Envolvimento de cisteteíno-peptidases lisossomais em processos angiogênicos

Envolvimento de cisteteíno-peptidases lisossomais em processos angiogênicos

Título alternativo Involvement of lysosomal cysteine peptidases in angiogenic processes
Autor Coppini, Larissa Pereira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Carmona, Adriana Karaoglanovic Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Ciências Biológicas (Biologia Molecular) – São Paulo
Resumo A angiostatina é um potente inibidor de angiogênese gerado a partir da hidrólise limitada do plasminogênio. Existem evidências crescentes de que as catepsinas estão envolvidas na regulação de peptídeos pró- e anti-angiogênicos. As catepsinas cisteíno-peptidases têm sido associadas a inúmeros processos fisiológicos e fisiopatológicos em tecidos oculares. Nossos resultados mostraram uma intensa expressão protéica de plasminogênio em praticamente todos os tecidos oculares cadavéricos e ainda uma diferenciada atividade de cisteíno-peptidases nestes tecidos. Verificamos também que o processamento do plasminogênio endógeno pode ocorrer pela ação de cisteíno-peptidases presentes na córnea. Recentemente nosso grupo descreveu que a catepsina V recombinante é capaz de formar fragmentos angiostáticos a partir da hidrólise do plasminogênio. Na presente tese estendemos os estudos para a catepsina S recombinante e verificamos que esta enzima hidrolisa o plasminogênio em uma única ligação (Leu469-Leu470), gerando dois fragmentos de 60 kDa e 38 kDa. No entanto, este processamento não resulta em peptídeos angiostáticos e nem em atividade de plasmina. Baseado nas ligações hidrolisadas no plasminogênio pela catepsina S (aqui descrita) e pela catepsina V (anteriormente publicada), sintetizamos peptídeos com supressão intramolecular de fluorescência que contém as seqüências que flanqueiam estas ligações clivadas. O estudo resultou no desenvolvimento do substrato Abz- VLFEKKQ-EDDnp que é altamente seletivo para a catepsina V e que não foi hidrolisado nem mesmo pela catepsina L, enzima com a alta homologia à catepsina V. Considerando ainda a restrita distribuição tecidual da catepsina V, este substrato poderá se tornar uma importante ferramenta no monitoramento da atividade desta protease. Como as catepsinas cisteíno-peptidases estão implicadas em uma ampla variedade de processos patológicos, há um crescente estímulo para a caracterização de potentes inibidores e substratos específicos. Nossas investigações demonstraram ainda que o substrato Abz-VLFEKKVYLQ-EDDnp, também derivado d plasminogenio, apresenta uma eficaz atividade inibitória para a catepsina L (Ki app = 0,2 µM).
Palavra-chave Plasminogênio
Tecidos
Catepsinas
Idioma Português
Data de publicação 2009-06-24
Publicado em COPPINI, Larissa Pereira. Envolvimento de cisteteíno-peptidases lisossomais em processos angiogênicos. 2009. 128 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2009.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 128 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/9459

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-11563.pdf
Tamanho: 20.48MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta