Estudo comparativo do tempo de consulta médica em um serviço de atendimento ambulatorial de especialidades pré e pós-implantação de um sistema de prontuário eletrônico

Estudo comparativo do tempo de consulta médica em um serviço de atendimento ambulatorial de especialidades pré e pós-implantação de um sistema de prontuário eletrônico

Título alternativo Comparative study of medical consultation time in a specialist outpatient service before and after of implantation of electronic patient record system.
Autor Salinas, Milton Daniel Urrutia Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Wainer, Jacques Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Antecedentes: a implantação de um prontuário eletrônico se associa a um custo elevado de capturar de dados que pode inviabilizar seu uso devido à pressão imposta no tempo do médico para desenvolver as atividades do cuidado do paciente. Entende-se o desempenho do prontuário eletrônico sobre a duração da consulta médica como uma barreira para o sucesso da implantação. A duração da consulta médica está associada a outros parâmetros relacionados ao paciente e ao médico, assim como às medidas de resultados da qualidade do cuidado do paciente. Objetivo: mensurar o efeito do prontuário eletrônico sobre a duração da consulta médica. Materiais e Método: delineou-se uma série temporal interrompida curta da duração da consulta, e variáveis associadas ao agendamento, de três ambulatórios de especialidades não equivalentes do Hospital São Paulo. Seguiu-se um ambulatório que já tinha implantado (A), um segundo foi observado com e sem intervenção (B) e um terceiro que não implantou (C). A série foi analisada pelo método dos mínimos quadrados ordinários, além de estudar estacionariedade e autocorrelação. Também foi realizada análise de sensibilidade comparando distribuição e média através de um estudo antes e depois e análise do tamanho da amostra. A análise estatística foi realizada com 5% de significância. Resultados principais: a média da duração da consulta (23,8 a 67,1 min) se localizou no quartil superior quando comparada com os achados da literatura. O estudo da série temporal mostrou que todos os ambulatórios só apresentam significância estatística para o intercepto, sendo a autocorrelação muito débil ou débil (-0,02 a 0,25) e podendo ser estas não-estacionárias, mas para o estudo de uma variável simplificada da duração todas as séries apresentam-se estacionárias. Não há evidência estatística de um efeito da implantação do prontuário eletrônico sobre a duração da consulta médica. Outros eventos concorrentes podem confundir o efeito individual da intervenção. Conclusões: este trabalho aporta evidência de que a implantação do prontuário eletrônico não afeta a média da duração de consulta. Sugere-se novos estudos baseados em séries com mais covariáveis e estudo das situações extremas. É necessário considerar a realização de pesquisa qualitativa, como fenomenologia e pesquisa-ação, para estudar a pressão do tempo médico.
Palavra-chave Ambulatório
Duração de consulta
Estudo comparativo
Série temporal interrompida
Registro eletrônico em saúde
Idioma Português
Data de publicação 2010-06-30
Publicado em SALINAS, Milton Daniel Urrutia. Estudo comparativo do tempo de consulta médica em um serviço de atendimento ambulatorial de especialidades pré e pós-implantação de um sistema de prontuário eletrônico. 2010. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9507

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta