevalente que nos pacientes sem dermatite atópica. Métodos: foram avaliados 284 pacientes provenientes do ambulatório de dermatologia pediátrica do Departamento de Dermatologia da UNIFESP-EPM. Os pacientes incluídos no estudo eram crianças de ambos os sexos, com idade entre seis meses e 15 anos, com diagnóstico clínico de molusco contagioso e/ ou dermatite atópica. Resultados: das 284 crianças do estudo, 209 tinham dermatite atópica e 113 molusco contagioso, sendo que 171 apresentavam somente dermatite atópica, 75 apresentavam somente molusco contagioso e 38 (13,4%l) crianças apresentavam ambas as doenças. A prevalência de molusco contagioso entre as crianças com dermatite atópica foi de 18,2% e a prevalência de dermatite atópica, entre as crianças com molusco contagioso foi de 33,6%. A quantidade de lesões de molusco contagioso não apresentou diferença estatisticamente significante entre os pacientes com e sem dermatite atópica (p=0,223). O número de áreas anatômicas afetadas pelas lesões de molusco contagioso foi maior nos pacientes acometidos também por dermatite atópica (p=0,045). A ocorrência de eczema perimolusco (p= 0,001) e prurido (p=0,002) foi maior no grupo de pacientes com dermatite atópica associada. Não houve diferença significativa de frequência de infecção secundária associada às lesões de molusco contagioso nos pacientes com e sem dermatite atópica associada (p=0,101). Conclusão: a prevalência da ocorrência de dermatite atópica e molusco contagioso associados foi baixa em relação aos grupos estudados. Não houve diferença estatisticamente significante na recorrência da infecção pelo vírus do molusco contagioso entre os grupos com e sem dermatite atópica. Em relação à disseminação da infecção pelo vírus do molusco contagioso, não houve diferença estatisticamente significante na quantidade de lesões, porém o número de áreas anatômicas afetadas foi maior entre os pacientes com dermatite atópica. A presença de eczema perimolusco e de prurido foram maiores no grupo de pacientes com dermatite atópica. Não houve diferença estatisticamente significante na ocorrência de infecção bacteriana secundária nos pacientes com e sem dermatite atópica.
Palavra-chave Criança
Dermatite atópica
Eczema
Prevalência
Molusco contagioso
Idioma Português
Data de publicação 2009-09-30
Publicado em SEIZE, Maria Bandeira de Melo Paiva. Estudo da correlação entre molusco contagioso e dermatite atópica em crianças. 2009. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 85 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9519

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Retido-00378.pdf
Tamanho: 696.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta