Estudo comparativo do efeito da Echinácea purpúrea e sorafenibe em células de adenocarcinoma renal humano em cultura

Estudo comparativo do efeito da Echinácea purpúrea e sorafenibe em células de adenocarcinoma renal humano em cultura

Título alternativo Comparative study of the effect of Echinacea purpurea and sorafenib in human renal adenocarcinoma cells in culture
Autor Tassetano, Renata Cristina Tornelli Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Schor, Nestor Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Resumo Introduction: The renal cell carcinoma (CR) is relatively rare compared to other cancers. One of the most potent tumor mitogen, vascular endothelial growth factor, VEGF is regulated by numerous pathways, especially Ras and Akt, which are targets of many therapeutic agents, among them sorafenib. These signaling pathways play an important role in the development and maintenance of the multidrug resistance (MDR). Echinacea purpurea is used as an alternative treatment for some cancers, and promising for the treatment of CR. Aim: Analyze the effect of Ech purpurea (Ech) on the cellular viability, apoptosis, Ras and Akt signaling pathway as well as tumor angiogenesis throughout VGEF and potential proteins alteration in the cellular resistance to drugs. Methods: Herbal echinacea were added to cell culture Caki-1 for subsequent analysis of cell viability (Crystal Violet), apoptosis (flow cytometry), release of the enzyme lactate dehydrogenase - LDH (Bio 200), protein expression of VEGF, Ras and Akt (Western blot ) and gene expression MDR, MRP, LRP (RT-PCR). The experiments were performed after 24, 48 and 72 hours of treatment. The results were analyzed by One Way ANOVA, p <0.001 vs CT (X ± SE vs CT). Results: Group treated with Ech demonstrated decrease in cell viability dose and time dependent compared to the control (IC50, 150mg/mL) from 0 to 300ug/mL (p<0.001). We observed a statistically significant increase of apoptotic cells for group 72 hours comparing with control group: 4.7±0.4 vs. 7.6±0.7 (p<0.001), respectively. Also, a decrease in protein expression (p<0.05) of the Akt (0.301±0.02 vs. 0.193±0.009) and VEGF (0.729±0.01 vs. 0.439±0.01) in 48 hours, as well as Ras in 24 hours (0.484±0.05 vs. 0.289±0.02) were obtained. By analyzing the genic expression of the proteins resistance to multiple drugs, Ech caused a substantial decrease of 100% for MDR and MRP with 25% decreases in LRP, suggesting an important effect in blunt the resistance protein to drugs. Conclusion: To our knowledge, the Ech has anti-oncogenic properties since it showed activity on the viability and apoptosis. Likewise, Ech has its role on the signaling pathways Akt and Ras, which are important mediators of cell cycle progression and apoptosis. These blunted pathways demonstrated an important role on VEGF inhibition, as well as in the regulation of multidrug resistance.

Introdução: O carcinoma renal (CR) é relativamente raro comparado a outros cânceres. Um dos mais potentes mitógenos tumorais, o fator de crescimento endotelial vascular, VEGF, é regulado por inúmeras vias, particularmente Ras e Akt, que são alvo de inúmeros agentes terapêuticos, dentre eles o sorafenibe. Estas vias de sinalização têm importante papel no desenvolvimento e manutenção da resistência a múltiplas drogas (MDR). A Echinácea purpúrea é utilizada como tratamento alternativo para alguns tipos de câncer, sendo promissora para a terapêutica de CR. Objetivo: Analisar o efeito da Echinácea purpúrea (Ech) na viabilidade celular, apoptose, nas vias de sinalização Ras e Akt, bem como na angiogênese tumoral através do VEGF e potenciais alterações na resistência a múltiplas drogas. Métodos: O fitoterápico Ech, foi adicionado à cultura de células Caki-1 para posterior análise da viabilidade celular (Cristal Violeta), apoptose (Citometria de fluxo), liberação da enzima Lactato Desidrogenase – DHL (Bio 200) e expressão protéica do VEGF, Ras e Akt (Western blot) e expressão gênica MDR, MRP, LRP (PCR-RT). Os experimentos foram realizados após 24, 48 e 72 horas de tratamento. Os resultados foram analisados pelo teste Anova One Way, com p<0,001 vs CT (X ± EP vs CT). Resultados: Os grupos tratados com Ech demonstraram diminuição significante da viabilidade celular, dose e tempo dependentes comparado aos seus controles. Nós observamos um aumento significante na porcentagem de células apoptóticas no grupo de 72 horas comparado com o grupo controle: 4,7±0,4 vs. 7,6±0,7 (p<0,001), respectivamente. Também, observamos diminuição na expressão protéica (p<0,001) da Akt (0,301±0,02 vs. 0,193±0,009) e VEGF (0,729±0,01 vs. 0,439±0,01) em 48 horas, bem como com 24 horas na proteína Ras (0,484±0,05 vs. 0,289±0,02). Analisando a expressão gênica das proteínas de resistência a múltiplas drogas, Ech causou diminuição substancial de 100% para as proteínas MDR e MRP e decréscimo de 25% na proteína LRP, sugerindo importante efeito nestas proteínas. Conclusão: Baseado em nossos resultados, observamos que a Ech apresenta propriedades anti-oncogênica, uma vez que demonstrou atividade sobre a viabilidade e apoptose celular. Da mesma forma, Ech apresentou importante papel sobre as vias de sinalização Akt e Ras, sendo estas importantes mediadoras da progressão do ciclo celular e do processo apoptótico. Essas vias inibidas demonstraram importante papel na inibição do VEGF, assim como, na regulação da resistência a múltiplas drogas.
Palavra-chave Resistance to multiple drugs
Angiogênese tumoral
Apoptose
Apoptosis
Natural products
Produtos naturais
Resistência a múltiplas drogas
Signaling pathways
Tumor angiogenesis
Vias de sinalização
Câncer renal
Renal cancer
Produtos biológicos
Resistência a múltiplos medicamentos
Transdução de sinal
Neoplasias renal
Idioma Português
Data de publicação 2010-09-29
Publicado em TASSETANO, Renata Cristina Tornelli. Estudo comparativo do efeito da Echinácea purpúrea e sorafenibe em células de adenocarcinoma renal humano em cultura. 2010. 92 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 92 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9506

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-407.pdf
Tamanho: 1.574MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta